Tramadol: história e generalidades

O Tramadol é uma droga que deve ter sua venda controlada pelas autoridades por suas propriedades viciantes. Em alguns países ele é fornecido sob prescrição médica e é utilizado no tratamento de casos de dor intensa.
Tramadol: história e generalidades
María Vijande

Escrito e verificado por la farmacéutica María Vijande em 20 Julho, 2021.

Última atualização: 20 Julho, 2021

O Tramadol (nome da Denominação Comum Internacional, ou seja, o genérico) é uma substância ativa utilizada para reduzir a dor. Para isso, conforme veremos mais tarde com mais detalhes, ele atua nas células nervosas específicas da medula espinhal e no cérebro.

Especificamente, o Tramadol é um analgésico eficaz no tratamento de dores fortes, como no pós-operatório. Uma única dose de 100mg desse medicamento equivale a 1g de paracetamol.

Este é um analgésico da família dos opioides, assim como a morfina. No entanto, o Tramadol apresenta um comportamento atípico quando comparado ao representante dos opioides.

Além da utilidade na redução da dor, seu uso como antidepressivo e contra o transtorno obsessivo-compulsivo também tem sido investigado, uma vez que ele atua aumentando a liberação de serotonina. No entanto, não há estudos sobre seus efeitos como antidepressivo a longo prazo.

História do Tramadol

Esse medicamento foi sintetizado pela primeira vez por um químico alemão chamado Kurt Flick, que trabalhava na empresa farmacêutica Grünenthal. Este químico estava procurando um supressor de tosse através de uma modificação na estrutura química da codeína, um princípio ativo obtido a partir das papoulas.

Talidomida.

Kurt queria sintetizar uma droga que não tivesse os efeitos negativos dos opioides. O problema surgiu com a crise da Talidomida, outro medicamento comercializado pela mesma farmacêutica. Esta crise paralisou a pesquisa alemã por 15 anos.

Foi Ernst-Günter Schenck quem retomou a pesquisa que acabou comercializando e popularizando o Tramadol em 1977. “Eu nunca teria pensado que [o medicamento] seria tão popular”, diz Flick agora.

O que são medicamentos opioides?

Já comentamos que o Tramadol é um medicamento da família dos opioides, mas o que é um opioide? A família dos opioides consiste em uma série de princípios ativos altamente analgésicos que atuam nos receptores localizados principalmente no sistema nervoso central e no trato gastrointestinal.

Opioides, ópio, tramadol.

Embora o termo opiáceo seja comumente usado para se referir a todas as drogas semelhantes ao ópio, é mais apropriado limitar seu escopo aos alcalóides naturais do ópio e seus derivados semissintéticos. Existem três classes principais de substâncias opiáceas:

  • Alcalóides do ópio: morfina e codeína.
  • Opioides semissintéticos heroína e oxicodona.
  • Opioides sintéticos: Tramadol.

Ao longo deste artigo, falaremos sobre os seguintes aspectos relacionados ao Tramadol:

  • Mecanismo de ação.
  • Farmacocinética.
  • Indicações e posologia.
  • Reações adversas e contraindicações.
  • O vício em Tramadol.

Mecanismo de ação do Tramadol

O mecanismo de ação desse medicamento é duplo. Ele desempenhará sua ação analgésica graças ao fato de atuar de duas formas distintas no corpo.

Por outro lado, ele tem atividade agonista nos receptores opiáceos centrais do tipo μ. Os receptores são estruturas de membranas celulares que, ao interagirem com uma molécula (tanto sintética quanto do próprio corpo), desencadeiam uma série de reações químicas no organismo causando um efeito.

Sinapse nervosa.

Além do agonismo com os receptores opiáceos, o efeito analgésico do Tramadol também se deve à sua capacidade de bloquear a recaptação das aminas sinápticas. Ele inibe a recaptação de norepinefrina e serotonina no sistema nervoso central. Por essa razão, outras indicações para esse medicamento têm sido investigadas.

Ao inibir a recaptação dessas substâncias, ele impede a transmissão da dor pela medula espinhal. Esses efeitos são bastante significativos no resultado analgésico geral do Tramadol.

Você pode estar interessado: Os 5 anti-inflamatórios mais usados

Farmacocinética

Dentro da farmacocinética do Tramadol, falaremos sobre quatro aspectos: absorção, distribuição, metabolismo e eliminação.

Absorção

A absorção de um medicamento é o processo pelo qual ele passa para a corrente sanguínea. Nesse sentido, o Tramadol é rápida e quase completamente absorvido após a administração oral. Podemos dizer que a biodisponibilidade de uma dose oral de 50-100 mg está entre 70 e 90%.

