Sintomas da doença celíaca

Os sintomas da doença celíaca costumam aparecer também fora do sistema digestivo. Vamos ver quais deles estão relacionados à doença e quais sinais devem alertá-lo sobre uma possível complicação.
Sintomas da doença celíaca

Escrito por Josberth Johan Benitez Colmenares, 07 Julho, 2021

Última atualização: 07 Julho, 2021

De acordo com a Celiac Disease Foundation, mais de 200 sintomas da doença celíaca foram identificados. Eles podem estar concentrados exclusivamente no sistema digestivo ou também se manifestar em outras áreas do corpo. Muitas vezes a doença não gera sinais, e seu desenvolvimento é diferente em crianças e adultos.

Conhecer os sintomas da doença celíaca é importante para avançar no processo diagnóstico. Uma dieta sem glúten ajuda a melhorar a qualidade dos pacientes. Como não é incomum que ela seja confundida com outra doença gastrointestinal, hoje mostraremos os sinais de alerta que caracterizam essa doença autoimune.

Sintomas comuns da doença celíaca

Determinar os sintomas mais comuns da doença celíaca não é uma tarefa fácil, uma vez que ela se manifesta de forma diferente em cada pessoa. A intensidade, frequência e desenvolvimento também difere entre cada paciente e de acordo com a idade.

Estudos sugerem que os sintomas associados ao distúrbio podem ser confundidos com síndrome do intestino irritável, constipação ou dispepsia. Por esse motivo, apenas testes diagnósticos podem confirmar a presença da doença celíaca. Os seguintes sintomas foram identificados como os mais comuns da doença:

Diarreia

Os sintomas da doença celíaca incluem diarreia.
A diarreia é um dos sintomas mais incômodos da doença celíaca e, de fato, costuma motivar um grande número de consultas médicas.

A diarreia é um sintoma frequente da doença celíaca, tanto que estima-se que se desenvolva em 56% dos casos. Ela pode ser leve ou crônica e, muitas vezes, mal cheirosa, volumosa e particularmente líquida. A diarreia é um resultado direto do processo de má absorção dos nutrientes no intestino.

Fadiga

Estudos têm sugerido que a fadiga é o principal sintoma da doença que se manifesta extraintestinalmente. A fadiga moderada ou severa é uma consequência da má absorção dos alimentos e pode até levar à síndrome da fadiga crônica. Ela pode se manifestar independentemente da idade, condição física ou estilo de vida saudável.

Borborigmos

Os borborigmossão caracterizados por ruídos intestinais frequentemente acompanhados de espasmos, inchaço ou distensão abdominal. Eles podem ser leves ou crônicos e manifestar-se de forma irregular após cada refeição.

Perda de peso

Embora, é claro, encontremos exceções, muitos pacientes com diagnóstico de doença celíaca são magros. Isso pode ser explicado por inconvenientes no processo de absorção de nutrientes essenciais, e também pela escolha pessoal de evitar alimentos que estejam associados ao desenvolvimento dos sintomas (como sugerem alguns indícios).

Embora seja raro, alguns pacientes podem desenvolver o que é conhecido como crise celíaca. Crises desse tipo foram documentadas, com perdas de até 18 quilos. Portanto, a perda de peso pode acompanhar os sinais acima e piorar a qualidade de vida dos celíacos.

Dor abdominal

Como o intestino delgado fica inflamado após a ingestão de alimentos que contenham glúten, os pacientes sentem fortes dores na região abdominal. Geralmente ela ocorre na parte central inferior, embora possa se mover para os lados ou atingir a zona média de acordo com o grau de inflamação.

Estes são os cinco sintomas mais comuns da doença celíaca. A lista pode ser completada com episódios de prisão de ventre, vômitos e náuseas. Todos esses sinais podem se manifestar em crianças, jovens e adultos, embora seja importante ressaltar que as complicações digestivas são menos intensas nestes últimos. Alguns sintomas relacionados à idade adulta são os seguintes:

  • Sensação de azia.
  • Refluxo.
  • Dor nos ossos.
  • Ansiedade.
  • Úlceras na boca.
  • Insônia.
  • Confusão mental.
  • Enxaqueca.

A lista é quase infinita, pois cada paciente desenvolve diferentes manifestações. Em crianças, ela pode causar baixa estatura, puberdade tardia, transtorno de déficit de atenção e hiperatividade (TDAH) e irritabilidade. Como os sintomas podem ser confundidos com os de outras complicações típicas da infância, a avaliação diagnóstica do pediatra é necessária para a confirmação.

Sintomas raros de doença celíaca

A doença celíaca é uma condição imprevisível. Você aprendeu que os sinais que ela apresenta nem sempre estão concentrados no sistema gastrointestinal, e agora verá manifestações que, embora raras em comparação com as outras, foram muito documentadas. Neste caso, escolhemos as indicadas pela Canadian Celiac Association:

Anemia

Os sintomas da doença celíaca incluem anemia.
A anemia é caracterizada pela diminuição na concentração de hemoglobina no sangue e se manifesta com palidez e cansaço, por exemplo.

