Tratamento da artrite

O tratamento da artrite visa interromper o progresso da doença e aliviar os sintomas. Saiba quais opções são usadas para alcançar esse objetivo.
Tratamento da artrite

Escrito por Josberth Johan Benitez Colmenares, 08 Agosto, 2021

Última atualização: 08 Agosto, 2021

Artrite é o termo geral usado para descrever mais de 100 tipos de doenças reumáticas. Algumas, como a osteoartrite e a artrite reumatoide são as mais comuns; mas outras, como gota, lúpus, esclerodermia ou a fibromialgia, têm uma prevalência significativa nos diagnósticos. Embora a artrite não possa ser curada, existem atualmente várias opções de tratamento para ela.

O tipo de terapia depende de muitos fatores: idade, gravidade dos sintomas, variante da condição desenvolvida, estilo de vida e saúde geral. No entanto, o objetivo será sempre o mesmo: reduzir a inflamação e a dor e prevenir a progressão da doença. Hoje apresentaremos um guia completo com as alternativas disponíveis.

Tratamento de curto prazo da artrite

A Johns Hopkins Medicine nos informa que os planos de tratamento para a artrite são divididos em opções de curto e longo prazo. Os primeiros têm o objetivo de reduzir os sintomas, enquanto os últimos são indicados para neutralizar o progresso da doença. Dentre as alternativas de curto prazo normalmente utilizadas, destacamos as seguintes:

Terapia medicamentosa

O tratamento da artrite inclui analgésicos.
Os medicamentos para artrite costumam ser a terapia de primeira linha e muitos deles estão disponíveis nas farmácias (sem receita).

Nessa alternativa, medicamentos vendidos sem receita são usados para aliviar a dor ou inflamação. Paracetamol, aspirina, ibuprofeno e naproxeno são os principais. Embora eles não exijam receita para a compra ou ingestão, o ideal é que o tratamento seja regulado por um especialista.

Dessa forma a dose, frequência e medicamentos utilizados podem ser ajustados de acordo com a condição do paciente. Também para evitar que o princípio ativo entre em contato com outros medicamentos que já estejam sendo tomados.

A Arthritis Society coloca à disposição um extenso guia sobre todas as opções disponíveis. Nele estão incluídas as contraindicações, doses, nomes comerciais e tipo de artrite para que eles são recomendados.

Estimulação nervosa elétrica transcutânea

A estimulação elétrica nervosa transcutânea, também conhecida como TENS, é um tratamento da artrite que visa reduzir a dor nos pacientes. Consiste em um dispositivo que envia impulsos elétricos para a área afetada. Estudos e pesquisas têm apoiado o uso dela para tratar osteoartrite e artrite reumatoide, respectivamente.

Esta terapia funciona bloqueando os sinais de dor, resultando em um alívio momentâneo. Esse alívio acontece no primeiro minuto, embora seja temporário. Em alguns países, é necessário apresentar receita para comprar e usar o dispositivo. Ele pode ser muito útil se o paciente sofre de dores crônicas ou está em um estágio avançado da doença.

Compressas nas áreas afetadas

Vários estudos e pesquisas recomendam o uso de compressas quentes e frias para o alívio da dor e da inflamação. É claro que se trata de um alívio temporário, mas é muito útil para combater a rigidez característica das doenças reumáticas. Essa técnica pode ser usada, por exemplo, antes de fazer exercícios ou atividades que requeiram uma certa flexibilidade.

Imobilização articular

Em alguns contextos o uso da imobilização articular pode ser útil. A dor e a inflamação tendem a aumentar se combinados com estresse. Embora a terapia com medicamentos funcione para acalmar o paciente, é possível usar uma cinta para reduzir os movimentos na área afetada. Se trata, assim, um tratamento complementar.

Massagens

evidências de que massagens podem ser usadas como tratamento para a artrite. Sessões com intensidade ou pressão moderada são escolhidas, pois na prática elas são mais eficazes no estímulo do fluxo sanguíneo e no alívio da dor na área comprometida.

Os efeitos são percebidos após alguns dias, através da melhora na flexibilidade, força para agarrar objetos e amplitude de movimento das articulações.

