Os benefícios do Pilates para a fibromialgia

O Pilates é uma forma de exercício que ajuda a treinar os músculos e melhorar a flexibilidade, mas também pode fornecer muitos outros benefícios. Explicamos sua eficácia em pessoas com fibromialgia.
Os benefícios do Pilates para a fibromialgia

Escrito por Maite Córdova Vena, 10 Julho, 2021

Última atualização: 10 Julho, 2021

O Pilates é uma das formas mais populares de exercício que existe há décadas. É frequentemente praticado por celebridades aspirantes a atletas, esportistas e também por pessoas que simplesmente querem se manter ativas e em forma. Seus efeitos positivos são notáveis, mas quais são os benefícios do Pilates para a fibromialgia?

A fibromialgia é uma doença crônica em que o desconforto generalizado está na ordem do dia. Algumas vezes a doença parece desaparecer quase completamente, outras vezes ela volta com intensidade (surtos) e, a cada vez, parece haver um cenário diferente.

Por esse motivo, é comum que pacientes diagnosticados fiquem desanimados, tendam a evitar exercícios e acreditem que não podem praticá-los porque podem piorar.

No entanto, o exercício demonstrou ser benéfico para pacientes com fibromialgia. Não só os ajuda a melhorar sua condição física, quando possível, mas também contribui para seu bem-estar. Tudo isso se traduz, a médio e longo prazo, em uma maior qualidade de vida.

Noções básicas do Pilates

Os benefícios do Pilates para a fibromialgia são múltiplos
O Pilates é uma prática de baixa intensidade e muito agradável. Portanto, a maioria das pessoas podem praticá-la sem problemas.

O Pilates é uma forma de exercício que foi criada no século XX. Desde então, tornou-se cada vez mais popular, dada a facilidade com que é incorporado ao dia-a-dia de quase qualquer pessoa. É uma forma de exercício que permite aprender a conhecer o corpo e, a partir daí, controlá-lo para obter um maior bem-estar.

Tem como referência a ginástica, o yoga e a traumatologia para proporcionar uma combinação de exercícios que privilegia o trabalho do dinamismo e da força muscular (principalmente dos músculos internos), mas também a respiração consciente e o relaxamento tanto do corpo como da mente.

O que a pesquisa diz

Embora existam poucos estudos sobre a relação entre Pilates e exercícios, as conclusões de uma investigação realizada no Brasil indicam que os benefícios do Pilates para a fibromialgia podem ser observados. Especificamente, na redução da dor, melhorando a capacidade funcional e a qualidade do sono.

O exercício é uma parte importante do tratamento da fibromialgia, pois demonstrou melhorar significativamente a qualidade de vida dos pacientes.

O Pilates é recomendado?

Os benefícios do Pilates para a fibromialgia incluem o alívio da dor
É importante que as pessoas que vivem com fibromialgia pratiquem atividades físicas de baixo impacto, pois isso está associado a benefícios de longo prazo.

Conforme indicado em várias pesquisas recentes, yoga, tai chi e Pilates são modalidades de exercício recomendadas para pacientes com fibromialgia e podem fornecer vários benefícios quando combinados com alguma atividade aeróbica.

Claro, sempre no quadro de uma rotina personalizada, que permita atingir os objetivos de uma forma agradável. A ideia é não fazer um esforço físico excessivo que provoque o aparecimento de surtos.

Se você sofre de fibromialgia e deseja começar a se exercitar para se sentir melhor, consulte seu médico a respeito. Junto com o profissional, você pode criar uma rotina adequada que o ajude a se sentir melhor, no seu próprio ritmo. Você deve começar suave e então adaptar a rotina às suas novas habilidades.

Por outro lado, depois de começar a levar um estilo de vida mais ativo,  você poderá recorrer às propostas das associações de fibromialgia e de outros grupos semelhantes para se informar e procurar sessões que lhe permitam alternar a rotina de casa com outros espaços, como por exemplo pode ser um centro ou um parque ao ar livre.

Lembre-se de que é importante que os exercícios sejam uma atividade agradável para você e ajudem a se distrair, além de cuidar de si mesmo fisicamente.

Conforme declarado no Guia do Paciente para Síndrome de Fadiga Crônica e Fibromialgia, lembre-se de que o mais importante não é investir uma grande quantia em equipamentos esportivos de primeira linha ou frequentar uma academia especializada.

O importante é que você aprenda a desenhar e a seguir uma rotina que o beneficie no dia a dia, que a pratique de forma disciplinada e consistente, e que a ajuste progressivamente às suas necessidades.

Se um dia você se sentir melhor, vá em frente com cuidado. E se um dia você se sentir um pouco menos disposto, mantenha uma rotina mais suave. Evite o sedentarismo, pois ele não será seu melhor aliado.

Pode interessar a você...
Causas e fatores de risco da fibromialgia
Muy Salud
Leia em Muy Salud
Causas e fatores de risco da fibromialgia

Sexo, idade e predisposição genética são frequentemente considerados fatores que influenciam no desenvolvimento da fibromialgia.