Meditação coletiva: o que é e quais são os seus benefícios

A prática da meditação coletiva pode ter um impacto positivo nos índices de criminalidade e mortes violentas. Vamos mostrar outros dos seus benefícios.
Meditação coletiva: o que é e quais são os seus benefícios

Escrito por Daniela Andarcia, 27 Abril, 2021

Última atualização: 27 Abril, 2021

A meditação coletiva agrega múltiplos benefícios às nossas vidas, especialmente nestes tempos de mudanças constantes, em que estamos conectados de forma contínua. Aparentemente, as interações sociais estão ficando mais frias por serem marcadas pela tecnologia.

Esta atividade por si só nos permite relaxar, pensar e, dependendo do local, contemplar a beleza da paisagem. Em conclusão, ela ajuda a acalmar o corpo e a mente; a única coisa que pode melhorá-la ainda mais é compartilhá-la com pessoas com as quais se tenha um interesse em comum.

Por exemplo, um estudo revelou que um grupo importante de pessoas que participaram de um programa de meditação transcendental avançada, focada na redução da violência, encontrou uma queda significativa nas estatísticas nacionais de homicídios e crimes urbanos violentos.

Descubra outros benefícios que a meditação coletiva pode te oferecer.

Como funciona a meditação coletiva?

A meditação coletiva pode ser feita em qualquer lugar.
Uma das vantagens dessa técnica é que ela pode ser realizada em qualquer lugar.

A meditação em geral é uma atividade que o ajuda a acalmar os pensamentos. Ao meditar, a pessoa direciona a atenção para a expansão da mente, relaxando a respiração e os músculos.

Assim, a meditação coletiva compartilha os pontos levantados em relação à meditação tradicional. Mas também há um bônus, já que ela oferece a sensação de se sentir compreendido e apoiado por um grupo que compartilha das mesmas necessidades.

Esses princípios favorecem a formação de uma rede de apoio e permitem o fortalecimento dos laços sociais. Para isso, os únicos requisitos são: um lugar tranquilo, livre de distrações, joelhos e costas em boas condições e pessoas que tenham um objetivo em comum.

Quais são os benefícios da meditação coletiva?

A reunião de um grupo de pessoas em um ambiente saudável também pode ser algo divertido. Esta é uma ocasião perfeita para interagir e aprender novas ferramentas psicossociais e emocionais. Outros benefícios que a meditação compartilhada traz são os seguintes:

1. Fortalecimento do apoio moral

A sinergia que surge ao meditar em grupo é semelhante à que ocorre quando nos encontramos com um grupo de amigos próximos. Essa reunião de indivíduos com um objetivo comum permite a materialização de um todo transcendental.

Meditar acompanhado pode ser mais eficaz do que meditar sozinho. De acordo com um estudo publicado na revista Stress and Health, tanto a meditação quanto a atenção plena são capazes de gerar um estado de paz interior.

2. Melhora a experiência de aprendizagem

Quando o conhecimento é adquirido por meio da prática de atividades recreativas, o processo de aprendizagem se torna mais agradável. Isso não muda se você for novo na prática, afinal a meditação está longe de ser uma atividade competitiva; portanto, se você for um iniciante, é comum que você possa aproveitar as experiências dos colegas que já meditam há meses ou anos.

3. Disponibilidade de conselhos

O estado de comunhão que surge durante um exercício coletivo não competitivo estimula a orientação e os conselhos de forma recíproca entre os participantes da atividade.

Desta forma, é comum receber e dar recomendações de posturas, exercícios e abordagens mentais que serão muito úteis para alcançar a sua paz mental e física.

4. Fortalece a construção de hábitos

Uma das vantagens do trabalho em grupo é que, por estarmos cercados de outras pessoas que compartilham o mesmo objetivo, fica mais difícil desistir das atividades que ajudarão a alcançá-lo.

As palavras de incentivo e motivação por parte dos colegas não vão demorar para chegar; este é um bônus que a meditação individual não proporciona.

5. Fortalece a sua capacidade psicológica

Um estudo revelou que o sentimento de conexão com os colegas que surge ao meditar não é algo apenas emocional, mas sim físico, que pode ser explicado porque a ciência mostrou que as ondas cerebrais podem se sincronizar durante práticas como yoga e meditação.

Nessas práticas, os participantes aproveitam o silêncio e a paz do ambiente. Isso permite alcançar um equilíbrio para ajudar a aliviar as adversidades com uma baixa carga de ansiedade porque nos sentimos relaxados, apoiados e confortáveis.

6. Reduz o sentimento de solidão

A aceitação e o pertencimento são apenas um dos estados desenvolvidos ao meditar em grupo. Com o passar do tempo, essas pessoas que inicialmente eram estranhas vão se tornando pessoas mais próximas, com as quais às vezes acabamos compartilhando mais do que um simples cumprimento.

