Acne nodular: tudo o que você precisa saber

As formas mais graves da acne se apresentam como nódulos e outras lesões profundas que deixam cicatrizes visíveis. Te contaremos mais sobre isso a seguir.
Acne nodular: tudo o que você precisa saber

Escrito por Maite Córdova Vena, 25 Junho, 2021

Última atualização: 25 Junho, 2021

Um dos motivos mais frequentes de consultas dermatológicas é a acne. E embora tenhamos a tendência de pensar nela como típica da puberdade, na verdade essa é uma condição que pode ter várias manifestações e níveis de gravidade. Nesse sentido, uma das formas mais graves de acne é a acne nodular ou nódulo-cística.

Na verdade, esse tipo de acne é classificada como acne grau 4 de acordo com a escala conhecida como Investigator’s Global Assessment (IGA). Isso significa que ela produz lesões muito mais profundas e difíceis de tratar do que as outras formas mais comuns da acne. Vamos entender o porquê a seguir.

Sintomas da acne nodular

Sintomas de acne nodular.
As lesões de acne nodular são caracterizadas por sua gravidade. Elas não desaparecem rapidamente, a menos que um tratamento adequado seja feito.

Como o próprio nome indica, a acne nódulo-cística é caracterizada por causar o aparecimento de nódulos na pele. Esses tipos de lesões inflamatórias e infiltrantes nem sempre evoluem para abscessos, como ocorre com frequência na acne conglobata. No entanto, os nódulos podem ser muito dolorosos e deixar marcas perceptíveis.

Os nódulos têm o aspecto de grãos grandes (que podem ter mais de 1 centímetro de diâmetro), muito inchados, de tamanho arredondado e de cor avermelhada. Eles não têm uma expulsão espontânea como cravos e espinhas. É por isso que são tão dolorosos e deixam cicatrizes perceptíveis.

Em relação aos nódulos, os especialistas esclarecem o seguinte:

“A acne nódulo-cística é caracterizada por apresentar um infiltrado inflamatório composto principalmente por linfócitos e células gigantes, enquanto as lesões pustulares são compostas por um infiltrado neutrofílico”.

Deve-se observar que os nódulos não são o único tipo de lesão que a acne nodular pode causar, mas eles são mais proeminentes em relação ao resto das lesões. Assim, uma pessoa com acne nodular também pode ter cravos, pústulas e pápulas persistentes.

Por outro lado, é importante ressaltar que os nódulos não afetam apenas a face, pescoço e a parte superior do tronco; eles podem se espalhar por todo o tórax e costas, atingindo outras partes do corpo.

Além das lesões, é comum que o paciente apresente seborreia, uma alteração das glândulas sebáceas que faz com que a pele apresente uma quantidade exagerada de sebo.

Ao contrário do que se costuma pensar à primeira vista, acne nodular e conglobata não são a mesma coisa. A segunda é uma variação da primeira, junto com a acne fulminante e a piodermite facial.

Causas

A acne é uma doença de pele que não tem uma causa única, independente do tipo a que pertença. Isso é confirmado por numerosos estudos, como o publicado na revista Archivos Venezolanos de Farmacología y Terapéutica. Isso também explica os vários fatores que influenciam no aparecimento da acne:

Componentes ambientais, hormonais [andrógenos], nutricionais, imunológicos, infecciosos e genéticos. Este último parece ser especialmente importante e está presente em casos esporádicos, bem como em padrões familiares.”

Por outro lado, considera-se que a incidência de acne nodular é maior em homens (adolescentes e adultos jovens). Embora também possa afetar mulheres adultas, principalmente aquelas que sofrem da síndrome dos ovários policísticos, segundo as hipóteses das últimas décadas.

Tratamento

Existem alguns tratamentos agressivos para acne nodular.
A isotretinoína é uma das drogas que podem ser usadas para o tratamento da acne nodular. No entanto, as reações adversas são consideráveis.

Infelizmente, tratamentos vendidos sem receita e produtos para limpeza da pele (sabonetes, géis, esfoliantes, cremes, etc.) não são eficazes contra esse tipo de acne.

  • O tratamento da acne nodular deve ser intensivo. Pode incluir um antibiótico oral, retinóides, peróxido de benzoíla e emolientes.
  • Para as mulheres, o tratamento hormonal pode ser considerado.
  • Conforme indicado na literatura científica, a isotretinoína é comumente incluída no tratamento de acne nódulo-cística grave, bem como acne comedonal ou papulopustular que é resistente a tratamentos tópicos e aos antibióticos sistêmicos mais recentes.

Viver com acne nodular

Não é recomendado que pessoas com acne nodulocística tentem manusear as lesões em casa. Isso não só pode causar mais dor e inflamação, mas também pode tornar os ferimentos (e posteriormente cicatrizes) ainda mais profundos e difíceis de tratar.

Para diminuir a inflamação e amenizar a dor podem ser usadas compressas de gelo (sempre envoltas em gaze ou num pano limpo e fino para evitar queimaduras na pele). Em casos mais graves, o médico pode prescrever injeções de cortisona, embora estas costumem ser usadas como último recurso.

Como recomendação final, destacamos a importância de ir ao dermatologista no caso de qualquer agravamento ou preocupação que possa surgir durante o tratamento. Desta forma, não só o problema pode ser tratado de maneira adequada, mas também danos mais sérios à pele podem ser evitados.

Pode interessar a você...
Acne conglobata: tudo o que você precisa saber
Muy SaludLeia em Muy Salud
Acne conglobata: tudo o que você precisa saber

Dependendo do grau em que afeta a pele, a acne pode ser leve, moderada ou grave. Uma das formas mais graves que existe é a acne conglobata.