Pele oleosa: características e cuidados

Daniela Andarcia · 27 março, 2021
A pele oleosa é determinada por fatores como genética, alterações hormonais e cuidados com a pele. Vamos mostrar as suas características, bem como a forma de tratá-la e preveni-la.

Uma das peculiaridades do sebo é o fato de que ele é oleoso e composto por gordura. Apesar da sua má reputação, ele é importante para hidratar, proteger e manter tanto a pele quanto os cabelos saudáveis. Porém, quando há uma produção excessiva de sebo, isso dá origem à pele oleosa.

As alterações hormonais, a genética ou o estresse podem ser as causas desse tipo de pele. A acne geralmente é difícil de controlar; no entanto, com os devidos cuidados, é possível manter uma derme perfeita. Descubra quais são as características e os cuidados da pele oleosa.

Características da pele oleosa

Para descobrir se você tem um a pele oleosa, observe se a sua pele mostra estes sinais:

  • É brilhante e geralmente fica gordurosa antes do final do dia.
  • Nas áreas mais oleosas, geralmente surgem cravos, espinhas e outras imperfeições.
  • Os poros são grandes e visíveis.
  • A acne também pode ocorrer em outras áreas do corpo, tais como costas, braços e tórax.

Um dos inconvenientes que as pessoas com a pele oleosa enfrentam é conseguir encontrar uma maquiagem que se adapte à sua derme, pois a maquiagem pode se misturar ao sebo produzido pela pele e obstruir os poros.

Os sintomas da pele oleosa podem variar de pessoa para pessoa, pois eles podem ser influenciados pela genética, por alterações hormonais ou por um elevado nível de estresse.

Existem exames que você pode fazer em casa que podem te ajudar a verificar se você tem ou não pele oleosa; porém, é um especialista em dermatologia que pode certificar qual é o tipo de pele que você realmente tem.

A pele oleosa pode promover o aparecimento de acne
Pessoas com pele oleosa têm maior probabilidade de sofrer de formas graves de acne, que se caracterizam por deixarem consequências físicas e psicológicas.

6 tratamentos para o cuidado da pele oleosa

A pele oleosa tende a sofrer com poros obstruídos, devido às espinhas, além de poeira e pele morta que obstruem a derme. Cada tipo de pele requer cuidados especiais. Descubra como tratar a pele oleosa.

1. Lave o rosto regularmente

Lavar o rosto regularmente tem como objetivo diminuir a quantidade de óleo na pele. Para isso, tenha em menteas seguintes dicas:

  • Sempre use um sabonete suave e água morna para lavar o rosto.
  • Não use esponjas ou toalhas ásperas, pois o manuseio descuidado aumenta a produção de óleo.
  • Categoricamente, evite sabonetes, hidratantes e produtos com fragrâncias ou que contenham produtos químicos agressivos, a menos que sejam prescritos pelo seu dermatologista. Esse tipo de produto geralmente irrita a pele e aumenta a produção de sebo.

Para combater a acne, os especialistas geralmente recomendam produtos que contenham ácido salicílico, ácido glicólico, beta-hidroxiácido ou peróxido de benzoíla. Sem supervisão médica, esses produtos, para alguns tipos de pele, geralmente causam muita irritação. Por isso, é necessário aplicá-los em uma pequena área da derme e observar como ela reage.

Certifique-se de escolher um cleanser adequado para o seu tipo de pele. Uma pesquisa publicada em Skin Research and Technology mostrou que os limpadores de alquil carboxilato e lauril éter carboxilato de sódio podem ser eficazes para o tratamento da acne facial moderada.

No entanto, ainda faltam estudos mais conclusivos, visto que também foi demonstrado que o seu uso aumentou a produção de sebo em outras áreas da face.

Se você tem pele oleosa e baixa produção de acne, talvez o sabonete de glicerina sem perfume e a água morna possam te ajudar a manter a sua pele saudável. Porém, antes de aplicar qualquer produto, consulte o seu dermatologista.

2. Use um adstringente natural

Evite usar tônicos adstringentes que contenham álcool, pois eles geralmente ressecam a pele. Pelo contrário, no caso dos adstringentes naturais, como a hamamélis, alguns de seus ingredientes podem ter efeitos calmantes para a pele, de acordo com um estudo publicado no The Journal of Clinical and Aesthetic Dermatology.

Algumas pessoas consideram a hamamélis um tônico eficaz para a pele oleosa. Pode ser porque contém taninos, o que a torna um anti-inflamatório e adstringente natural.

Certos produtos não funcionam para todas as pessoas, apesar de indicarem que foram elaborados para a pele oleosa. Se você sentir formigamento ou coceira ao usar um tônico adstringente, talvez você esteja sentindo uma irritação. Nesse caso, interrompa o uso imediatamente, pois isso pode aumentar a produção de sebo em vez de te ajudar.

3. Seque com batidinhas para não piorar a pele oleosa

Recomenda-se usar uma toalha limpa e exclusiva para secar o rosto. Assim que lavar o rosto e retirar o resíduo, seque-se com batidinhas, sem fazer movimentos bruscos, pois isso pode irritar a pele. Lembre-se de que, com a pele irritada, você se torna mais propenso à acne.

Evite usar toalhas ou papel áspero para secar a pele; uma toalha macia de algodão é excelente para isso.

4. Use lenços de limpeza e papéis absorventes

No mercado, existem papéis absorventes especiais para remover a oleosidade da pele moderadamente. Embora não possam impedir a produção de sebo, eles podem reduzir o excesso de oleosidade liberado pela pele durante o dia e, além disso, fazem com que a derme pareça menos brilhante.