Tratamento de longo prazo da artrite

As opções mencionadas acima são apenas paliativos temporários. Por se tratar de uma manifestação crônica, terapias devem ser utilizadas para controlar a evolução do quadro a longo prazo. Neste caso, as seguintes opcões podem ser usadas:

Terapia medicamentosa anti-reumática

Os chamados medicamentos anti-reumáticos modificadores da doença (DMARDs ) são a principal terapia para interromper o progresso da doença. As evidências indicam que eles são mais eficazes em algumas variantes, como artrite reumatoide, artrite psoriásica, lúpus e espondilite anquilosante, entre outras. Eles são divididos em dois tipos:

  • Convencionais: são os mais utilizados por especialistas e incluem medicamentos como metotrexato, leflunomida, hidroxicloroquina e sulfassalazina.
  • Biológicos: são usados quando os pacientes não desenvolvem melhora com os medicamentos citados anteriormente. Os utilizados neste caso são infliximabe, adalimumabe, etanercepte, abatacepte, entre outros.

Os DMARDs biológicos são mais específicos, portanto, atuam em uma parte específica do sistema imunológico. Ambos tipos podem ser administrados por via oral, subcutânea ou intravenosa. Eles compartilham efeitos adversos semelhantes, entre os quais destacamos diarreia, náuseas, erupções cutâneas e aumento no risco de infecções.

Ingestão de corticosteroides

Em teoria, o tratamento da artrite com corticosteroides faz parte da terapia de curto prazo, mas como a maioria dos pacientes os ingere de forma permanente, nós os incluímos nesta seção. Eles são usados para reduzir a inflamação e a dor, seja através de administração oral, intravenosa ou com injeções direcionadas à área afetada.

Estudos mostram que o uso desses medicamentos a longo prazo ou altas doses podem provocar efeitos colaterais alarmantes. Portanto, o tratamento deve ser seguido conforme indicação médica. Algumas das prescrições são prednisona, hidrocortisona e dexametasona.

Terapia de ácido hialurônico

Alguns pacientes, especialmente os que foram diagnosticados com osteoartrite, podem ser candidatos à terapia com ácido hialurônico.

Embora ainda hajam muitas dúvidas a serem esclarecidas em torno dessa substância, os pesquisadores concordam que se trata de um método seguro, prático e útil para os pacientes experimentarem uma melhora nos sintomas e na mobilidade.

A aplicação é feita com injeções intra-articulares. Elas só devem ser feitas por pessoas treinadas, em ambiente controlado e com materiais esterilizados. Se você se candidatar para essa terapia, certifique-se de que essas três variáveis estejam presentes.

Cirurgia

O tratamento da artrite pode incluir cirurgias como última opção.
Quando o osso e o tecido articular estão gravemente danificados, alguns tipos de cirurgia podem ser realizadas. No entanto, em pessoas mais velhas, essa opção deve ser avaliada cuidadosamente.

Atualmente existem muitos tipos de cirurgias disponíveis para essa doença. Elas são consideradas de acordo com a variante que o paciente desenvolveu.

Por exemplo, os especialistas podem realizar artroscopia, fusão ou substituição articular, sinovectomia, resseção e osteotomia, entre outras. Essas são consideradas opções de último recurso, de forma que não fazem parte da terapia principal.

Se a doença estiver em estágio muito avançado, o especialista discutirá a possibilidade de realizar uma cirurgia. Se esse for o caso, um programa de reabilitação também será aplicado como parte do tratamento para artrite.

Tratamento complementar para artrite

As alternativas descritas acima são apenas parte das opções para o tratamento de doenças reumáticas. Nossa compreensão dessas condições nos motivou a descobrir que as mudanças no estilo de vida também têm um impacto positivo nas pessoas afetadas:

  • Exercício: Estudos e pesquisas sobre o assunto mostram que o exercício pode prevenir episódios de caquexia, melhorar a mobilidade, proporcionar maior flexibilidade nas articulações, aumentar a autoestima e, como um todo, combater a progressão da doença.
  • Dieta balanceada: a dieta por si só não diminui a progressão da artrite, mas pode ajudar a manter ou perder peso. Isso é muito importante para reduzir o impacto nas articulações. Alguns estudos sugerem que certos grupos de alimentos ou dietas podem proporcionar efeitos positivos.
  • Controle do estresse: Como ocorre com outras doenças, sabe-se que o estresse pode ter um impacto negativo no agravamento dos sintomas. Portanto, é importante diminuir a participação que ele possui no dia a dia.
  • Uso de dispositivos auxiliares: como bengalas, andadores, instalação de barras de apoio em locais específicos da casa, etc. Mesmo se o paciente iniciar o tratamento precocemente, o curso da doença não pode ser totalmente previsto.

