Quais alimentos os celíacos não podem comer?

Explicaremos a você quais alimentos devem ser eliminados da dieta dos celíacos, para evitar os sintomas da doença e outros problemas a médio prazo.
Quais alimentos os celíacos não podem comer?
Saúl Sánchez

Escrito e verificado por el nutricionista Saúl Sánchez em 30 Agosto, 2021.

Última atualização: 30 Agosto, 2021

Pessoas celíacas devem prestar uma atenção especial à dieta. A inclusão do glúten na alimentação provoca danos irreparáveis ao epitélio intestinal de quem sofre com essa doença. Por esta razão, o consumo dessa proteína deve ser restringido ao máximo, dentro das possibilidades.

No entanto, deve ser garantida uma alimentação equilibrada e variada. Salvo algumas limitações, é necessário propor uma dieta com uma grande variedade de alimentos, para que as necessidades energéticas e nutricionais sejam atendidas no dia a dia.

Alimentos proibidos para os celíacos

Como mencionamos, os celíacos não podem consumir nenhum produto que contenha glúten em sua composição. Isso é evidenciado por um estudo publicado na revista Annals of Internal Medicine. Por esse motivo, os seguintes alimentos devem ser evitados na dieta:

Confeitaria

Os celíacos devem evitar alimentos confeitados.
Alimentos confeitados devem ser evitados tanto quanto possível. Não só pelo teor de glúten que eles apresentam, mas também pelos açúcares prejudiciais ao organismo.

Como regra geral, os alimentos confeitados são feitos de farinha de trigo. Esse cereal contém glúten, por isso deve ser restrito na dieta de pessoas com doença celíaca.

De qualquer forma, esses alimentos são considerados de baixa qualidade. A presença dos mesmos deve ser reduzida em qualquer dieta, pois eles apresentam uma grande quantidade de açúcares simples e gorduras trans em sua composição.

Esses dois elementos podem afetar negativamente a saúde pancreática, além de promover um estado inflamatório prejudicial. Isso é evidenciado por um estudo publicado na revista Diabetes & Metabolic Syndrome.

Pão, farinha de rosca e pastéis de forno

Embora alguns pães sejam feitos de milho, espelta ou outros cereais, eles geralmente contêm uma porção de farinha de trigo em sua composição. Por esta razão, esses alimentos não são adequados para pessoas celíacas. Além disso, eles representam uma contribuição de carboidratos de baixa qualidade na dieta, uma vez que as farinhas geram um aumento significativo da glicemia.

Massas

Acontece o mesmo que no caso anterior. A maioria das massas é feita de farinha de trigo ou sêmola de trigo. No entanto, uma nova linha de massas à base de farinha de leguminosas está se expandindo. Esse tipo de alimentos, após a leitura do rótulo, podem ser incluídos na dieta de uma pessoa celíaca.

No entanto, é possível que este tipo de produtos contenha vestígios de glúten ou apresente contaminação cruzada com essa proteína. O melhor é escolher alimentos que possuam a certificação sem glúten para garantir a saúde das pessoas que desenvolveram essa patologia.

Mais alimentos   que os celíacos não podem comer:

Aveia e mingau

A aveia não faz mal a todos os celíacos. Uma porcentagem deles tolera esse alimento. Embora esse cereal não contenha glúten como tal, ele apresenta uma proteína homóloga, a avenina. Este componente pode afetar negativamente às pessoas com doença celíaca, embora a tolerância a esse nutriente possa ser testada.

Caso ocorram sintomas alérgicos, o cereal e todos os produtos feitos com ele, como mingau, devem ter seu consumo restringido.

Cereais matinais

A menos que o rótulo indique expressamente que o cereal pode ser consumido por celíacos, é importante evitar os cereais matinais na dieta sem glúten. A maioria desses produtos contém trigo, aveia ou cevada em sua composição, ou podem conter vestígios dessa proteína.

Além disso, como regra geral, esse tipo de alimentos é caracterizado por concentrar grandes quantidades de açúcares adicionados. Portanto, eles não são de boa qualidade.

Poucas marcas comerciais fazem cereais matinais que realmente possam ser incluídos no contexto de uma dieta saudável. Tenha em mente que foi demonstrado que a ingestão regular de açúcares simples aumenta o risco de diabetes.

