Causas e fatores de risco da diabetes tipo 2

Muitas das causas do diabetes tipo 2 estão relacionadas a um estilo de vida pouco saudável e sedentário. No entanto, certos fatores genéticos devem estar presentes para que a doença se desenvolva. Explicaremos mais sobre eles a seguir.
Causas e fatores de risco da diabetes tipo 2

Escrito por Luis Rodolfo Rojas Gonzalez, 17 Junho, 2021

Última atualização: 17 Junho, 2021

O diabetes tipo 2 é uma doença metabólica na qual a insulina não funciona adequadamente, levando a níveis elevados de glicose no sangue. Essa patologia aparece na idade adulta e está intimamente relacionada ao estilo de vida das pessoas. Você quer saber quais são as causas e fatores de risco do diabetes tipo 2? Continue lendo!

Em condições normais, o hormônio encarregado de introduzir a glicose nas células para a produção de energia é a insulina. O diabetes tipo 2 aparece quando o pâncreas é incapaz de sintetizar uma quantidade suficiente de insulina ou quando os tecidos desenvolveram resistência a ela.

A patologia em questão é uma doença crônica que afeta múltiplos órgãos. De fato, estima-se que 75% dos pacientes morrem em decorrência do desenvolvimento de doença arterial coronariana. Nesse sentido, é importante conhecer as causas e fatores de risco desse tipo de diabetes para prevenir o seu aparecimento.

Causas do diabetes tipo 2

As causas e fatores de risco mais importantes para o diabetes tipo 2 estão relacionados ao estilo de vida das pessoas. Dessa forma, sobrepeso, obesidade, sedentarismo e uma alimentação inadequada podem ser fatores determinantes para o desenvolvimento da doença.

Além disso, os genes desempenham um papel fundamental no aparecimento dela, por ser uma doença hereditária.

Sobrepeso e obesidade

 

As causas e fatores de risco para o diabetes tipo 2 incluem excesso de peso e obesidade.
O excesso de peso e a obesidade aumentam o risco de doenças cardiovasculares e metabólicas, incluindo diabetes mellitus.

O excesso de peso e a obesidade são os fatores mais importantes que influenciam o desenvolvimento do diabetes tipo 2. Pessoas com essas condições têm um percentual de gordura maior do que o normal, o que interfere no metabolismo da glicose e leva ao diabetes.

A principal fonte de energia do organismo é a glicose, embora existam outras substâncias capazes de substituí-la. Nesse sentido, os músculos das pessoas obesas usam a gordura como primeira fonte de energia ao invés dela. Isso aumenta a glicose no sangue, de modo que o pâncreas sintetiza uma quantidade maior de insulina para manter os níveis em valores normais.

O pâncreas continuará a sintetizar quantidades excessivas de insulina à medida que o açúcar no sangue permanece elevado, o que pode fazer com que os tecidos desenvolvam resistência ao hormônio. As células pancreáticas também podem encolher ou atrofiar, levando à produção insuficiente de insulina.

Tanto a resistência à insulina quanto a atrofia das células pancreáticas irão gerar um desequilíbrio no metabolismo da glicose, levando a um estado de hiperglicemia e ao desenvolvimento de diabetes tipo 2. É importante ressaltar que os níveis de açúcar podem melhorar com a perda de uma pequena porcentagem do peso corporal.

Estilo de vida sedentário

O sedentarismo está associado a múltiplas doenças endócrinas e metabólicas, razão pela qual é uma das causas e fatores de risco para o desenvolvimento do diabetes tipo 2. Isso se deve à estreita relação entre o sedentarismo e a obesidade, além do aumento de fatores inflamatórios que podem danificar o pâncreas.

Por outro lado, vários estudos relacionaram o trabalho sedentário com a resistência à insulina e o desenvolvimento de diabetes. A atividade física moderada estimula os receptores de insulina localizados nos músculos. Essa ação gera um maior influxo de glicose nas células e, portanto, uma diminuição da glicemia.

Dieta inadequada

Uma alimentação equilibrada e saudável é essencial para prevenir o aparecimento de múltiplas doenças. Nesse sentido, uma dieta rica em carboidratos e alimentos processados tem sido associada ao aparecimento de diabetes tipo 2.

O consumo constante de determinados alimentos como a gordura saturada predispõe ao sobrepeso ou obesidade, aumentando assim o risco de desenvolver diabetes.

Fatores genéticos

O diabetes tipo 2 é uma doença hereditária multifatorial, portanto, fatores ambientais e genéticos devem estar presentes para seu desenvolvimento. Os fatores ambientais necessários são aqueles descritos anteriormente, ou seja, obesidade, sedentarismo e alimentação inadequada.

Por outro lado, estudos estabelecem que uma das alterações genéticas mais associadas à doença é uma mutação no gene 2 semelhante ao fator de transcrição 7 (TCF7L2). Esse gene é responsável por codificar as proteínas envolvidas na secreção de insulina. Outros genes associados ao desenvolvimento de diabetes tipo 2 são os seguintes:

  • PPARG.
  • KNCJ11.
  • HMGA1.
  • A3243G.