Além disso, podem ser incluídas algumas atividades para relaxar o paciente, proporcionar certos movimentos ou aliviá-lo de uma forma ou de outra. Por exemplo a meditação, ioga, acupuntura, tai chi e assim por diante. Outros métodos são menos recomendados, como a terapia magnética. Antes de tentar qualquer método, recomendamos conversar a respeito com o especialista.

Perguntas e respostas sobre o tratamento da artrite

Terminamos esta seção respondendo em algumas linhas as dúvidas mais frequentes sobre o tratamento da artrite:

A artrite tem cura?

Não, a artrite é uma doença crônica que não tem cura. Você pode optar por uma terapia medicamentosa de longo prazo para controlá-la ou considerar uma cirurgia.

Posso fazer atividades de alto impacto como terapia?

Não é recomendado, pois esse tipo de atividade exerce muita pressão sobre as articulações. O CDC recomenda optar por disciplinas de baixo impacto, como caminhada, ciclismo, natação e similares.

O que devo fazer se meus sintomas piorarem?

Não é incomum que os sintomas piorem com o calor ou frio. O frio geralmente está associado a sintomas mais agudos, enquanto climas quentes ou secos podem trazer melhorias para alguns pacientes.

O ideal é que você esteja ciente de quais mudanças estão relacionadas ao agravamento dos sintomas e usar algumas das terapias de curto prazo disponíveis nesses contextos.

O que devo fazer se o tratamento não funcionar?

Se você não observar melhora após alguns meses de tratamento, converse com seu médico sobre a possibilidade de explorar outras terapias alternativas. Existem muitos medicamentos disponíveis para a artrite, de forma que você não deve ter dificuldade para encontrar o mais indicado para o seu caso.

Pode interessar a você...
Artrite idiopática juvenil: tudo o que você precisa saber
Muy SaludLeia em Muy Salud
Artrite idiopática juvenil: tudo o que você precisa saber

A artrite idiopática juvenil é uma manifestação reumática que afeta crianças e jovens. Saiba como ela se desenvolve e o que se sabe sobre ela.



  • Benjamin O, Bansal P, Goyal A, Lappin SL. Disease Modifying Anti-Rheumatic Drugs (DMARD). 2020 Jul 4. In: StatPearls [Internet]. Treasure Island (FL): StatPearls Publishing; 2021 Jan–.
  • Cooney JK, Law RJ, Matschke V, Lemmey AB, Moore JP, Ahmad Y, Jones JG, Maddison P, Thom JM. Benefits of exercise in rheumatoid arthritis. J Aging Res. 2011 Feb 13;2011:681640.
  • Ethgen O, de Lemos Esteves F, Bruyere O, Reginster JY. What do we know about the safety of corticosteroids in rheumatoid arthritis? Curr Med Res Opin. 2013 Sep;29(9):1147-60.
  • Field T, Diego M, Delgado J, Garcia D, Funk CG. Rheumatoid arthritis in upper limbs benefits from moderate pressure massage therapy. Complement Ther Clin Pract. 2013 May;19(2):101-3.
  • Kibisa R, Krisciūnas A, Sarauskaite J. Reumatoidiniu artritu serganciu ligoniu skausmo malsinimas transkutanine elektrine nervu stimuliacija [Transcutaneous electrical nerve stimulation in treatment of rheumatoid arthritis patients]. Medicina (Kaunas). 2004;40(1):38-41.
  • Metsios GS, Stavropoulos-Kalinoglou A, Kitas GD. The role of exercise in the management of rheumatoid arthritis. Expert Rev Clin Immunol. 2015;11(10):1121-30.
  • Migliore, A., & Granata, M. Intra-articular use of hyaluronic acid in the treatment of osteoarthritis. Clinical interventions in aging. 2008; 3(2): 365.
  • Oosterveld FG, Rasker JJ. Treating arthritis with locally applied heat or cold. Semin Arthritis Rheum. 1994 Oct;24(2):82-90.
  • Osiri, M., Welch, V., Brosseau, L., Shea, B., McGowan, J. L., Tugwell, P., & Wells, G. A. Transcutaneous electrical nerve stimulation for knee osteoarthritis. Cochrane Database of Systematic Reviews. 2000; (4).
  • Straub RH, Kalden JR. Stress of different types increases the proinflammatory load in rheumatoid arthritis. Arthritis Res Ther. 2009;11(3):114.
  • Tedeschi SK, Costenbader KH. Is There a Role for Diet in the Therapy of Rheumatoid Arthritis? Curr Rheumatol Rep. 2016 May;18(5):23.