Como a hipoglicemia é diagnosticada

É muito comum que pessoas com diabetes apresentem hipoglicemia como parte das complicações da doença. Felizmente, o teste diagnóstico para essa condição é muito simples e pode ser feito no conforto de casa.
Como a hipoglicemia é diagnosticada

Escrito por Luis Rodolfo Rojas Gonzalez, 28 Junho, 2021

Última atualização: 29 Junho, 2021

A hipoglicemia é uma condição em que a concentração de glicose no sangue cai abaixo dos níveis normais. Essa é uma complicação comum em pessoas com diabetes tipo 1 e tipo 2, que ocorre quando há um erro no tratamento da doença. Você quer saber como a hipoglicemia é diagnosticada? Continue lendo!

De acordo com a American Diabetes Association (ADA), um paciente diabético tem hipoglicemia quando os níveis de açúcar no sangue estão abaixo de 70 miligramas por decilitro. O diagnóstico desta condição é muito simples e baseia-se na identificação dos sintomas e nos resultados dos exames laboratoriais.

Identificação de sintomas

Como a hipoglicemia é diagnosticada: com um histórico médico.
Identificar os sintomas de hipoglicemia é essencial dentro e fora do ambiente hospitalar.

Pacientes diabéticos devem saber todas as informações sobre os sintomas da hipoglicemia, devido à alta prevalência de ocorrência que eles apresentam. Existem muitas causas possíveis para essa condição, embora seja comum as pessoas apresentarem níveis baixos de glicose no sangue após exercícios intensos ou após longas horas de jejum.

Os sintomas apresentados podem variar de pessoa para pessoa, porém são muito semelhantes na maioria dos casos. Dentre as manifestações clínicas mais frequentes da hipoglicemia, destacam-se:

  • Tremores.
  • Aumento repentino do apetite.
  • Irritabilidade.
  • Confusão.
  • Aumento da frequência cardíaca.
  • Suor e calafrios.

Esta é uma condição muito frequente; estudos afirmam que até 90% dos pacientes medicados com insulina apresentam episódios de hipoglicemia pelo menos uma vez na vida. A hipoglicemia grave pode levar a problemas de saúde, coma e até morte, por isso a identificação precoce é fundamental.

Histórico clínico

É importante observar que pessoas não diabéticas que apresentam sintomas repetidos de hipoglicemia devem consultar seu médico o mais rápido possível. O especialista deve pedir um histórico médico e um exame físico completo para encontrar a causa possível.

Nesse sentido, o médico deve perguntar sobre alguns antecedentes pessoais e familiares e sobre os sintomas apresentados. Ele também tentará relacionar os sintomas de hipoglicemia com a ingestão de alimentos, especialmente em crianças pequenas.

Durante o exame físico, o especialista procurará sinais de patologias adjacentes que possam explicar os sintomas apresentados, como hipertireoidismo.

Exames laboratoriais

A maneira mais objetiva de diagnosticar a hipoglicemia é por meio de exames de sangue, que mostram com precisão os níveis de açúcar no sangue das pessoas. Além disso, eles são muito úteis para identificar a causa exata da doença em pacientes que não foram diagnosticados com diabetes.

Determinação da glicose capilar

A realização de um exame de sangue enquanto os sintomas de hipoglicemia estão presentes permitirá um diagnóstico oportuno da doença. Ele mostrará imediatamente os níveis de glicose no sangue, confirmando inequivocamente a hipoglicemia.

Esse teste pode ser realizado por pacientes no conforto de suas casas, usando um aparelho chamado glicosímetro. O procedimento é rápido, seguro e confiável, oferecendo resultados em minutos. Para realizar uma determinação confiável de glicose capilar, as seguintes recomendações devem ser seguidas:

  1. Lave e seque as mãos para remover qualquer resíduo de comida.
  2. Faça uma pequena picada na ponta do dedo com um instrumento chamado lanceta para remover uma gota de sangue.
  3. Coloque a gota de sangue em uma tira de teste especial, que será analisada pelo glicosímetro.
  4. Remova a tira e descarte-a adequadamente junto com a lanceta.

Apesar de ser um teste rápido e confiável para o diagnóstico de hipoglicemia, deve-se ressaltar que há uma pequena margem de erro. De fato, a Asociación Española de Pediatría (AEP) estabelece que o valor mostrado no glicosímetro pode ser até 15% inferior ao valor medido em plasma.

