Acupuntura para tratar fibromialgia: o que diz a ciência

Como cada caso é diferente, os tratamentos também o são. Nesse sentido, foi demonstrado que a combinação de diferentes estratégias é mais benéfica para pacientes com fibromialgia.
Acupuntura para tratar fibromialgia: o que diz a ciência

Escrito por Maite Córdova Vena, 19 Junho, 2021

Última atualização: 19 Junho, 2021

A acupuntura para fibromialgia é proposta como tratamento coadjuvante. Isso significa que é um complemento de outras medidas, e não a única solução.

Atualmente, embora a cura para a fibromialgia ainda não tenha sido encontrada, é possível fornecer várias estratégias terapêuticas – que também são totalmente personalizáveis – para ajudar os pacientes a enfrentá-la e manter uma boa qualidade de vida.

A terapia cognitivo-comportamental, o uso de alguns medicamentos (como analgésicos e antidepressivos), combinados com exercícios regulares (aeróbicos ou de baixo impacto), boa higiene do sono, bons hábitos de vida e outras medidas têm se mostrado úteis e, claro, positivas.

A acupuntura para fibromialgia pode ser um bom complemento para tudo isso. Por quê? Vamos ver o que a ciência diz a seguir.

Como funciona a acupuntura?

A acupuntura pode ser eficaz para a fibromialgia.
Embora seja um método tradicional, as evidências dos últimos anos têm mostrado sua eficácia como coadjuvante no tratamento de algumas patologias.

A acupuntura é um método proveniente da medicina chinesa, usado para promover o bem-estar holístico. Para fazer isso, são estimuladas certas áreas do corpo (ou pontos ), inserindo agulhas finas na pele.

Anteriormente, acreditava-se que o estímulo ajudava a canalizar a energia do corpo e trazê-la de volta à harmonia, e é isso que contribuía para o alívio.

Hoje, embora haja quem mantenha a abordagem tradicional, também há quem considere que o estímulo atuaria no sistema nervoso (periférico e central), no sistema opioide endógeno, no sistema de inibição da dor, nas células gliais espinhais e na resposta inflamatória do sistema imunológico.

Assim, em termos gerais, pode-se dizer que a acupuntura ajuda a reduzir a inflamação e estimular a liberação dos analgésicos do próprio corpo: as endorfinas. Portanto, costuma-se dizer que esse procedimento tem um certo efeito analgésico.

Benefícios para pessoas com fibromialgia

Como já mencionamos, em princípio, a acupuntura para fibromialgia tem sido proposta como um complemento ao tratamento para contribuir com o alívio da dor, bem como uma medida para melhorar o humor, principalmente em pacientes com depressão.

No entanto, também foi proposto como um método para ajudar a moderar o uso de drogas e iatrogenias relevantes, como afirma um artigo publicado na Revista Internacional de Acupuntura.

O que dizem as pesquisas

A acupuntura é eficaz para a fibromialgia.
Desde que seja usada como coadjuvante do tratamento, a acupuntura é benéfica.

Em relação aos benefícios da acupuntura para a fibromialgia, a Organização Cochraine compartilha o seguinte:

  • Para o alívio de dor, rigidez, fadiga e problemas de sono, a acupuntura com estímulo elétrico pode ser melhor do que apenas a inserção de agulha.
  • A acupuntura provavelmente melhora o efeito analgésico dos medicamentos usados no tratamento, assim como exercícios.
  • Quando aplicado sem estimulação elétrica, não parece aliviar a dor ou contribuir para o bem-estar geral (sono, fadiga, etc.).
  • É improvável que a acupuntura melhore a função física.
  • Reações adversas são geralmente relatadas pelos pacientes, mas geralmente duram um dia ou menos e são leves em intensidade.
  • Seus efeitos parecem durar até um mês, não mais do que isso.
  • Tendo em vista que as evidências são limitadas, estudos mais amplos são necessários para esclarecer aspectos relacionados à sua eficácia.

A acupuntura para fibromialgia é uma proposta que deve continuar a ser estudada, visto que ainda faltam dados que nos permitam saber mais sobre a sua eficácia.

Considerações finais

O Dr. Javier Rivera, especialista em fibromialgia e membro da Sociedade Espanhola de Reumatologia, explica que cerca de 70% dos pacientes recorrem à acupuntura ou outras técnicas (como a quiropraxia e a osteopatia) como complemento do tratamento.

Da mesma forma, ele explica que as terapias complementares -incluindo a acupuntura-, “não têm demonstrado eficácia evidente na fibromialgia”. Os estudos realizados apresentam falhas metodológicas, as amostras são limitadas e as evidências, muitas vezes, não são tão significativas.

Por tudo isso, ele recomenda avaliar na consulta médica as vantagens e desvantagens que cada alternativa apresenta, para manter uma perspectiva realista sobre a eficácia.

Se você foi diagnosticado com fibromialgia e está em dúvida entre tentar ou não a acupuntura, recomendamos que você converse com o seu médico. Um profissional estará sempre em condições de oferecer as informações de que você precisa para colocar as coisas em perspectiva e tomar a melhor decisão possível.

Pode interessar a você...
Como o clima afeta a fibromialgia
Muy SaludLeia em Muy Salud
Como o clima afeta a fibromialgia

De acordo com algumas hipóteses, as mudanças climáticas podem desencadear surtos de fibromialgia. Mas o que a ciência diz sobre isso?