Viver com enxaqueca

Viver com enxaqueca não precisa ser um processo eternamente difícil. Na verdade, é possível manter uma boa qualidade de vida com a ajuda de bons hábitos.
Viver com enxaqueca

Escrito por Maite Córdova Vena, 20 Agosto, 2021

Última atualização: 22 Agosto, 2021

Viver com uma enxaqueca pode parecer um caminho pedregoso quando o diagnóstico é recebido e o paciente não conhece a condição exatamente. Isso porque muitas pessoas tendem a imaginar que o dia a dia delas será dominado por intensas dores de cabeça, irritabilidade, falta de energia e todas as outras dificuldades acarretadas pela doença, quando esta atinge seu auge.

No entanto, viver com enxaqueca não significa necessariamente pouco ou nenhum bem-estar. Ao contrário, quando o paciente recebe um tratamento adequado e é mantida uma série de autocuidados (que servem tanto para prevenir as crises quanto para amenizá-las), a qualidade de vida pode ser muito boa. Vamos ver mais sobre esse assunto a seguir.

Cuidar da saúde mental e emocional

Viver com enxaqueca significa não se estressar.
A exposição constante a situações estressantes pode levar a uma frequência maior de crises de enxaqueca.

Estresse, ansiedade, depressão e alterações gerais de humor são gatilhos para a enxaqueca, mas eles também podem surgir como consequência dela.

Uma vez que não é realista tentar viver sem estresse ou sem passar pos situações de altos e baixos, aprender a administrar os pensamentos, emoções e sentimentos é o mais apropriado (e benéfico a longo prazo). Para isso, existe a terapia cognitivo comportamental e uma grande variedade de técnicas.

Exercícios de atenção plena, yoga e respiração profunda são algumas das técnicas mais eficazes, e que contribuem muito para o bem-estar geral. Tirar proveito delas é mais do que recomendado.

Considere que, na medida em que você cuida da sua saúde mental no dia a dia, será capaz de não apenas lidar com situações estressantes ou difíceis com mais facilidade, mas também de prevenir o desconforto da somatização e novas crises de enxaqueca.

Cuidar da saúde física

Quando se trata de viver com enxaqueca, é necessário tentar manter sempre uma abordagem holística. Embora cuidar da saúde mental e emocional seja um componente importante na nossa vida cotidiana, a saúde física não deve ser negligenciada.

Praticar exercícios físicos regularmente, incluir na rotina atividades de lazer que ajudem a desanuviar a mente, liberar a tensão e se divertir, se alimentar de maneira saudável, evitar excessos, seguir as orientações do médico e, por fim, manter um estilo de vida saudável, é o mais recomendável.

Praticar exercícios

Você não precisa participar de uma maratona ou se obrigar a fazer 2, 3 ou mais horas de ginástica por dia para se manter saudável e prevenir enxaquecas. O exercício diário deve ser uma atividade agradável, adaptada ao estilo de vida.

Se o que você mais gosta de fazer é nadar, então aproveite este esporte; mas se você prefere treinar em casa ou combinar várias atividades para manter uma rotina variada, então essa é a melhor opção para você. O importante é se manter ativo, mas se sentindo bem.

  • O yoga é um dos exercícios mais recomendados para pessoas que sofrem de enxaqueca, pois ele demonstrou que contribuir para o bem-estar.
  • Exercícios de alta intensidade ou rotinas extenuantes não são recomendadas, pois podem agravar a enxaqueca.
  • Durante os exercícios, é essencial manter sempre uma boa hidratação.
  • Se você costumava levar uma vida sedentária, deve começar a se exercitar aos poucos.

Manter uma alimentação saudável

Viver com enxaqueca envolve fazer mudanças na dieta.
Embora seja sempre aconselhável seguir uma dieta balanceada e livre de ultraprocessados, nem todas as restrições funcionam da mesma forma para todos. Um exemplo clássico é o consumo de café.

Em relação à dieta alimentar, não existe uma orientação específica. Algumas pessoas se beneficiam com uma determinada dieta, enquanto outras não. Por isso, cada indivíduo deve estar atento ao que lhe faz bem ou não.

Algumas pessoas têm enxaqueca quando consomem chocolate ou abacate. Portanto, elas evitam esses alimentos tanto quanto possível ou os consomem em pequenas quantidades. No entanto, podem haver pessoas que não são afetadas por esses alimentos, mesmo que elas apresentam crises de enxaqueca por outras razões.

O consumo de fontes de cafeína continua a ser objeto de interesse para os pesquisadores, pela ambiguidade apresentada pelos resultados. Para algumas pessoas tomar café agrava os sintomas, enquanto para outras uma redução na dose habitual pode levar a uma crise de enxaqueca.

Independentemente do que você escolher para comer, é recomendável considerar o seguinte:

  • Não pule as refeições principais.
  • Mantenha horários regulares para as refeições.
  • Evite excessos, alimentos ultraprocessados, fast food, café, álcool, chocolate, etc.
  • Mantenha um peso saudável.

De acordo com alguns estudos, existem suplementos que podem ser incorporados na dieta (com autorização prévia do médico) para prevenir episódios de enxaqueca. Alguns dos mais usados são suplementos de magnésio, vitaminas do complexo B e outros.

Cuidar da vida social

Embora seja possível e às vezes necessário dispensar aquela reunião, passeio, festa ou evento porque a enxaqueca apareceu, isso não significa que você tenha que desistir completamente da vida social.

É muito importante conversar com a família, amigos e conhecidos sobre as dificuldades que a enxaqueca pode representar em alguns momentos, informá-los sobre o transtorno, ajudá-los a desenvolver empatia e a te ajudar quando você não estiver se sentindo bem.

  • Saber comunicar o que é uma enxaqueca e do que você precisa nessas situações é muito saudável. Não se trata de uma necessidade aleatória.
  • Você pode planejar reuniões com seus entes queridos que não envolvam estresse ou muitos estímulos sensoriais (ruídos, luzes fortes, cheiros, etc.) que podem desencadear uma crise.

Manter um ambiente de trabalho saudável

Se você foi diagnosticado com enxaqueca, é importante relatar esse fato no seu local de trabalho. Não apenas para os seus colegas, mas também para o seu empregador. Dessa forma, quando você tiver que se ausentar por causa de uma crise de enxaqueca, todos entenderão a situação.

Muitas pessoas simplesmente entregam o relatório que o médico lhes deu, mas o ideal seria conversar (pelo menos brevemente) com o seu empregador sobre as dificuldades que a enxaqueca pode causar às vezes e o que você pode precisar para se sentir melhor.

Manter um diário de enxaqueca

Para complementar todas as medidas acima e te ajudar a manter o bem-estar, o médico provavelmente recomendará que você mantenha um diário de enxaqueca. Essa é uma forma muito simples de identificar o que é bom ou não para você e outros detalhes que, finalmente, não apenas te ajudam a se conhecer melhor, como também a cuidar melhor de si mesmo.

Você pode manter um diário de enxaqueca no seu celular (no bloco de notas ou baixando um app desenvolvido especialmente para isso) ou em um caderno de papel. Basta escolher a opção que mais goste.

Pode interessar a você...
Enxaqueca crônica: tudo que você precisa saber
Muy SaludLeia em Muy Salud
Enxaqueca crônica: tudo que você precisa saber

As pessoas que sofrem de enxaqueca crônica a experimentam por pelo menos 15 dias por mês. É uma desordem que requer tratamento e acompanhamento méd...