Biodisponibilidade é a taxa e a quantidade em que o ingrediente ativo é absorvido e está disponível para realizar a ação.

Distribuição

O Tramadol liga-se à 20% das proteínas plasmáticas, sendo a proporção livre ou não ligada que irá exercer a ação. Esta união parece ser independente da concentração.

É importante considerar que o Tramadol é capaz de atingir o cérebro, pois atravessa a barreira hematoencefálica. Além disso, ele também é capaz de atravessar a placenta, por isso as mulheres grávidas devem ter um cuidado especial com esse medicamento, pois o feto pode ser afetado.

Metabolismo

Entende-se por metabolismo as reações químicas sofridas pelo medicamento no organismo para se transformar em uma substância mais fácil de eliminar. As moléculas resultantes dessas biotransformações são conhecidas como metabólitos.

O Tramadol é metabolizado principalmente no fígado. Até agora, 11 metabólitos diferentes de Tramadol foram identificados na urina.

De todos eles, estudos em animais mostraram que o metabólito O-desmetiltramadol é de 2 a 4 vezes mais potente do que a molécula original.

Eliminação

Tanto o Tramadol quanto seus respectivos metabólitos são quase completamente eliminados na urina. Se os pacientes apresentam disfunção renal e hepática, o tempo de eliminação do medicamento pode ser ligeiramente aumentado. Nesse caso, pode ser necessário ajustar a dose nesses pacientes.

Indicações e posologia

Como já comentamos, o Tramadol é um medicamento indicado para o tratamento de dores de intensidade moderada a intensa. A dose a ser administrada deve ser ajustada à intensidade da dor e à sensibilidade individual de cada paciente. No entanto, deve-se sempre administrar a menor dose possível que faça efeito, para evitar reações adversas.

Dor de cabeça severa.

Existem certos grupos populacionais em que esse ajuste da dose deve ser mais cuidadoso:

  • Adultos e adolescentes com mais de 12 anos de idade: a dose inicial é de 50-100 mg (1 ou 2 cápsulas) seguida de outros 50-100 mg a cada 6-8 horas. Nunca se deve ultrapassar a dose diária de 400 mg, ou seja, o que corresponde a 8 cápsulas. Caso a gravidade do quadro seja muito grande e requeira um tratamento prolongado com o Tramadol, deve ser feito um acompanhamento rigoroso do tratamento por um especialista.
  • Doentes idosos: normalmente não é necessário um ajuste na dose até aos 75 anos de idade sem insuficiência renal ou hepática sintomática. Em uma idade mais avançada, os intervalos entre as doses tendem a aumentar.
  • Pacientes com insuficiência renal e hepática: essas pessoas eliminam o medicamento mais lentamente. Por esse motivo, o médico costuma aumentar os intervalos das doses de acordo com as necessidades clínicas de cada paciente.

Reações adversas e contraindicações

Entre as reações adversas mais frequentes encontram-se náuseas e tonturas. No entanto, também podem ocorrer outros sintomas em diferentes funções do organismo, tais como:

Por outro lado, o Tramadol é contraindicado nas seguintes situações:

  • Hipersensibilidade conhecida ao medicamento.
  • Intoxicação aguda por álcool, hipnóticos, analgésicos e opioides.
  • Pacientes em tratamento com iMAOS.
  • Insuficiência respiratória grave.
  • Epilepsia não controlada.
  • Insuficiência renal ou hepática grave.

Vício em Tramadol

Como vimos, um dos efeitos adversos do Tramadol é a dependência. Este é um efeito adverso característico das drogas opióides.

Durante os últimos anos, os problemas de dependência que os opioides estão causando em muitos países desenvolvidos tornaram-se um problema a ser enfrentado diariamente. Embora o Tramadol seja comercializado em alguns países sob prescrição médica da mesma forma que outros opioides, há países onde sua venda não é controlada.

Overdose de dependência de opioides.

Por exemplo, uma pesquisa no Journal of Forensic and Legal Medicine indicou que, entre 1996 e 2012, o número de mortes por overdose associadas a este medicamento na Irlanda do Norte aumentou de 9% para 14%.

O problema é gerado pela falta de regulamentação sobre esses medicamentos nesses países. Em países como a Espanha por exemplo, o Tramadol é fornecido apenas com receita médica, portanto, é um medicamento controlado pelas autoridades desse país.

Além disso, sua prescrição diminuiu nos últimos anos devido aos seus poderosos efeitos. Esse medicamento é geralmente utilizado em casos de dor muito aguda ou acidente.

Pode interessar a você...
Azitromicina
Muy Salud
Leia em Muy Salud
Azitromicina

A azitromicina é um antibiótico de amplo espectro usado para diferentes infecções. É vendido sob diferentes nomes comerciais.