Tratamento da síndrome dos ovários policísticos

Quanto mais cedo for iniciado o tratamento, menor será o risco de complicações futuras. Além disso, manter os cuidados de controle da doença é muito importante. Falaremos sobre isso em detalhe a seguir.
Tratamento da síndrome dos ovários policísticos

Escrito por Maite Córdova Vena, 18 Junho, 2021

Última atualização: 18 Junho, 2021

Na população feminina, a síndrome dos ovários policísticos (SOP) é uma das doenças mais comuns. Na verdade, é um dos principais motivos de consulta de adolescentes e adultos jovens. No entanto, ela pode afetar qualquer mulher em idade fértil e de várias maneiras. Portanto, o tratamento da síndrome dos ovários policísticos não é universal.

Muitas vezes pensamos que o tratamento para problemas ginecológicos (incluindo SOP) se baseia principalmente na prescrição de pílulas anticoncepcionais por um determinado período de tempo. Embora elas tenham se mostrado úteis em alguns casos, em outros são insuficientes ou até mesmo inúteis.

Dada a variedade de sintomas e graus de intensidade da SOP, não é possível realizar a abordagem apenas sob a ótica das pílulas anticoncepcionais. Para entender mais sobre isso, a seguir nos aprofundaremos no que o tratamento da síndrome dos ovários policísticos pode incluir.

Tratamento de primeira linha

O tratamento da síndrome dos ovários policísticos inclui aspectos nutricionais.
Mudanças no estilo de vida são essenciais para lidar com a doença.

Dependendo dos sintomas, do estado de saúde atual e se a mulher deseja ou não engravidar, o médico irá considerar a melhor estratégia terapêutica a ser adotada.

No primeiro caso, o médico sugere que a paciente faça algumas mudanças no estilo de vida. Essas alterações também podem ser chamadas de medidas não farmacológicas e, de acordo com a Dra. Carla Faivovich, incluem o seguinte:

  • Dieta hipocalórica e com baixo teor de gordura: para ajudar a atingir ou manter um peso saudável, de acordo com o índice de massa corporal.
  • Exercício físico regular (mínimo 150 minutos por semana): para apoiar a medida anterior e contribuir para a saúde e o bem-estar de forma abrangente.
  • Medidas cosméticas : depilação (em suas diferentes variantes) para reduzir o impacto estético do hirsutismo e tratamentos de acne sem prescrição (embora apenas em casos leves).

Embora pareçam medidas simples, elas podem ser muito benéficas, pois ajudam a regular os ciclos menstruais, induzir a ovulação, melhorar a fertilidade, reduzir o hirsutismo e a acantose nigricante, aumentar a sensibilidade à insulina, além de promover um peso saudável.

Além disso, o médico deve levar em consideração o tratamento das comorbidades (diabetes, hipertensão, obesidade, apneia do sono, transtornos do humor, etc.).

Prescrições

Além de fazer mudanças no estilo de vida e recorrer a algumas medidas cosméticas, seu médico pode considerar a prescrição de anticoncepcionais por um tempo. Sobre isso, o Manual MSD explica o seguinte:

  • Os anticoncepcionais hormonais são a terapia de primeira linha para anormalidades menstruais, hirsutismo e acne em mulheres que têm SOP e não desejam engravidar.
  • Geralmente, é prescrita uma progestina intermitente (como a medroxiprogesterona).
    • Especificações: 5 a 10 miligramas; 1 vez por dia durante 10-14 dias a cada 1-2 meses.
  • Os anticoncepcionais orais ajudam a regular os ciclos menstruais e a atividade androgênica (devido à sua combinação de estrogênio e progesterona) e também podem ser úteis na redução do risco de hiperplasia endometrial.
  • Mulheres que desejam engravidar podem precisar de tratamento para infertilidade (como o clomifeno).

Supressores de andrógeno

A Dr. Faivovich explica que, embora os anticoncepcionais orais combinados (contendo um progestógeno com efeito antiandrogênico) sejam geralmente usados, se houver uma contra-indicação, podem ser usados medicamentos antiandrogênicos. Estes últimos requerem um controle mais rígido, dado o risco de efeitos colaterais.

Um dos antiandrógenos que poderiam ser prescritos seria a espironolactona (também conhecida como aldactona ), também indicada para hipertensão.

Alguns antiandrogênios podem causar virilização fetal (se a mulher já estiver grávida) e hepatotoxicidade (especialmente flutamida).

Metformina

A metformina é uma droga de controle glicêmico. É indicada no tratamento do diabetes mellitus tipo 2, principalmente em pacientes com sobrepeso.

Vaniqa

Para tratar o hirsutismo facial de difícil controle por técnicas de remoção de pelos ou outras medidas cosméticas, pode-se prescrever o vaniqa, que é um medicamento em creme.

Tratamento de acne

O tratamento da síndrome dos ovários policísticos inclui medicamentos tópicos e orais.
O uso de medicamentos tópicos e isotretinoína oral pode ser eficaz, sendo necessária uma atenção especial aos possíveis efeitos adversos.

O tratamento da acne pode variar consideravelmente, dependendo do caso. No entanto, geralmente inclui retinóides.

Tratamento cirúrgico

Embora geralmente não seja necessário, exceto em casos muito raros, pode ser necessário recorrer ao tratamento cirúrgico (perfuração ovariana) para reduzir a secreção de andrógenos e LH e, portanto, induzir a ovulação e tratar a SOP.

A ressecção ovariana em cunha pode ser outro procedimento necessário em casos muito raros. No entanto, uma segunda opção é normalmente considerada antes de recorrer a ela, dadas as consequências que o procedimento pode ter.

Tratamento de fertilidade

Como mencionamos antes, existem mulheres com SOP que desejam engravidar e não podem receber uma prescrição de tratamento com pílulas anticoncepcionais. Para elas, a estratégia terá como objetivo preservar ou melhorar a fertilidade.

  • Alguns dos medicamentos mais comumente prescritos são clomifeno ou letrozol.
  • Em alguns casos, pode ser necessário recorrer a injeções de gonadotrofina.

Medicina alternativa: acupuntura

De acordo com o que foi afirmado em uma revisão publicada em 2017, existem poucas evidências de que a acupuntura seja útil no tratamento da síndrome dos ovários policísticos. Os estudos realizados até o momento tiveram amostras limitadas e mostraram poucas evidências de mudanças significativas. A maioria deles apresentou pequenas melhorias.

Recomendações Finais

Em suma, o tratamento da SOP pode variar de mulher para mulher. Por isso, é importante seguir as orientações do médico, sempre tirar dúvidas com ele, realizar as medidas de controles estabelecidas e, junto com tudo isso, manter um estilo de vida saudável. Tudo isso contribuirá para o bem-estar a curto e longo prazo.

Pode interessar a você...
Acne conglobata: tudo o que você precisa saber
Muy Salud
Leia em Muy Salud
Acne conglobata: tudo o que você precisa saber

Dependendo do grau em que afeta a pele, a acne pode ser leve, moderada ou grave. Uma das formas mais graves que existe é a acne conglobata.