A anemia é caracterizada por uma diminuição da hemoglobina no corpo. Geralmente ela ocorre pela deficiência de ferro, vitamina B12 e vitaminas folato. Ela se desenvolve em pacientes celíacos, especificamente, a anemia por deficiência de ferro. Estima-se que 33% dos pacientes desenvolvam anemia durante a doença.

Isso ocorre devido à forma como o mineral é absorvido. O processo ocorre no duodeno (a primeira parte do intestino), que infelizmente é o mais afetado com a ingestão de glúten.

Distúrbios hepáticos

Ter um distúrbio autoimune aumenta as chances de desenvolver outro durante o curso da doença. Embora neste caso a prevalência não seja tão alta quanto na anemia, foi demonstrado um maior risco de manifestar hepatite autoimune.

Outras doenças hepáticas, como cirrose biliar primária e colangite esclerosante primária também podem se desenvolver. Isso também se aplica ao contrário: os pacientes diagnosticados com essas doenças hepáticas têm maior probabilidade de desenvolver a doença celíaca.

Problemas dentários

Entre os sintomas da doença celíaca, mencionamos feridas na boca. Outro problema relacionado é o desgaste do esmalte dentário, que pode afetar crianças e adultos. Sulcos, corrosão ou até mesmo a perda completa do esmalte podem ocorrer. Muitos pacientes manifestam este sinal apenas durante o curso da doença.

Transtornos neurológicos

Nesse grupo de distúrbios, destaca-se a neuropatia periférica. Ela consiste em uma inflamação nos nervos do corpo, que gera sintomas como formigamento ou dormência nas extremidades.

Sua relação foi amplamente documentada, a ponto desse ser o principal distúrbio neurológico associado aos celíacos. Embora seja sugerido um risco aumentado de epilepsia e convulsões, ainda são necessárias mais pesquisas.

Infertilidade

Foi demonstrado que a doença celíaca não diagnosticada aumenta as chances de infertilidade. A razão para isso ainda não está clara, embora se suspeite que ela possa ser devida aos baixos níveis de absorção de zinco, selênio e ácido fólico. Uma dieta sem glúten pode ajudar a reverter esses riscos.

Dermatite herpetiforme

Também conhecida como doença de Dhuring, essa é uma condição crônica caracterizada por erupções cutâneas intensas acompanhadas de queimação e inflamação. Pesquisas sugerem que outras doenças de pele, como psoríase, alopecia areata e estomatite aftosa, também podem ocorrer na companhia da doença celíaca.

Quando procurar assistência médica?

As complicações associadas à doença, bem como o desenvolvimento de sintomas raros, pioram à medida em que a ingestão de glúten não é interrompida. Os sintomas descritos não são exclusivos desta condição, portanto, caso eles ocorram com frequência, você deve buscar um especialista para fazer um diagnóstico correto.

Muitos pacientes se autodiagnosticam sem ter certeza da causa dos sintomas que manifestam. Evite isso a todo custo, pois o motivo subjacente pode exigir um tratamento completamente diferente. Lembre-se de que suas chances de sofrer com a doença são maiores se ela estiver presente em seu grupo familiar próximo.

Pode interessar a você...
O que é doença celíaca latente?
Muy Salud
Leia em Muy Salud
O que é doença celíaca latente?

A doença celíaca latente é caracterizada pela ausência de sintomas, mesmo quando o paciente apresenta teste sorológico positivo.



  • Bodé S, Gudmand-Høyer E. Symptoms and haematologic features in consecutive adult coeliac patients. Scand J Gastroenterol. 1996 Jan;31(1):54-60.
  • Bul V, Sleesman B, Boulay B. Celiac Disease Presenting as Profound Diarrhea and Weight Loss – A Celiac Crisis. Am J Case Rep. 2016 Aug 5;17:559-61.
  • Caio G, Volta U, Sapone A, Leffler DA, De Giorgio R, Catassi C, Fasano A. Celiac disease: a comprehensive current review. BMC Med. 2019 Jul 23;17(1):142.
  • Chin RL, Latov N. Peripheral Neuropathy and Celiac Disease. Curr Treat Options Neurol. 2005 Jan;7(1):43-48.
  • Jelsness-Jørgensen LP, Bernklev T, Lundin KEA. Fatigue as an Extra-Intestinal Manifestation of Celiac Disease: A Systematic Review. Nutrients. 2018 Nov 3;10(11):1652.
  • Lasa, J. S., Zubiaurre, I., & Soifer, L. O. Risk of infertility in patients with celiac disease: a meta-analysis of observational studies. Arquivos de gastroenterología. 2014; 51(2): 144-150.
  • Presutti RJ, Cangemi JR, Cassidy HD, Hill DA. Celiac disease. Am Fam Physician. 2007 Dec 15;76(12):1795-
  • van Gerven, N. M., Bakker, S. F., de Boer, Y. S., Witte, B. I., Bontkes, H., van Nieuwkerk, C. M., … & Dutch AIH working group. Seroprevalence of celiac disease in patients with autoimmune hepatitis. European journal of gastroenterology & hepatology. 2014; 26(10): 1104-1107.
  • Zone JJ. Skin manifestations of celiac disease. Gastroenterology. 2005 Apr;128(4 Suppl 1):S87-91.