Outros exames analíticos

Como diagnosticar a hipoglicemia: com uma amostra de sangue.
Além da medição típica de glicose no sangue, outros testes podem ser necessários para ajudar a determinar a origem da doença.

Pacientes que apresentam episódios repetidos de hipoglicemia e não são diagnosticados com diabetes mellitus devem fazer outros exames de sangue para determinar a causa exata. Níveis baixos de açúcar no sangue podem ser o resultado de vários distúrbios metabólicos que requerem atenção médica imediata.

Todos os valores necessários são medidos com a extração de uma amostra de sangue de um vaso sanguíneo de calibre médio, sendo frequente a extração em uma das veias do braço. Dentre os exames analíticos que devem ser realizados, destacam-se:

  • Quantificação plasmática de corpos cetônicos.
  • Concentração de ácidos graxos livres.
  • Determinação de insulina, peptídeo C, cortisol e hormônio do crescimento.

Resultados

O resultado dos exames de sangue é imediato quando a hipoglicemia é diagnosticada. Como mencionado anteriormente, essa condição ocorre em pessoas diabéticas quando elas têm uma concentração de glicose no sangue inferior a 70 miligramas por decilitro.

Esses números mudam em pessoas sem qualquer tipo de diabetes. Nesse sentido, a concentração de glicose no sangue deve ser inferior a 50 miligramas por decilitro para dizer que o paciente tem hipoglicemia. Os exames laboratoriais também permitem determinar a gravidade da situação, dividindo a hipoglicemia da seguinte forma:

  • Primeiro nível: valores de glicose no sangue inferiores a 70 miligramas por decilitro, mas superiores a 54 miligramas por decilitro.
  • Segundo nível: glicose no sangue inferior a 54 miligramas por decilitro.
  • Hipoglicemia de terceiro nível ou grave: é um estado caracterizado pela presença de alterações físicas e psicológicas que requerem tratamento médico imediato.

Diagnóstico diferencial

Os sintomas frequentes de hipoglicemia são muito gerais, por isso existem várias patologias que apresentam sintomas semelhantes. Nestes casos, os exames de sangue são essenciais para estabelecer um diagnóstico diferencial. Dentre as doenças que podem gerar sintomas semelhantes aos da hipoglicemia, destacam-se:

  • Insuficiência cardíaca, hepática ou renal.
  • Efeitos colaterais de alguns medicamentos.
  • Desnutrição.
  • Transtornos psiquiátricos, como ansiedade ou depressão.
  • Doenças endócrinas e metabólicas, como hipertireoidismo.
  • Hiperinsulinemia.

Um monitoramento constante diagnostica hipoglicemia a tempo

Todos os pacientes diabéticos devem monitorar constantemente os níveis de glicose no sangue através do uso de um glicosímetro. Desta forma, o diagnóstico de alguma variação na glicemia é mais fácil e permite tomar medidas adequadas a tempo.

O médico é quem deve dizer quando os valores de glicemia devem ser medidos, porém, é melhor fazê-lo todos os dias no mesmo horário. O autocontrole e o monitoramento constante são essenciais no tratamento de doenças crônicas como o diabetes, com o objetivo de prevenir complicações.

It might interest you...
Como diminuir o açúcar no sangue?
Muy SaludLeia em Muy Salud
Como diminuir o açúcar no sangue?

Saber como baixar o açúcar no sangue é essencial para todos os pacientes diabéticos, a fim de evitar as complicações da hiperglicemia.



  • American Diabetes Association. Glycemic Targets: Standards of Medical Care in Diabetes—2021. Diabetes Care. 2020;44(Supplement 1):S73-S84.
  • Nares-Torices MA, González-Martínez A, Martínez-Ayuso FA, MoralesFernández MO. Hipoglucemia: el tiempo es cerebro. ¿Qué estamos haciendo mal? Med Int Méx. 2018;34(6):881-895.
  • Leiva Gea I, Ramos JM, Borrás Pérez V, López Siguero JP. Hipoglucemia. Protoc diagn ter pediatr. 2019;1:171-82.
  • Ghosh A, Banerjee I, Morris AAM. Recognition, assessment and management of hypoglycaemia in childhood. Arch Dis Child. 2016;101(6):575-580.
  • Schovánek J, Cibičková U, Čtvrtlík F, Fryšák Z, Karásek D. Differential diagnosis of hypoglycemia. Vnitr Lek. 2020;66(2):129-133.
  • Scheen AJ. Diagnosis and assessment of hypoglycemia in patients with diabetes mellitus. Rev Med Liege. 2014;69(2):110-5.