Causas e fatores de risco da síndrome dos ovários policísticos

A etiologia da SOP ainda não está totalmente esclarecida. Por esse motivo, costumamos falar mais sobre a incidência de certos fatores do que sobre as causas. Explicamos mais a seguir.
Causas e fatores de risco da síndrome dos ovários policísticos

Escrito por Maite Córdova Vena, 02 Julho, 2021

Última atualização: 02 Julho, 2021

Um dos distúrbios endócrinos que mais acomete mulheres em idade reprodutiva é a chamada síndrome dos ovários policísticos (SOP), também conhecida como doença do ovário policístico. Na verdade, afeta entre 5 e 10% das mulheres em todo o mundo, de acordo com a Dra. JoAnn V. Pinkerton e outros autores.

É caracterizada por produzir alterações além do que poderia ser chamado de seu “primeiro foco” (os ovários). Isso significa que, embora pareça afetar os ovários, na realidade, vários sistemas do corpo estão envolvidos.

Portanto, mesmo quando ela é caracterizada por causar cistos nos ovários (que são vesículas cheias de líquido), a síndrome dos ovários policísticos não é uma doença dos ovários como tal. É um distúrbio endócrino e metabólico.

Os sintomas da síndrome variam de mulher para mulher; E, como aponta a literatura científica, seu surgimento pode ser condicionado por fatores ambientais e pela própria herança genética. Assim, embora muitas mulheres com SOP tenham cistos nos ovários, outras não. Isso também representa uma dificuldade na hora de fazer o diagnóstico.

Agora, o que causa essa síndrome? Foi possível identificar uma ou mais causas? Vamos ver a seguir.

Causas comuns

Apesar de várias investigações terem sido realizadas para aprender mais sobre a síndrome dos ovários policísticos, sua etiologia permanece obscura. Por esse motivo, os especialistas costumam indicar que “a SOP é provavelmente o resultado de uma combinação de causas, incluindo fatores genéticos e ambientais”.

Hormônios

A síndrome do ovário policístico
Os hormônios são responsáveis por muitas das manifestações clínicas da síndrome dos ovários policísticos, como a acne.

As seguintes hipóteses foram levantadas sobre a influência da atividade hormonal no aparecimento desta síndrome em mulheres:

  • Uma alteração na produção de andrógenos (hormônios masculinos) nos ovários pode ser uma das causas subjacentes da síndrome dos ovários policísticos. Assim, ter níveis mais elevados de andrógenos do que estrógenos (hormônios femininos) parece ser um possível gatilho para a síndrome.
  • Também foi comentado que, durante o desenvolvimento fetal, certas alterações genéticas ou químicas e a exposição a andrógenos podem induzir efeitos semelhantes aos produzidos pela síndrome dos ovários policísticos.

Insulina

Além das causas acima, observou-se que a síndrome dos ovários policísticos pode ser uma consequência de problemas com a insulina. Este último não apenas ajuda a regular os níveis de glicose, mas também os de andrógenos e outros hormônios (como o hormônio luteinizante e anti-Mülleriano).

O Manual do MSD explica que “em muitas mulheres com SOP, as células do corpo resistem os efeitos da insulina (um processo chamado resistência à insulina, ou às vezes pré-diabetes ).”

Genética

A síndrome do ovário policístico é causada por fatores genéticos
A síndrome dos ovários policísticos tem maior probabilidade de se desenvolver se houver histórico familiar da doença.

Como foi observado em várias investigações, muitas das mulheres com diagnóstico de síndrome dos ovários policísticos têm histórico familiar (mãe, tia, irmãs, primas). No entanto, na ausência de um teste que nos permita determiná-lo com maior precisão, isso não supõe -por ora- mais do que outra hipótese.

Fatores de risco

Uma vez que um grande número de mulheres com sobrepeso foi diagnosticado com SOP, a obesidade tem sido frequentemente identificada como um fator de risco. Isso ocorre porque a obesidade produz um aumento no tecido adiposo que, por sua vez, está associado a uma produção excessiva de andrógenos no corpo.

No entanto, é importante ressaltar que existem mulheres com peso normal, de acordo com o índice de massa corporal, que são diagnosticadas com SOP. Portanto, a obesidade nem sempre é um fator determinante.

Por outro lado, parece que as mulheres com ciclo menstrual irregular têm maior probabilidade de sofrer da síndrome dos ovários policísticos. Novamente, isso tem sido associado a distúrbios na produção de andrógenos.

Além de tudo isso, há especialistas que consideram que o estilo de vida da mulher também influencia no aparecimento da síndrome. Um estilo de vida sedentário, uma dieta pobre e um alto nível de estresse podem ser os fatores mais notáveis nesse aspecto.

Se você considera que tem alguns dos fatores de risco mencionados acima, não hesite em consultar o seu ginecologista o mais rápido possível. Assim, você não só poderá tirar suas dúvidas, mas também receber as orientações mais adequadas para começar a cuidar melhor de sua saúde.

Por outro lado, lembre-se de que nunca é demais tentar adotar (e manter ao longo do tempo) um estilo de vida saudável.

Pode interessar a você...
Como a síndrome dos ovários policísticos é diagnosticada?
Muy Salud
Leia em Muy Salud
Como a síndrome dos ovários policísticos é diagnosticada?

A síndrome dos ovários policísticos, ainda gera dúvidas sobre as causas e sintomas que apresenta, e por essa razão o diagnóstico é um desafio.