Cerveja

No caso das bebidas alcoólicas, os pacientes com doença celíaca devem evitar tomar cerveja. Ela é feita a partir da cevada, um cereal que contém glúten. Existem variedades de cervejas sem essa proteína, mas nesse caso estamos falando de versões especiais certificadas para celíacos.

De fato, é aconselhável restringir o consumo de álcool em qualquer pessoa. Este elemento é tóxico independentemente da dose consumida, e pode aumentar o risco de desenvolvimento de patologias complexas a médio e longo prazo. Isso é evidenciado por uma investigação publicada na revista International Journal of Molecular Sciences.

Alimentos que podem conter glúten

Existe um grupo de alimentos que pode conter glúten em sua composição, embora eles nem sempre contenham essa proteína. São os seguintes:

Alimentos pré-cozidos ou desidratados

Muitos dos alimentos pré-cozidos são feitos com farinhas ou molhos que contêm cereais. Por essa razão a presença de proteínas é frequente, o que impossibilita o consumo em uma dieta para celíacos. Da mesma forma, eles podem ter sido elaborados em uma fábrica que produz outros tipos de alimentos com glúten, portanto, existe o risco de contaminação cruzada.

Por isso, é necessário um cuidado especial com os cremes de vegetais embalados, batata frita, pratos prontos de leguminosas e geleias.

Preparações lácteas

Muitas sobremesas lácteas também contêm glúten em sua composição. Neste ponto é importante fazer uma diferenciação importante: sobremesa láctea não é o mesmo que iogurte. Embora ambos contenham leite, o iogurte contém bactérias probióticas na sua composição, enquanto as sobremesas lácteas geralmente se caracterizam pela concentração de açúcar.

É necessário buscar no rótulo a certificação sem glúten em alimentos como vitaminas, queijos e sorvetes. Qualquer um deles pode conter vestígios dessa proteína, que danifica o intestino dos celíacos.

Carnes processadas e embutidos

Os celíacos devem estar atentos ao preparo das carnes.
Pessoas celíacas podem comer carne, desde que exista um cuidado especial com o processo de preparação. Algumas apresentações comerciais podem conter vestígios de glúten.

As farinhas são frequentemente usadas na elaboração de produtos como carne processada e embutidos. Um exemplo é o caso dos alimentos empanados, ou das almôndegas. Dentro dos embutidos, o produto mais comum que pode conter glúten são as salsichas.

Além disso recomenda-se evitar, como regra geral, a ingestão desse tipo de alimento. A presença de carnes processadas na dieta tem sido associada a um aumento no risco de doenças crônicas, de acordo com uma pesquisa publicada na revista International Journal of Cancer.

Por sua vez, as salsichas costumam conter nitritos e sulfitos em sua composição. Esses dois conservantes são prejudiciais à saúde quando ingeridos regularmente. Existem algumas evidências de que eles podem aumentar a incidência de tumores relacionados ao trato digestivo.

Molhos e sopas comerciais

Cuidados especiais devem ser tomados com caldos e sopas em pó, bem como com estes produtos quando eles estão prontos e acondicionados em recipientes de plástico. Além disso, alguns óleos vegetais feitos com ervas aromáticas podem conter glúten em sua composição, o que os torna inadequados para pessoas celíacas.

Alimentos a granel

Outro exemplo de alimentos que as pessoas com doença celíaca não devem comer são os comercializados a granel. Nesses casos, a certificação sem glúten nem sempre está visível, o que dificulta saber se o produto pode ou não conter a proteína em sua composição.

Leguminosas, oleaginosas, frutas desidratadas e gomas ou chicletes geralmente são vendidos a granel. Alguns destes elementos podem apresentar vestígios de farinha, uma vez que eles contam com um processo de elaboração prévio. Um exemplo são os amendoins cobertos de chocolate.

Bebidas

Sucos, vitaminas ou licores podem conter vestígios de glúten em sua composição, bem como preparações de chocolate ou baunilha.

Por este motivo, recomenda-se ter um cuidado especial ao incluí-los na dieta de uma pessoa celíaca. Além disso, essas bebidas concentram açúcares adicionados em sua composição, portanto, estamos falando de produtos de baixa qualidade.

