Tudo sobre a acne infantil

A acne infantil afeta com mais frequência a bebês entre 2 e 12 meses de idade. No entanto, bebês menores também podem ter esse problema. Descubra as informações mais importantes sobre essa condição abaixo.
Tudo sobre a acne infantil

Escrito por Maite Córdova Vena, 08 Junho, 2021

Última atualização: 10 Junho, 2021

A acne é uma doença de pele que, além de ter várias causas, pode ter vários nomes. Assim, ela pode ser denominada de acordo com a sua gravidade (acne comedogênica, acne conglobata, etc.), sua causa mais proeminente (acne medicamentosa, acne de verão, etc.) e até mesmo pela idade em que aparece. Por isso, existe a que é conhecida como acne infantil.

A acne infantil é uma doença de pele que pode se desenvolver em bebês de 2 a 12 meses de idade. A doença nem sempre requer tratamento, pois não costuma ser grave. No entanto, um check-up médico é sempre recomendado para tratar o problema a tempo e prevenir o agravamento.

Vamos ver mais sobre isso a seguir:

Sintomas de acne infantil

Acne infantil é fácil de reconhecer
As lesões cutâneas são muito semelhantes às dos adultos, por isso o reconhecimento da doença não demora muito para acontecer.

A acne infantil é um distúrbio folicular que se manifesta por meio de espinhas, cravos (pontos pretos e brancos), pápulas e pústulas inflamadas, nódulos e cistos (contíguos ou isolados) na área do rosto e principalmente nas bochechas. No entanto, em alguns casos, pode afetar a área da testa e do queixo.

É possível que um bebê com acne infantil apresente um ou outro cravo ocasional ou alguma pústula isolada nas bochechas, enquanto outro bebê pode ter um agrupamento deles. E em ambos os casos, a acne pode se apresentar de forma leve, moderada ou grave.

Isso nos leva a esclarecer que o fato das lesões aparecerem agrupadas ou isoladas não é o que realmente determina a gravidade do quadro, mas sim as variáveis em torno dela, como a persistência das lesões e a forma como elas afetam a pele.

Causas

Este tipo de acne afeta mais frequentemente a bebês do sexo masculino. Embora a causa seja desconhecida, a Dra. Amanda Oakley indica que a causa pode estar relacionada a níveis mais elevados de andrógenos do que o esperado para um bebê. Em qualquer caso, as causas são diferentes da acne típica de adolescentes ou adultos.

Diferenças entre acne neonatal e acne infantil

Ao contrário da acne que pode ocorrer em recém-nascidos (que geralmente é breve e transitória), a acne que ocorre em bebês de 3 a 6 meses de idade tende a durar mais e pode deixar cicatrizes. Ela também pode estar presente até os 2 anos de idade. Por esse motivo, em alguns casos, pode ser necessário fazer tratamento.

Tanto a acne neonatal quanto a infantil podem se manifestar nas bochechas. No entanto, a primeira geralmente o faz por meio de cravos fechados (espinhas) e raramente pústulas e pápulas, enquanto a última pode apresentar essas características com mais freqüência.

Tratamento

A acne infantil tem várias modalidades de tratamento.
Os medicamentos tópicos são geralmente os mais usados por sua facilidade de administração e eficácia.

Conforme declarado em um estudo de acne infantil atualizado recentemente :

“Em geral, a maioria dos pacientes diagnosticados com acne infantil tem um curso moderado da doença que, na melhor das hipóteses, não requer tratamento e se resolve de 6 a 12 meses após o início. No entanto, alguns casos podem ser graves o suficiente para justificar o início da medicação”.

Quando o tratamento é necessário, pode envolver o uso de medicamentos tópicos, como peróxido de benzoíla ou gel de eritromicina. Antibióticos orais (como trimetoprima ou eritromicina) são usados apenas em casos graves e, mesmo assim, sempre sob supervisão médica estrita para evitar efeitos colaterais.

Sob nenhuma circunstância você deve tentar controlar ou tratar a acne infantil por conta própria, sem supervisão profissional. Isso pode não apenas causar o agravamento do surto, mas também gerar irritação e lesões mais graves na pele do bebê.

Além disso, deve-se levar em consideração que os medicamentos geralmente são prescritos em doses muito específicas para reduzir o risco de reações adversas e complicações. Portanto, nem todo produto funcionará para resolver o problema.

Não é recomendado tentar lavar o rosto do seu bebê com qualquer sabonete anti-acne para adultos, aplicar géis ou outros medicamentos tópicos de venda livre, ou tentar fazer alguma limpeza doméstica. O mais aconselhável é levar ao pediatra (ou ao dermatologista infantil, se já tiver um encaminhamento) e a partir daí seguir todas as orientações.

Tratar o problema precocemente ajuda a reduzir o risco da criança desenvolver um problema grave de acne no futuro, na puberdade ou na idade adulta. Portanto, a consulta com o profissional não deve ser dispensada.

Pode interessar a você...
Como lidar com a psoríase
Muy Salud
Leia em Muy Salud
Como lidar com a psoríase

A psoríase é uma doença crônica para a qual ainda não existe cura. Descubra como aprender a lidar com a doença.