Como funciona a glândula tireóide?

A glândula tireóide é conhecida como o "centro regulador" do corpo, pois influencia o funcionamento de vários órgãos e sistemas. A seguir, mais detalhes.
Como funciona a glândula tireóide?

Escrito por Maite Córdova Vena, 14 Julho, 2021

Última atualização: 14 Julho, 2021

Embora seja essencial para a saúde, só quando somos diagnosticados com um problema é que paramos para pensar em como a glândula tireóide funciona. No entanto, a verdade é que devemos saber mais sobre isso. Por isso, a seguir explicaremos todos os aspectos mais importantes que, tendo em vista a consulta médica, devemos levar em consideração.

A glândula tireóide é aquela que, em termos coloquiais, está localizada na região do pescoço. Especificamente na região anterior. Tem a forma de uma borboleta e cumpre várias funções no corpo, desde a regulação da temperatura corporal à frequência cardíaca, apetite e sono. Para realizar esse processo, ela produz hormônios da tireoide.

Como não é possível falar dessa glândula sem mencionar seus hormônios e sua relação com o metabolismo do iodo, aprofundaremos a seguir.

Hormônios da tireóide

Como funciona a glândula tireóide: viajando no sangue
Os hormônios da tireóide viajam pela corrente sanguínea para exercer seus efeitos em quase todos os tecidos do corpo.

Conforme explicam os especialistas da American Thyroid Association, para cumprir todas e cada uma de suas funções, a glândula tireoide produz os hormônios tireoidianos (T1, T2, T3, T4, TSH). Essas macromoléculas então passam para a corrente sanguínea e os transportam para todos os tecidos do corpo.

Os hormônios da tireóide são essenciais para o desenvolvimento e a saúde humana. Em crianças, eles são especialmente importantes para seu desenvolvimento somático (ou crescimento corporal), cérebro e desenvolvimento do esqueleto, e em adultos, para atividade metabólica.

Eles também ajudam o corpo a usar energia, manter a temperatura corporal e contribuir para o funcionamento normal do cérebro, coração, músculos e outros órgãos. Por isso, quando temos um problema de tireoide, não experimentamos apenas sintomas cardíacos ou metabólicos, mas de vários tipos.

  • Existem dois tipos de hormônios tireoidianos biologicamente ativos: tiroxina (T4), que corresponde a 93% do hormônio secretado pela glândula tireoide, e triiodotironina (T3).

Metabolismo de iodo

Como o corpo não é capaz de produzir iodo naturalmente, ele deve ser obtido por meio de alimentos como algas, peixes, laticínios e sal iodado, como parte de uma dieta balanceada. Isso deve ser seguido de acordo com as necessidades do corpo levando em consideração sexo, idade e saúde.

  • Para produzir tiroxina suficiente, os adultos devem consumir cerca de 150 microgramas de iodo por dia, o que seria cerca de 50 gramas por ano.
  • Mulheres grávidas precisam de mais iodo. Isso pode chegar a 220 microgramas por dia.
  • Em crianças, as necessidades de iodo variam de acordo com a idade.
  • Especialistas indicam que tanto em crianças quanto em adultos, quando a ingestão de iodo é inferior ao necessário, a proporção captada e utilizada na tireoide aumenta em relação à eliminada na urina. Por outro lado, quando a ingestão é superior às necessidades, uma proporção maior é eliminada na urina.

Regulação do sistema tireoidiano

Conforme afirma a literatura científica : “a regulação da secreção do hormônio tireoidiano é realizada por retorno negativo mediado pelo T4, que nos tireotrópicos se transforma em T3 e desregula os receptores do TRH, o que diminui seu efeito estimulante”.

Distúrbios da tireoide

Como funciona a glândula tireóide: às vezes, podem ocorrer patologias
Um exemplo de patologias da tireoide são as causadas por doenças autoimunes. Nesses casos, pode ocorrer hipo e hipertireoidismo.

Os distúrbios tireoidianos mais conhecidos são o hiper e o hipotireoidismo. Referem-se a um mau funcionamento da glândula tireoide, seja porque ela não consegue produzir hormônio tireoidiano suficiente ( hipotireoidismo ) ou porque o produz em excesso (hipertireoidismo).

Outros distúrbios da tireoide incluem bócio (que envolve aumento excessivo da glândula) e câncer de tireoide.

Embora todas as doenças da tireoide tenham um impacto mais ou menos global no corpo, os sintomas variam.

Assim, enquanto o hipotireoidismo pode apresentar -por exemplo- maior sensibilidade ou mesmo intolerância ao frio, no hipertireoidismo pode ocorrer o contrário, ou seja, maior sensibilidade ou intolerância ao calor.

Claro, o tratamento para cada uma dessas doenças é único. Isso significa que cada uma possui um determinado tipo de abordagem. Não existe um tratamento único para todas as doenças que afetam a função tireoidiana.

Você foi diagnosticado com um problema de tireóide? Nesse caso, lembre-se de prestar atenção às informações fornecidas pelo médico, e resolver com ele todas as dúvidas que você possa ter sobre o funcionamento da glândula tireoide e muito mais.

Pode interessar a você...
O que é tireoidite?
Muy Salud
Leia em Muy Salud
O que é tireoidite?

A inflamação na tireoide (tireoidite) pode ser causada por diversos fatores, desde doenças autoimunes a infecções virais. Continue lendo!