Cuidado com as preparações caseiras para pessoas celíacas

Por último, é necessário deixar clara a necessidade de precaução extrema nas preparações caseiras quando se prepara alimentos para celíacos. Essas pessoas são muito sensíveis à contaminação cruzada através de utensílios de cozinha, como talheres ou panelas.

O ideal é não manipular com os mesmos utensílios a comida de pessoas celíacas e de quem não tem a doença. Caso contrário, os sintomas podem ser desenvolvidos, além de danos progressivos a nível intestinal que condicionam negativamente o estado de saúde.

Como regra geral, recomenda-se comprar sempre produtos frescos para preparar o cardápio dos celíacos. Os métodos de cozimento devem ser sempre a grelha, vapor, forno ou cozimento com água.

Alimentos empanados são totalmente proibidos. Além disso, nos alimentos preparados ou levemente processados, procure sempre o rótulo indicando que o produto não contém glúten.

É importante saber quais alimentos os celíacos não podem comer

Ao preparar um cardápio ou dieta própria para celíacos, é necessário ter pleno conhecimento dos alimentos que representam risco para essas pessoas. Caso contrário, a função intestinal delas ficará cada vez mais reduzida, provocando danos irreparáveis ao longo do tempo que podem culminar no aparecimento de graves problemas de saúde.

Se você seguir os conselhos mencionados e eliminar os produtos referidos da dieta de quem sofre de doença celíaca, não deverão haver problemas. Lembre-se de que na dúvida é sempre possível consultar um nutricionista. Ele irá elaborar um plano nutricional de acordo com as necessidades e condições individuais do paciente.

Por fim, lembre-se de que se você é celíaco e está em dúvida se um alimento contém glúten ou não, é melhor não consumi-lo.

Pode interessar a você...
Alergia ao glúten: tudo o que você precisa saber
Muy SaludLeia em Muy Salud
Alergia ao glúten: tudo o que você precisa saber

A alergia ao glúten é uma condição cada vez mais popular entre as pessoas. Será que ela realmente existe? Hoje respondemos a esta pergunta.



  • Rubin JE, Crowe SE. Celiac Disease. Ann Intern Med. 2020 Jan 7;172(1):ITC1-ITC16. doi: 10.7326/AITC202001070. PMID: 31905394; PMCID: PMC7707153.
  • Islam MA, Amin MN, Siddiqui SA, Hossain MP, Sultana F, Kabir MR. Trans fatty acids and lipid profile: A serious risk factor to cardiovascular disease, cancer and diabetes. Diabetes Metab Syndr. 2019 Mar-Apr;13(2):1643-1647. doi: 10.1016/j.dsx.2019.03.033. Epub 2019 Mar 16. PMID: 31336535.
  • Lean ME, Te Morenga L. Sugar and Type 2 diabetes. Br Med Bull. 2016 Dec;120(1):43-53. doi: 10.1093/bmb/ldw037. Epub 2016 Oct 5. PMID: 27707695.
  • Peng B, Yang Q, B Joshi R, Liu Y, Akbar M, Song BJ, Zhou S, Wang X. Role of Alcohol Drinking in Alzheimer’s Disease, Parkinson’s Disease, and Amyotrophic Lateral Sclerosis. Int J Mol Sci. 2020 Mar 27;21(7):2316. doi: 10.3390/ijms21072316. PMID: 32230811; PMCID: PMC7177420.
  • Diallo A, Deschasaux M, Latino-Martel P, Hercberg S, Galan P, Fassier P, Allès B, Guéraud F, Pierre FH, Touvier M. Red and processed meat intake and cancer risk: Results from the prospective NutriNet-Santé cohort study. Int J Cancer. 2018 Jan 15;142(2):230-237. doi: 10.1002/ijc.31046. Epub 2017 Oct 16. PMID: 28913916.
  • Crowe W, Elliott CT, Green BD. A Review of the In Vivo Evidence Investigating the Role of Nitrite Exposure from Processed Meat Consumption in the Development of Colorectal Cancer. Nutrients. 2019 Nov 5;11(11):2673. doi: 10.3390/nu11112673. PMID: 31694233; PMCID: PMC6893523.