Impacto da meditação coletiva na sociedade

A ciência demonstrou que a reunião de um número significativo de praticantes da meditação com o mesmo propósito tem uma influência positiva na redução de crimes, mortes violentas e atos terroristas. Descubra mais detalhes sobre o assunto.

1. Reduz as taxas de criminalidade

A meditação coletiva pode ser boa para a sociedade.
A meditação coletiva pode estar associada a taxas de criminalidade mais baixas.

De acordo com uma pesquisa publicada no Journal of Mind & Behavior, a meditação coletiva pode influenciar na redução da taxa de criminalidade e de crimes violentos.

Da mesma forma, um estudo publicado na revista Psychology, Crime & Law mostrou que, quando a meditação coletiva atingiu um número significativo de participantes, houve uma redução de 13,4% na criminalidade.

Quando o estudo foi concluído, o condado metropolitano onde ele foi realizado, no caso Merseyside, na Inglaterra, apresentava o menor índice de criminalidade do país, cerca de 40% inferior à média nacional.

2. O número de mortes violentas diminui

Um estudo publicado pelo Journal of Mind & Behavior descobriu que a meditação coletiva com um objetivo transcendental, materializada em uníssono por um grande grupo de pessoas, resultou no declínio nas estatísticas de suicídios, homicídios e mortes por acidentes de trânsito.

Além disso, também houve outros efeitos positivos, tais como a diminuição do número de cigarros fumados e de greves no trabalho, o que se traduz em uma maior qualidade de vida.

3. Reduz crimes de guerra, terrorismo e conflitos internacionais

Em 1983, foi realizado um estudo focado na meditação transcendental coletiva em Jerusalém, que mostrou uma diminuição significativa nos conflitos internacionais durante os exercícios de meditação. Isso poderia confirmar a teoria de uma possível redução de mortes e crimes decorrentes da guerra.

Na mesma pesquisa, diversas pessoas se reuniram para realizar sessões de meditação durante mais de 10 dias, a fim de focalizar os seus pensamentos em detrimento do terrorismo. Os resultados mostraram uma queda de mais de 70% em termos de terrorismo e de cerca de 32% em conflitos internacionais.

Meditação coletiva, um instrumento para a sociedade

Parece que uma abordagem coletiva traz benefícios sociais e individuais. Quanto aos últimos, destacam-se uma melhor experiência de aprendizagem, uma maior capacidade psicológica, a diminuição do sentimento de solidão e o aumento do apoio moral.

Por outro lado, para a sociedade, pode ser benéfico que um grupo de pessoas se reúna para meditar. De acordo com as evidências científicas, essa prática tende a reduzir os índices de criminalidade, além de promover pensamentos unificados contra a guerra e o terrorismo.

Pode interessar a você...
10 exercícios para se conectar com a natureza
Muy SaludLeia em Muy Salud
10 exercícios para se conectar com a natureza

Passar um tempo ao ar livre permite descansar e recuperar as energias do corpo e da mente. Descubra outros benefícios de se conectar com a natureza...



  • Dillbeck, M. C., & Cavanaugh, K. L. Societal violence and collective consciousness: Reduction of U.S. homicide and urban violent crime rates.  Institute of Science, Technology, and Public Policy, Maharishi University of Management. https://doi.org/10.1177/2158244016637891
  • Liu, X., Xu, W., Wang, Y., Williams, J. M., Geng, Y., Zhang, Q., & Liu, X. (2015). Can Inner Peace be Improved by Mindfulness Training: A Randomized Controlled Trial. Stress and health: journal of the International Society for the Investigation of Stress, 31(3), 245–254. https://doi.org/10.1002/smi.2551
  • Brandmeyer, T., & Delorme, A. (2013). Meditation and neurofeedback. Frontiers in psychology, 4, 688. https://doi.org/10.3389/fpsyg.2013.00688
  • Dillbeck, M. C., Bandy, C. L., Polanzi, C., & Landrith,  G. S. (1988). Test of a field model of consciousness and social change: The Transcendental Meditation and TM-Sidhi program and decreased urban crime. Journal of Mind & Behavior, 9(4), 457-485.
  • Hatchard, G. D., Deans, A. J., Cavanaugh, K. L., & Orme-johnson, D. W. (1996). The maharishi effect: A model for social improvement. Time series analysis of a phase transition to reduced crime in merseyside metropolitan area. Psychology, Crime & Law, 2(3), 165-174. https://doi.org/10.1080/10683169608409775
  • Assimakis, P. D., & Dillbeck, M. C. (1995). Time Series Analysis of Improved Quality of Life in Canada: Social Change, Collective Consciousness, and the Tm-Sidhi Program. Psychological Reports, 76(3_suppl), 1171–1193. https://doi.org/10.2466/pr0.1995.76.3c.1171
  • Orme-Johnson, D. W., Dillbeck, M. C., & Alexander, C. N. (2003). Preventing Terrorism and International Conflict. Journal of Offender Rehabilitation, 36(1-4), 283-302. https://doi.org/10.1300/J076v36n01_13