Andrógenos e síndrome dos ovários policísticos: como eles se relacionam?

Embora a origem exata da Síndrome do Ovário Policístico não tenha sido determinada, ela costuma estar relacionada a níveis alterados de andrógenos. Te explicaremos esse assunto em detalhes a seguir.
Andrógenos e síndrome dos ovários policísticos: como eles se relacionam?

Escrito por Maite Córdova Vena, 22 Junho, 2021

Última atualização: 22 Junho, 2021

A síndrome dos ovários policísticos (SOP) é considerada uma endocrinopatia. Portanto, é comumente associada a alterações nos hormônios reprodutivos, incluindo andrógenos.

Nas mulheres, níveis elevados de andrógenos geralmente aumentam o risco de síndrome metabólica e causam hirsutismo (crescimento excessivo de pelo em áreas onde este não é comum em grandes quantidades).

A longo prazo, esse mesmo excesso aumenta o risco de doenças cardiovasculares, incluindo hipertensão e hiperlipidemia, tanto em mulheres com peso normal quanto em mulheres com obesidade. Por isso, é necessário tratamento médico.

Mas o que são andrógenos?

O que são andrógenos?

Andrógenos em excesso podem ser prejudiciais.
O excesso de andrógenos está relacionado a mudanças no corpo da mulher, incluindo o aparecimento da acne.

A Dra. María Inés Martínez lembra que “embora os hormônios sexuais sejam típicos de cada gênero, eles não são limitados por esse gênero; tanto homens quanto mulheres usam as mesmas vias, hormônios e enzimas para sintetizar e metabolizar substâncias no organismo ”.

Isso significa que, embora os andrógenos sejam considerados hormônios masculinos, eles também estão presentes no corpo da mulher, mas geralmente em menor proporção. O mesmo acontece com os estrogênios, que estão presentes em ambos os sexos mas tendem a predominar nas mulheres.

Por sua vez, Malgor e Valsecia explicam o seguinte:

  • Os andrógenos – testosterona, androsterona e androstenediona – são esteróides derivados do ciclopentanoperidrofenantreno .
  • A testosterona é sintetizada a partir do colesterol nas células de Leydig dos testículos, no córtex adrenal e nas células da teca do ovário. Isso significa que, nos homens, são secretados pelos testículos e nas mulheres pelos ovários e córtex adrenal, especialmente a dehidroepiandrosterona.

Hormônios andrógenos

Além da testosterona e da androsterona, a lista de hormônios andrógenos consiste em: androstenediol (A5), androstenediona (A4), dehidroepiandrosterona (DHEA), sulfato de DHEA (DHEA-S) e dihidrotestosterona (DHT).

Funções em ambos os sexos

  • Os andrógenos contribuem para o equilíbrio do corpo em ambos os sexos. São fundamentais para a função reprodutiva normal (desejo e resposta sexual), mas também para o crescimento e função dos músculos, ossos e massa gorda, pois exercem importantes efeitos metabólicos nas proteínas, gorduras e carboidratos.
  • Indiretamente, eles influenciam na sensibilidade à insulina.
  • Eles também são fundamentais na função cognitiva e, por extensão, no bem-estar emocional.
  • Nos homens sua principal função é o desenvolvimento e manutenção das características masculinas.
  • Nas mulheres os andrógenos desempenham funções importantes relacionadas ao metabolismo e à sexualidade.

Influência no sistema reprodutor feminino

De acordo com um artigo publicado no Andalusian Journal of Sports Medicine, junto com a aromatase, os andrógenos permitem que os ovários convertam esteróides em estrógenos.

Em mulheres saudáveis, durante a ovulação ocorre um aumento nos níveis de andrógenos, mas também de estrógenos e progesterona. No entanto, é na fase lútea que os estrógenos e a progesterona atingem níveis mais elevados.

O que é hiperandrogenismo?

Como vimos, embora hajam momentos específicos do ciclo menstrual em que os níveis de andrógenos podem aumentar, o normal é que eles diminuam, e não que sejam mantidos com o tempo.

Quando uma mulher tem níveis mais altos de andrógenos do que deveria, e de forma constante, isso é chamado de hiperandrogenismo. Esse excesso pode ter várias consequências, como pele oleosa, acne, hirsutismo, amenorréia (ausência de menstruação) e hipertensão, entre outras.

Sinais clínicos de hiperandrogenismo

O hiperandrogenismo nem sempre se manifesta da mesma forma, mas varia de mulher para mulher. Por isso, enquanto algumas podem apresentar alguns sintomas, outras podem exibir os sinais mais característicos de forma bastante perceptível. Alguns deles seriam os seguintes:

Ressalta-se que o hiperandrogenismo modifica a aparência da mulher de forma sequencial e progressiva.

Acne

“A ação da testosterona, mediada pela enzima correspondente (5α-redutase) no folículo pilossebáceo, gera seborreia e acne “, estas duas últimas costumam ser algumas das primeiras manifestações cutâneas de hiperandrogenismo em adolescentes e adultos jovens, conforme confirma um estudo realizado a esse respeito.

Virilização

A virilização é caracterizada pela presença de voz rouca, atrofia mamária, aumento da massa muscular, clitoromegalia (aumento do clitóris) e alopecia de padrão masculino.

Hirsutismo

A relação entre andrógenos e hirsutismo.
O hirsutismo pode se tornar um dos sintomas mais incômodos devido às repercussões estéticas.

Após os 20 anos de idade, é mais comum que o crescimento anormal de pelo ocorra em áreas onde ele não deveria ser abundante (rosto, pescoço, seios, costas, região abdome-umbigo, etc.). Esse fenômenos é chamado de hirsutismo e é um dos sinais clínicos de altos níveis de andrógenos.

Alopecia

Como consequência do hiperandrogenismo, as mulheres também podem apresentar alopecia ou calvície de padrão masculino. Em alguns casos, ela pode ser uniforme na área da coroa, enquanto em outros, pode ser notada uma recessão na linha do cabelo frontal.

Teste de andrógenos

Nem todas as mulheres diagnosticadas com SOP apresentam altos níveis de andrógenos. Portanto, este não é o único parâmetro levado em consideração no diagnóstico.

Para confirmar ou descartar a SOP, além de realizar uma entrevista e um exame físico completo (para ajudar a atender aos critérios de Rotterdam ), será necessário solicitar um exame de sangue para verificar os níveis de andrógenos.

Mesmo quando os sinais são muito evidentes, a análise fornece detalhes que permitem compreender melhor o estado de saúde da paciente.

Se você considera que recentemente experimentou mudanças em sua aparência, ganhou peso e tem dúvidas sobre o que pode ser tudo isso, é melhor ir a uma consulta médica.

It might interest you...
Causas mais comuns da acne em adultos
Muy SaludLeia em Muy Salud
Causas mais comuns da acne em adultos

A acne pode se manifestar em adultos por vários motivos, desde um pico de estresse até desequilíbrios na atividade hormonal.