Fatores de risco para diabetes tipo 2

As causas e fatores de risco para diabetes tipo 2 incluem raça e histórico familiar.
Algumas pessoas correm maior risco de desenvolver diabetes tipo 2 conforme o sexo, raça ou histórico familiar.

Além das causas já descritas, existem alguns fatores de risco que aumentam a probabilidade de sofrer de diabetes tipo 2. Muitos deles estão relacionados com as características biológicas das pessoas, que intervêm no metabolismo da insulina de uma forma ou de outra.

Esses fatores não podem ser modificados, pois estão relacionados à genética. Se destacam os seguintes:

  • Ser afrodescendente ou latino.
  • Ter mais de 45 anos.
  • Apresentar histórico familiar com algum tipo de diabetes.
  • Ter tido diabetes gestacional em algum momento da vida.
  • Ser mulher.

Por outro lado, existem também outros fatores de risco que estão relacionados ao estilo de vida, portanto, podem ser modificados com certas mudanças.

Um dos fatores mais importantes é a hipertensão não controlada, uma vez que essa patologia pode danificar as células pancreáticas e afetar a produção de insulina. Outros fatores de risco modificáveis são os seguintes:

  • Ter níveis elevados de colesterol.
  • Ficar sentado muitas horas por dia.
  • Apresentar acantose nigricans, ou seja, áreas de pele escura, espessa e aveludada no pescoço ou nas axilas.
  • Patologias psiquiátricas, como depressão.
  • Outras doenças endócrinas, como a síndrome dos ovários policísticos.

Quando consultar o médico?

O ideal é consultar um especialista antes de apresentar os primeiros sintomas da doença, para evitar o seu desenvolvimento. Nesse sentido, existem alguns sinais de alerta que as pessoas devem saber identificar, sendo a acantose nigricans um dos mais importantes.

As alterações na pele do pescoço ou axilas descritas acima são um sinal inequívoco de resistência à insulina e hiperglicemia. O aumento dos níveis de glicose no sangue irá gerar um crescimento anormal das células localizadas nas dobras cutâneas e até mesmo verrugas de aparência aveludada podem aparecer.

Existem casos em que os níveis de glicose no sangue podem ser elevados sem atingir os números diagnósticos de diabetes tipo 2. Essa condição é conhecida como prédiabetes e deve ser um sinal de alerta para consultar um médico, uma vez que a progressão dela para a diabetes tipo 2 pode ser retardada e assim prevenir a doença.

A prevenção do diabetes tipo 2 é essencial

A maioria das causas e fatores de risco para diabetes tipo 2 está relacionada ao estilo de vida, sendo o sobrepeso e obesidade os mais importantes. Ambas condições interferem no metabolismo da glicose, gerando aumento dos níveis dessa substância no sangue.

Apesar da gravidade desta patologia, é possível prevenir o seu aparecimento. Felizmente, basta fazer algumas mudanças no estilo de vida como perder o excesso de peso e aumentar a atividade física para reduzir significativamente o risco. Da mesma forma, é imprescindível procurar atendimento médico quando forem percebidos alguns dos sinais de alerta mencionados acima.

Pode interessar a você...
Causas e fatores de risco da hipertensão
Muy Salud
Leia em Muy Salud
Causas e fatores de risco da hipertensão

Para alguns tipos de hipertensão, não há causa conhecida. Em outros, pode ser devido ao desenvolvimento de outras doenças.



  • Palacios A, Durán M, Obregón O. Factores de riesgo para el desarrollo de diabetes tipo 2 y síndrome metabólico. Rev. Venez. Endocrinol. Metab. 2012; 10(Suppl 1): 34-40.
  • León-Latre M, Moreno-Franco B, Andrés-Esteban E, Ledesma M, Laclaustra M, Alcalde V et al. Sedentarismo y su relación con el perfil de riesgo cardiovascular, la resistencia a la insulina y la inflamación. Revista Española de Cardiología. 2014;67(6):449-455.
  • Lara O’Farrill L, O’Farrill Fernández L, Martínez de Santelices Cuervo A. Interacción genoma-ambiente en la génesis de la diabetes mellitus tipo 2. Acta Médica del Centro. 2017; 11 (4): 70-80.
  • Kolb H, Martin S. Environmental/lifestyle factors in the pathogenesis and prevention of type 2 diabetes. BMC Med. 2017;15(1):131.
  • Fletcher B, Gulanick M, Lamendola C. Risk factors for type 2 diabetes mellitus. J Cardiovasc Nurs. 2002;16(2):17-23.
  • Wu Y, Ding Y, Tanaka Y, Zhang W. Risk factors contributing to type 2 diabetes and recent advances in the treatment and prevention. Int J Med Sci. 2014;11(11):1185-200.