Outra opção são os lenços de limpeza, que são de venda livre e que, na maioria dos casos, contém ácido salicílico ou ácido glicólico como ingrediente. Assim como os papéis absorventes, eles removem o excesso de óleo, além de também limpar os poros da pele.

A pele oleosa pode ser tratada com medidas básicas.
Limpar a pele todos os dias é fundamental para evitar o aparecimento de lesões.

5. Use máscaras faciais

As máscaras faciais podem ser benéficas para o cuidado da pele oleosa. Certifique-se de que contenham alguns destes ingredientes:

  • Mel: de acordo com una pesquisa realizada pelo Asian Pacific Journal of Tropical Biomedicine, o mel cru natural contém propriedades antissépticas e antibacterianas. Assim, 10 minutos de utilização de uma máscara de mel podem ajudar a reduzir a acne e a oleosidade na pele, além de oferecer uma textura macia.
  • Aveia: contém antioxidantes, anti-inflamatórios e saponinas de limpeza suave que podem aliviar possíveis irritações na pele. Uma revisão de 2014 revelou que as máscaras feitas com aveia coloidal podem ajudar a limpar a pele.
  • Argila: minerais como esmectita e bentonita podem reduzir o brilho, os níveis de sebo e a oleosidade da pele sem irritá-la. No entanto, é recomendável usar um hidratante suave após o uso, que ser ocasional.

6. Use hidratantes

É possível entender o medo de aplicar hidratante na pele oleosa, pois isso poderia aumentar a produção de sebo. No entanto, existem hidratantes especiais para este tipo de pele; basta se certificar de que não contenham óleo.

O uso de hidratante é essencial para qualquer tipo de pele, pois isso ajuda a mantê-la protegida e úmida sem a sensação de oleosidade. De acordo com uma pesquisa publicada no Journal of Clinical and Aesthetic Dermatology, os hidratantes de aloe vera podem ser eficazes para o tratamento da acne e da pele oleosa.

Por este motivo, verifique se o seu hidratante contém pelo menos 10% de aloe vera; acredita-se que essa planta possa ter um efeito calmante sobre a derme. Lembre-se de que usar o gel de aloe vera puro não é tão conveniente, pois alguns contêm álcool desnaturado e promovem ressecamento e irritação na pele.

Como prevenir a pele oleosa?

Os casos de pele oleosa associados à genética ou a alterações hormonais geralmente são difíceis de controlar. No entanto, manter uma rotina de cuidados com a pele pode ajudar a preservar uma pele sadia e saudável.

Nem todos os tipos de maquiagem funcionam para a pele oleosa. Na verdade, a maioria deles geralmente piora ou obstrui os poros; assim, esconder as espinhas com maquiagem pode ser um erro, se a maquiagem não for a mais indicada. Certifique-se de comprar maquiagem à base de água e que não contenha óleo.

Os alimentos ingeridos também estão relacionados com o estado da sua pele; manter uma dieta saudável vai te ajudar a neutralizar o excesso de gordura no corpo. Por isso, a sugestão é se manter sempre hidratado e evitar alimentos que contenham gorduras trans.

Dicas gerais para a pele oleosa

Tenha cuidado ao usar remédios caseiros. Antes de usá-los, consulte o seu dermatologista, pois alguns deles podem piorar e aumentar a produção de sebo. Apesar de ter a pele oleosa, nem todos os produtos e cuidados funcionam para todas as pessoas. Por isso, reserve um tempo para encontrar o que for mais conveniente para você.

O segredo depois de encontrar a rotina perfeita para você é não abandoná-la e ser consistente. Por outro lado, antes de usar um produto, faça o teste de contato, que consiste em aplicar uma pequena quantidade em uma área e observar como a pele reage.

Se você sofre de acne severa, o mais recomendável é consultar um especialista, pois, neste estado, você tem maior propensão a complicações e cicatrizes. Independentemente do seu tipo de pele, sempre se mantenha hidratado e se alimente de forma saudável.

  • Draelos Z. D. (2006). The effect of a daily facial cleanser for normal to oily skin on the skin barrier of subjects with acne. Cutis, 78(1 Suppl), 34–40.
  • Isoda, K., Takagi, Y., Endo, K., Miyaki, M., Matsuo, K., Umeda, K., Umeda-Togami, K., & Mizutani, H. (2015). Effects of washing of the face with a mild facial cleanser formulated with sodium laureth carboxylate and alkyl carboxylates on acne in Japanese adult males. Skin research and technology : official journal of International Society for Bioengineering and the Skin (ISBS) [and] International Society for Digital Imaging of Skin (ISDIS) [and] International Society for Skin Imaging (ISSI), 21(2), 247–253. https://doi.org/10.1111/srt.12183
  • Chularojanamontri, L., Tuchinda, P., Kulthanan, K., & Pongparit, K. (2014). Moisturizers for Acne: What are their Constituents?. The Journal of clinical and aesthetic dermatology, 7(5), 36–44.
  • Mandal, M. D., & Mandal, S. (2011). Honey: its medicinal property and antibacterial activity. Asian Pacific journal of tropical biomedicine, 1(2), 154–160. https://doi.org/10.1016/S2221-1691(11)60016-6
  • Fowler J. F., Jr (2014). Colloidal oatmeal formulations and the treatment of atopic dermatitis. Journal of drugs in dermatology : JDD, 13(10), 1180–1185.
  • Surjushe, A., Vasani, R., & Saple, D. G. (2008). Aloe vera: a short review. Indian journal of dermatology, 53(4), 163–166. https://doi.org/10.4103/0019-5154.44785