Diferenças entre tumor e câncer

É incorreto utilizar os termos câncer e tumor como sinônimos. Veremos como eles se diferenciam e por que a distinção é importante.
Diferenças entre tumor e câncer

Escrito por Josberth Johan Benitez Colmenares, 10 Setembro, 2021

Última atualização: 10 Setembro, 2021

A maioria das pessoas não distinguem muito bem as diferenças entre um tumor e um câncer. Isso ocorre porque em contextos populares e até científicos, ambas palavras são usadas de forma indistinta para se referir à mesma condição. Evidentemente esses são termos que não podem ser trocados entre si, e nas próximas linhas tentaremos explicar o porquê em palavras simples.

Desde já adiantamos a conclusão: todos os cânceres são tumores, mas nem todos os tumores são cânceres. Com isso em mente, você está pronto para entender o que discutiremos a seguir. Para começar, é importante compreender claramente o que os médicos querem dizer quando falam a respeito de um câncer e sobre tumores. Vamos ver.

O que é câncer?

Existem várias diferenças entre tumor e câncer, por isso esses termos não podem ser usados como sinônimos.
O câncer agrupa um grupo de doenças malignas, responsáveis por grande parte das mortes anuais em todo o mundo.

Como aponta o National Cancer Institute (NCI), o câncer é uma doença caracterizada pela multiplicação descontrolada de células malignas, que tendem a se espalhar por todo o corpo.

Isso pode ocorrer em qualquer órgão ou sistema, embora seja mais comum nas mamas (câncer de mama), pulmão (câncer de pulmão), próstata (câncer de próstata) e cólon (câncer de cólon), entre outros.

O câncer é originado pela multiplicação descontrolada de células em um processo conhecido como divisão celular. Esse processo funciona em perfeito equilíbrio: novas células são substituídas à medida que outras envelhecem e morrem. No entanto, quando um paciente desenvolve câncer, esse processo se desequilibra e as células anômalas, em vez de se autodestruir, se dividem de forma descontrolada.

Também conhecida como neoplasia, essa é uma das doenças com maior morbimortalidade do mundo. Por exemplo, e de acordo com as evidências, em 2020 houve uma média de 19,3 milhões de novos casos e um total de 10 milhões de mortes. Existem diferentes opções de tratamento, dependendo das características específicas do desenvolvimento, da opinião médica e da disposição do paciente.

O que são tumores?

Os tumores são massas de tecido anormal que se desenvolvem quando as células se multiplicam e crescem. Como a Stanford Health Care nos lembra, essas condições se distinguem em dois tipos: cancerosas e não cancerosas. No primeiro caso, refere-se às células que tendem a invadir outras partes do corpo e retornar após serem eliminadas; no segundo, àquelas que não se espalham e não retornam depois de eliminadas.

Os tumores também são conhecidos como benignos e malignos. Além disso existe uma terceira categoria chamada células pré-cancerosas. Este nome designa as formações tumorais que podem se transformar em câncer se não forem tratadas a tempo. Ou seja, elas não são malignas quando detectadas, mas sua condição pode evoluir com o tempo.

Esta última categoria também possui muitas subcategorias. Destacamos a displasia, metaplasia, hiperplasia, atipia e carcinoma in situ. Os tumores podem ser removidos cirurgicamente, embora tudo dependa das características que ele apresenta e do critério do especialista. Em certos contextos, um tumor benigno pode ser perigoso para o paciente.

4 Diferenças entre tumor e câncer

Por meio das informações mencionadas acima você certamente já identificou algumas das diferenças entre tumor e câncer. Resumiremos 4 das mais importantes a seguir:

1. O câncer é uma doença, os tumores podem chegar a ser

Como discutimos acima, o termo câncer se refere a uma doença. Para maior especificidade, esse nome é acompanhado por um complemento que permite determinar o local onde ele foi detectado. Por exemplo, câncer de pele. Em contraste, os tumores nem sempre são uma doença, mas sim uma formação de células que podem ser benignas em algumas ocasiões.

2. O câncer é composto por células malignas, os tumores nem sempre o são

As diferenças entre tumor e câncer incluem a malignidade.
As células malignas são caracterizadas por sua capacidade de se espalhar para outros órgãos e sistemas. Por exemplo, os pulmões costumam ser um local comum de metástase.

Para ser considerado como tal, o câncer deve ser constituído por células malignas. Ou seja, por células propensas a invadir o tecido circundante e a se espalhar para longe do local de origem. Os tumores podem ser benignos ou malignos, portanto, nem todos os casos relatados necessariamente evoluem para um câncer.

De fato, e ao contrário do que as pessoas acreditam, cerca de 9 em cada 10 tumores desenvolvidos são benignos. O equilíbrio está a nosso favor quando se trata de detectar formações que podem evoluir para um câncer. Esta é uma das diferenças mais importantes entre os dois.

3. O câncer pode ser mortal, os tumores não necessariamente

O percentual de mortes por câncer depende das características de formação das células cancerosas, do local de desenvolvimento e da rapidez com que a doença foi diagnosticada. De acordo com a Organização Mundial da Saúde (OMS), o câncer mais letal é o de pulmão, com uma média de 1,8 milhão de mortes a cada ano.

Em contraste, os tumores benignos raramente provocam complicações nos pacientes. De fato, pode-se viver com eles sem maiores problemas, como milhões de pessoas em todo o mundo já fazem. De acordo com os Cancer Treatment Centers of America, os tumores mais comuns desse tipo são miomas, lipomas, leiomiomas, adenomas e hemangiomas.

Obviamente isso não significa que complicações não sejam relatadas anualmente. Se o tumor crescer de maneira descontrolada ou em um local especialmente vulnerável, ele pode interferir em algumas funções básicas do corpo. Esse é o caso dos tumores que crescem no cérebro.

4. O câncer pode provocar metástase, os tumores nem sempre

Finalmente, outra das diferenças entre tumor e câncer é o fato de que as células malignas podem provocar metástase. Ou seja, a disseminação das células de seu local de desenvolvimento para outras partes do corpo. Quando isso ocorre, a condição não é classificada como um novo tipo de câncer, apenas se diz que o câncer original entrou em metástase.

Em contraste, as células benignas que constituem a maioria dos tumores não realizam essa disseminação. O crescimento delas geralmente é mais lento, e elas sempre permanecem no local onde se desenvolveram.

Não é apropriado usar os termos câncer e tumor como sinônimos. Embora todos os cânceres sejam tumores malignos, nem todos os tipos de tumores são cancerígenos. Essa distinção deve ser assimilada para evitar que as pessoas se desesperem durante um processo diagnóstico ou ao enfrentar a detecção em um ente querido.

Pode interessar a você...
Câncer de cólon em crianças
Muy SaludLeia em Muy Salud
Câncer de cólon em crianças

O câncer de cólon em crianças é uma doença rara que não provoca sintomas específicos, e por isso pode se confundir com outras condições.



  • Sung, H., Ferlay, J., Siegel, R. L., Laversanne, M., Soerjomataram, I., Jemal, A., & Bray, F. Global cancer statistics 2020: GLOBOCAN estimates of incidence and mortality worldwide for 36 cancers in 185 countries. CA: a cancer journal for clinicians. 2021; 71(3): 209-249.