Tratamento da fibromialgia

Ser diagnosticado com fibromialgia não é um beco sem saída. Apesar da doença, ainda é possível ter qualidade de vida. Explicaremos a seguir os tratamentos mais importantes para aliviar os sintomas.
Tratamento da fibromialgia

Escrito por Maite Córdova Vena, 24 Junho, 2021

Última atualização: 24 Junho, 2021

Embora não haja cura, existe tratamento para a fibromialgia. Isso pode ajudar o paciente a enfrentar os sintomas, entender melhor a doença e, claro, ter qualidade de vida.

Antigamente era comum a ideia de que as pessoas diagnósticadas com fibromialgia não podiam levar um estilo de vida ativo e uma rotina normal, e que, em vez disso, deveriam estar “sempre” na cama em repouso.

No entanto, com o tempo ficou claro que um bom tratamento para a fibromialgia pode ajudar o paciente a ter uma vida normal.

Dado que o quadro da fibromialgia pode ser muito heterogêneo, dificilmente acontecem dois casos iguais. Cada paciente apresenta uma série de peculiaridades e, por isso, o tratamento é totalmente personalizado.

Mesmo assim, alguns aspectos gerais podem estar incluídos – em maior ou menor grau – em muitos dos tratamentos da fibromialgia. Esses aspectos serão comentados seguir.

Medicamentos sem receita

O tratamento da fibromialgia inclui medicamentos.
Muitos medicamentos para o tratamento da fibromialgia são facilmente acessíveis e com baixo risco de efeitos adversos.

Considerando que dor crônica e generalizada é um sintoma muito comum na fibromialgia, em alguns casos pode ser necessário o uso de analgésicos não opioides (como paracetamol e antiinflamatórios não esteroides, como o ibuprofeno) para obter alívio.

Entretanto, analgésicos não são uma solução definitiva para a dor. De acordo com La Guía Del Paciente Para El Síndrome de Fatiga Crónica & Fibromialgia, as seguintes informações devem ser consideradas:

  • Nenhum remédio é sempre útil.
  • Os analgésicos se tornam menos eficazes à medida em que o corpo se acostuma com eles.
  • Analgésicos não opioides são considerados seguros para pessoas com fibromialgia e síndrome da fadiga crônica.
  • Analgésicos opióides ou narcóticos devem ser evitados, dados os riscos associados ao seu uso.
  • Os medicamentos prescritos que melhoram o sono também podem ter um efeito benéfico sobre a dor.

Prescrições

O American College of Rheumatology menciona três medicamentos que foram aprovados para o tratamento da fibromialgia pela Food and Drug Administration dos EUA.

  • Duloxetina (Cymbalta).
  • Milnaciprano (Savella).
  • Pregabalina (Lyrica): Este medicamento ajuda a bloquear as células nervosas hiperativas que transmitem a dor. Porém, deve ser usado com cautela, pois pode causar diversos desconfortos como: tontura, distensão abdominal, sonolência e aumento de peso.

Tanto a duloxetina quanto o milnaciprano alteram algumas das substâncias químicas do cérebro ( serotonina e norepinefrina) que ajudam a controlar os níveis de dor.

Antidepressivos

Como a fibromialgia pode causar problemas de sono e transtornos do humor (como depressão e ansiedade), pode ser necessária a prescrição de antidepressivos. Especificamente antidepressivos tricíclicos ou ciclobenzaprina. Amitriptilina, fluoxetina (Prozac) e paroxetina (Paxil) também são comuns.

Esses medicamentos ajudam a melhorar o sono e o humor, mas devem ser combinados com psicoterapia e outras medidas para proporcionar benefícios reais a médio e longo prazo.

Os antidepressivos tricíclicos contribuem para a inibição da recaptação da serotonina e da norepinefrina. Além disso, apresentam ação antagônica sobre os receptores de histamina, conforme indicado por um estudo publicado na Elsevier.

Anticonvulsivantes

No estudo citado anteriormente, também é indicado que “os medicamentos anticonvulsivantes mais estudados em pacientes com fibromialgia e outras doenças reumáticas foram a gabapentina e pregabalina”. No entanto, as evidências ainda são limitadas e é necessário continuar aprofundando a investigação para esclarecer a sua eficácia no tratamento da fibromialgia.

É importante informar o paciente sobre os possíveis efeitos colaterais dos medicamentos prescritos. Náusea, tontura, dor de cabeça e outras queixas podem ser algumas das mais comuns.

Relaxantes musculares

Relaxantes musculares (ciclobenzaprina [Cicloflex, Flexeril, Flexiban]) podem ajudar a aliviar a dor e promover o relaxamento na hora de dormir. Outro relaxante muscular que poderia ser indicado para o mesmo fim é o Zanaflex (tizanidina).

Tratamento não farmacológico: psicoterapia

O tratamento da fibromialgia inclui a terapia mental.
A terapia cognitivo-comportamental e outras abordagens de psicoterapia podem ser úteis no tratamento de pacientes com fibromialgia.

Em relação ao tratamento não farmacológico da fibromialgia, o American College of Rheumatology indica que a psicoterapia é valiosa e, mais especificamente, a terapia cognitivo-comportamental porque “se concentra na compreensão de como os pensamentos e comportamentos afetam a dor e outros sintomas”.

  • Lidar com ansiedade, depressão e outros problemas psicológicos (ou psiquiátricos, como o transtorno bipolar ) é essencial para garantir o bem-estar dos pacientes com fibromialgia.
  • Na terapia, o paciente pode aprender a administrar seus pensamentos, emoções e sentimentos, bem como ferramentas para desenvolver uma conversa interna saudável que seja benéfica e não contribua para pensamentos angustiantes e sabotadores.

Estilo de vida e remédios caseiros

É importante que a pessoa aprenda a manter uma boa higiene do sono e outros hábitos de vida saudáveis para poder garantir o seu bem-estar no dia a dia.

Quando se trata de exercícios, o American College of Rheumatology afirma que:

  • Qualquer tratamento medicamentoso deve ser acompanhado por um plano de exercícios e outras estratégias não medicamentosas que contribuam para o bem-estar.
  • Os exercícios aeróbicos regulares provaram ser os mais benéficos.
  • O exercício físico de baixo impacto também é altamente recomendado. Não será prejudicial mesmo quando a pessoa notar alguma dor.
  • O tai chi e a yoga podem aliviar alguns sintomas, melhorar a higiene postural e controlar melhor a tensão emocional, o que, por sua vez, contribui para o bem-estar geral.

Alguns remédios caseiros podem ser úteis como coadjuvantes no tratamento da fibromialgia. Especialmente as compressas quentes, pois elas podem contribuir para o alívio da dor. Massagem e fisioterapia também podem ser úteis.

Como vimos, no tratamento da fibromialgia geralmente é necessário combinar várias estratégias terapêuticas para que o paciente tenha uma boa qualidade de vida.

Pode interessar a você...
Ansiedade na fibromialgia: tudo o que você precisa saber
Muy Salud
Leia em Muy Salud
Ansiedade na fibromialgia: tudo o que você precisa saber

A fibromialgia é uma doença difícil de definir. E como muitas vezes ela pode ser imprevisível, é normal que cause mal-estar, frustração ansiedade.