Tratamento da doença de Hashimoto

A doença de Hashimoto é uma forma de tireoidite crônica que requer tratamento quando estabelecida, pois produz sintomas significativos que influenciam na qualidade de vida do paciente. Descubra qual o tratamento indicado a seguir.
Tratamento da doença de Hashimoto

Escrito por Maite Córdova Vena, 05 Julho, 2021

Última atualização: 05 Julho, 2021

O tratamento da doença de Hashimoto consiste principalmente na reposição do hormônio tireoidiano para reverter os sintomas produzidos pela doença.

Uma vez que os níveis de TSH e T4 no sangue estejam regulados, o próximo objetivo será mantê-los estáveis e em equilíbrio. Mas como tratamento é feito? O que mais ele pode cobrir? Te explicaremos a seguir em mais detalhe.

A doença de Hashimoto também é conhecida como tireoidite linfocítica crônica ou tireoidite autoimune. Ela é uma doença de origem autoimune, o que significa que o sistema imunológico do corpo ataca a tireoide e a impede de produzir hormônios tireoidianos suficientes.

Nos estágios iniciais, muitas pessoas não apresentam sintomas. A doença pode progredir de forma lenta e silenciosa, e só quando os sintomas se estabelecem é que a pessoa vai ao médico, recebe um diagnóstico e o tratamento é prescrito.

Considerações

O tratamento da doença de Hashimoto depende de vários fatores.
O tratamento da doença de Hashimoto é altamente dependente do contexto clínico e dos resultados dos exames laboratoriais.

Como explicam os especialistas da American Thyroid Association, nem todos os pacientes precisam de tratamento para a doença de Hashimoto. Para definir se ele é necessário, é feita uma distinção entre aqueles com hipotireoidismo evidente, hipotireoidismo subclínico e doença de Hashimoto sem hipotireoidismo. O que em poucas palavras significa que:

  • Pessoas com anticorpos elevados, mas testes de função tireoidiana normais (TSH e tiroxina livre) não precisam de tratamento com hormônio tireoidiano. No entanto, o acompanhamento médico é importante.
  • Por outro lado, pessoas com TSH elevado e níveis baixos de hormônio tireoidiano precisam de reposição do hormônio tireoidiano.

Prescrições

O tratamento para a doença de Hashimoto se baseia principalmente no uso de levotiroxina. Porém, dependendo do caso, ela pode ser combinada com outros medicamentos.

Levotiroxina (T4)

De acordo com os especialistas, em relação à levotiroxina é importante considerar as seguintes informações:

  • O tratamento padrão para hipotireoidismo é a levotiroxina (isto é, tiroxina sintética [T4]).
  • Este medicamento é tomado em jejum e mantendo a mesma formulação farmacêutica, uma vez que existem diferenças na composição do medicamento dependendo do fornecedor.
  • O médico pode fazer recomendações sobre alguns alimentos e bebidas a evitar pouco antes de tomar o medicamento, para que não hajam problemas na absorção do mesmo.
  • Mulheres que desejam engravidar devem consultar o médico sobre a dose mais adequada para o seu caso.
  • O tratamento requer acompanhamento médico. Exames de sangue geralmente são solicitados após as primeiras 6-8 semanas para verificar a eficácia do tratamento e se são necessários ajustes.
  • Posteriormente, é recomendado um check-up anual com o endocrinologista. Isso não só para verificar como está o tratamento, mas também para prevenir complicações, como nódulos, por exemplo.

Liotironina (T3)

Os especialistas da Mayo Clinic explicam que: “Há algumas evidências de que o T3 pode oferecer benefícios a certos subgrupos de pessoas, como as que tiveram a tireoide removida cirurgicamente (tireoidectomia). A pesquisa está em andamento”.

Dieta e suplementos

Antes de incluir alguns suplementos multivitamínicos ou tomar de forma isolada selênio, iodo, ferro, vitamina D ou vitamina B12 na dieta, é melhor consultar um médico. Isso porque, mesmo eles sendo tidos como benéficos para melhorar a função tireoidiana, há casos em que podem interagir com medicamentos prescritos e impedir que o tratamento seja eficaz.

Por outro lado, os especialistas indicam que suplementos de algas marinhas e preparações de ervas “para melhorar a função da tireóide” também podem interagir com os medicamentos e produzir reações contraproducentes. Por conta disso, o uso deles pode prolongar o tratamento e também causar diversas complicações.

Geralmente, antes de recorrer a qualquer tipo de suplemento, o que se recomenda é buscar uma alimentação saudável. Cabe observar que, até o momento, não existe uma dieta propriamente dita para o tratamento da doença de Hashimoto, mas geralmente é recomendado o seguinte:

  • Evite excessos de todos os tipos.
  • Inclua alimentos probióticos na dieta regularmente (para combater a constipação).
  • Mantenha uma boa hidratação diariamente (para apoiar o tópico anterior e manter a saúde geral).
  • Consulte um médico sobre a ingestão de alimentos que contenham grandes quantidades de iodo (como algas marinhas).
  • Informe ao médico caso deseje tomar suplementos ou manter uma alta ingestão de fibras (esta última porque uma grande quantidade de fibras pode interferir na absorção dos medicamentos).

Outras medidas de estilo de vida

O tratamento da doença de Hashimoto inclui dieta e exercícios.
Ter um estilo de vida saudável é benéfico em qualquer contexto, incluindo quando se sofre com a doença de Hashimoto.

É aconselhável combinar o tratamento da doença de Hashimoto com uma dieta saudável e uma boa rotina de exercícios. Isso pode ser coordenado com o médico na consulta, pois cada pessoa terá necessidades específicas dependendo do sexo, idade, estado de saúde e estilo de vida.

O ideal é que a pessoa se exercite diariamente, por pelo menos 30-40 minutos, 5 dias por semana.

O tipo de atividade física pode ser ajustado às preferências pessoais, e é possível variar com rotinas de intensidade leve a moderada em combinação com alguns exercícios de alta intensidade. Isso é confirmado pelos estudos sobre os benefícios do esporte e dos exercícios sobre a glândula tireoide.

Há quem opte por disciplinas como o yoga para se exercitar; ela ajuda a adotar um ritmo de exercício confortável e também permite melhorar o bem-estar geral. Isso ocorre porque essa disciplina trabalha tanto o corpo (resistência, força muscular, flexibilidade, etc.) quanto a mente (alivia o estresse, ajuda a melhorar o controle emocional, etc.).

Para complementar tudo isso, há quem considere que vale a pena aplicar algumas técnicas de relaxamento (como mindfulness), principalmente para o controle do estresse. Elas também contribuem para um bem-estar abrangente e permitem que o paciente desfrute de uma melhor qualidade de vida.

Se você foi diagnosticado com doença de Hashimoto, já está em tratamento mas tem dúvidas sobre algum aspecto, consulte o seu médico. É importante que você não guarde a preocupação para você e que a resolva com o especialista para que possa se cuidar e melhorar rapidamente.

Pode interessar a você...
Tireoidite de Hashimoto: sintomas, causas e tratamento
Muy SaludLeia em Muy Salud
Tireoidite de Hashimoto: sintomas, causas e tratamento

A tireoidite de Hashimoto é uma doença autoimune. Se você quiser saber tudo sobre esta doença, continue lendo.