Por que a pele fica bronzeada no sol?

É muito provável que você tenha se perguntado por que sua pele fica bronzeada após a exposição ao sol. Nós revisamos as razões por trás disso.
Por que a pele fica bronzeada no sol?

Última atualização: 29 dezembro, 2022

O bronzeamento natural ou artificial é amplamente aceito na sociedade atual. As pessoas tomam banho de sol em suas varandas, na praia, na piscina e em camas de bronzeamento para obter aquele tom de pele bronzeado característico. No entanto, a maioria desconhece os mecanismos por trás dessa mudança. É por isso que hoje descrevemos o processo pelo qual a exposição ao sol transforma a pele.

O sol e a pele morena: considerações iniciais

Como alertam os especialistas, a pele humana é repetidamente exposta a interações ambientais que danificam seu DNA. Por isso, e através de um processo evolutivo, desenhou uma série de mecanismos endógenos para se proteger, reduzir e reparar tais danos.

Sendo a radiação ultravioleta um dos principais fatores ambientais que afetam diretamente a pele, é natural que estratégias de proteção tenham sido desenvolvidas contra ela. Estima-se que o mecanismo na pele para mediar a proteção física contra os efeitos da luz solar que danificam o DNA tenha evoluído em nossos ancestrais há um milhão de anos.

O processo é muito complexo e ainda hoje estão sendo descobertos novos métodos para proteger a pele da luz solar. A radiação ultravioleta é classificada em três tipos: UVA, UVB e UVC. UVA descreve os comprimentos de onda mais longos (320 a 380 nanômetros), UVB os comprimentos de onda intermediários (280 e 320 nanômetros) e UVC os comprimentos de onda mais curtos (180 e 280 nanômetros).

O perigo dos raios ultravioleta

Especialistas apontam que os raios UVB e UVA são parcialmente filtrados na atmosfera, mas a porcentagem que atinge a superfície terrestre é significativa. 100% dos raios UVC são filtrados antes de atingir o solo. Os efeitos dos raios UVB limitam-se principalmente à epiderme, enquanto os raios UVA, por suas características, podem afetar as estruturas celulares e extracelulares da derme.

Embora um certo grau de exposição a essas frequências de onda seja saudável (elas são metabolizadas para criar vitamina D, por exemplo), um excesso se traduz em complicações. Queimaduras solares, petéquias, manchas senis e câncer de pele são os melhores exemplos.

Por que a pele fica bronzeada no sol?

O sol e a pele morena sempre foram objeto de desejo
Os melanócitos são células da pele que são ativadas pela exposição ao sol, o que contribui para um bronzeado natural.

O tom da pele está relacionado à presença de uma série de células que, a princípio, contribuem para sua defesa contra a radiação solar. Embora não seja o único que cumpre essa função, o pigmento mais importante que medeia a cor da pele é a melanina. Um grupo de células chamadas melanócitos produz a quantidade de melanina necessária para manter a cor da pele.

Essa tonalidade é um traço evolutivo que serve como proteção contra os raios ultravioleta. É por isso que aqueles que vivem em áreas com menos radiação solar têm tez mais clara do que aqueles que vivem em áreas com maior interação solar. Dito isto, a exposição à radiação ultravioleta do sol induz um aumento de um processo conhecido como melanogênese.

É um mecanismo bioquímico que leva à síntese de melanina. Uma estimulação da sua produção traduz-se numa maior dispersão dos raios UV. Da mesma forma, atua como um filtro absorvente que reduz a penetração dos raios através da epiderme. Como consequência, a pele fica bronzeada com a exposição ao sol como mecanismo de defesa para evitar os danos que a radiação causa ao DNA.

O fator de fotoproteção natural (FPS) desse processo é em torno de 4. Isso significa que entre 50 e 70% dos raios ultravioleta do sol são bloqueados. As pessoas com tez mais clara dispersam e filtram menos os raios UV do que aquelas com tez mais escura. É por isso que os diferentes tipos de câncer de pele são mais comuns na população branca.

A importância da proteção solar

O sol e a pele morena estão associados ao uso de protetor solar
Os protetores solares são uma opção fácil de usar, acessível e acessível para evitar complicações decorrentes da exposição ao sol.

Você já sabe por que a pele fica marrom com a exposição ao sol. Não podemos dizer adeus sem mencionar a importância do uso de protetor solar e hábitos de interação direta para reduzir as complicações associadas. Longe de ser um capricho, é obrigatório passar protetor solar na pele, minimizar a exposição direta e usar roupas para reduzir as áreas expostas.

Faça isso especialmente se você mora em uma área quente, tem pele clara e tem histórico de câncer de pele na família. Lembre-se que esse tipo de câncer é a complicação mais grave, mas outras como queimaduras, manchas na superfície da pele, perda de elasticidade, rugas, envelhecimento precoce e outras são mais comuns. Seja cauteloso, especialmente em relação ao bronzeamento recreativo.

Pode interessar a você...
Pele seca: causas e cuidados
Muy Salud
Leia em Muy Salud
Pele seca: causas e cuidados

A pele seca é um sintoma que pode causar desconforto estético, embora raramente esteja relacionado a complicações. Descubra as causas e o que fazer...



  • Brenner M, Hearing VJ. The protective role of melanin against UV damage in human skin. Photochem Photobiol. 2008 May-Jun;84(3):539-49.
  • Solano F. Photoprotection and Skin Pigmentation: Melanin-Related Molecules and Some Other New Agents Obtained from Natural Sources. Molecules. 2020 Mar 27;25(7):1537.
  • Thingnes J, Oyehaug L, Hovig E, Omholt SW. The mathematics of tanning. BMC Syst Biol. 2009 Jun 9;3:60.

Los contenidos de esta publicación se redactan solo con fines informativos. En ningún momento pueden servir para facilitar o sustituir diagnósticos, tratamientos o recomentaciones provenientes de un profesional. Consulta con tu especialista de confianza ante cualquier duda y busca su aprobación antes de iniciar o someterse a cualquier procedimiento.