10 causas de vermelhidão facial

Mudanças na cor da pele tendem a passar despercebidas na maioria dos casos. A vermelhidão facial pode surgir de várias causas. Felizmente, a maioria delas é benigna.
10 causas de vermelhidão facial

Última atualização: 26 janeiro, 2023

O rubor da pele é um sintoma comum em pessoas de todas as idades. Está associada ao aumento do fluxo sanguíneo nos pequenos vasos que correm sob a superfície epidérmica. Na maioria dos casos, esse sinal é mais evidente na pele do rosto, pescoço e parte superior do tórax. Aqui estão 10 causas de vermelhidão facial.

A pele avermelhada é geralmente uma manifestação inofensiva em resposta ao calor, emoções fortes ou ao consumo de alimentos picantes. Além disso, estudos afirmam que álcool, rosácea e menopausa são causas comuns de rubor facial.

1. Calor

A alta temperatura corporal promove a ativação de mecanismos compensatórios periféricos que tentam resfriar a pele. Isso é realizado por meio da transpiração e dilatação dos vasos sanguíneos.

A vasodilatação é responsável por dar à pele uma tonalidade ligeiramente rosada ou avermelhada. Dessa forma, o calor ambiente e a atividade física são as causas mais comuns de rubor facial.

Por outro lado, o rubor da pele também pode ser resultado de estados patológicos que se manifestam com febre e hipertermia. Por esse motivo, as pessoas devem procurar atendimento médico se desenvolverem vermelhidão associada a uma sensação persistente de calor, fadiga, falta de ar e exaustão.

2. Ansiedade e emoções fortes

Ansiedade, estresse e emoções fortes são os gatilhos para a liberação de hormônios no corpo. O cortisol e a norepinefrina são substâncias que desempenham um papel vital na regulação da resposta cardiovascular.

Dessa forma, promovem maior fluxo sanguíneo e aumento da freqüência cardíaca. Assim, favorecem o blush nas bochechas, testa e queixo.

Ansiedade causando rubor facial.
Os estados de ansiedade e estresse aumentam os hormônios que levam à vermelhidão do rosto.

3. Alimentos condimentados e apimentados

A ingestão de vários alimentos pode promover vermelhidão da pele em pessoas suscetíveis. Esse fato se deve à absorção intestinal de alguns mediadores externos e aditivos alimentares que estimulam a dilatação vascular, entre os quais:

  • Sulfitos.
  • Nitritos.
  • Capsaicina
  • Histamina
  • Ciguatoxina.

Alimentos com sabor de pimenta vermelha e pimenta são ricos em capsaicina. Esta substância está incluída entre as principais causas de vermelhidão facial e dor de cabeça após a ingestão. Da mesma forma, tanto os sulfitos contidos nos vinhos e sucos, quanto os nitritos presentes nas carnes curadas, são responsáveis pelo aparecimento desse sintoma.

Por outro lado, a histamina contida no atum, salmão e cavala pode promover vasodilatação arterial e aparecimento de palpitações. Algumas pesquisas sugerem que a concentração de histamina em conservas de atum pode chegar a até 50 partes por milhão, sendo esse o limite máximo recomendado pela Food and Drug Administration (FDA).

4. Álcool

O consumo de álcool é uma das causas mais comuns de rubor facial. Os sintomas do alcoolismo ocorrem quando o álcool é metabolizado em acetaldeído pela ação da enzima álcool desidrogenase.

O acetaldeído atua ao nível do sistema vascular e dos tecidos periféricos, causando embriaguez e rubor.

Em geral, o acetaldeído é degradado a acetato pela ação da enzima aldeído desidrogenase, reduzindo seu efeito no organismo. Porém, algumas substâncias podem bloquear essa enzima, promovendo o acúmulo de acetaldeído nos tecidos. Esse fato causa uma síndrome caracterizada por taquicardia, sudorese e vermelhidão.

5. Rosácea

A rosácea é uma doença crônica da pele que se manifesta com vermelhidão e pequenos vasos sanguíneos visíveis na pele do rosto. Além disso, algumas pessoas podem ter espinhas com conteúdo purulento, semelhante à acne. Em geral, os sintomas aparecem progressivamente, depois desaparecem e reaparecem com o tempo.

Essa condição pode se manifestar em qualquer idade, sendo mais frequente em mulheres adultas. Da mesma forma, está relacionado a diversos fatores que atuam como desencadeadores das manifestações na pele, entre os quais:

  • Mudanças de temperatura
  • Estresse.
  • Luz solar.
  • Remédios e refeições.

6. Medicamentos

Os medicamentos podem ser responsáveis pelo rubor facial como efeito adverso à sua administração ou como resultado da interação com outras substâncias. Estudos afirmam que os principais medicamentos associados à vermelhidão facial são os seguintes:

  • Bloqueadores dos canais de cálcio.
  • Betabloqueadores e inibidores da enzima de conversão da angiotensina.
  • Vancomicina e anfotericina B.
  • Metilprednisolona.
  • Ácido nicotinico.
  • Anti-inflamatórios não esteróides (AINEs).
  • Morfina.
  • Metoclopramida.

Da mesma forma, a combinação de certas drogas com álcool está incluída entre as causas da vermelhidão facial. Metronidazol, cetoconazol, cefalosporinas e antimaláricos são alguns dos medicamentos associados a essa interação química.

7. Menopausa

A menopausa é o período fisiológico da vida da mulher em que a menstruação cessa. Geralmente ocorre entre 45 e 55 anos e é caracterizada por mudanças adaptativas nos níveis hormonais.

Variações nos hormônios estão associadas a episódios de ondas de calor. Estas manifestam-se com sensação de calor, vermelhidão facial, suores e palpitações.

Atualmente, a terapia de reposição hormonal tem mostrado resultados satisfatórios no controle dos sintomas da menopausa. Por esse motivo, os profissionais recomendam ir precocemente a uma consulta médica para definir o estado de saúde e optar por diferentes opções de tratamento.

8. Distúrbios endócrinos

As doenças endócrinas associadas à produção excessiva ou deficiente de hormônios estão incluídas entre as possíveis causas do rubor facial. Nesse sentido, as patologias hormonais associadas são aquelas que promovem aumento da pressão arterial e da frequência cardíaca, bem como aumento da temperatura corporal, sudorese e vasodilatação.

A síndrome de Cushing é uma das doenças endócrinas associadas ao rubor facial e alterações dermatológicas. É constituído por uma clínica caracterizada por elevados níveis de cortisol. Além disso, esta doença está frequentemente associada a ganho de peso, acúmulo de gordura ao redor do abdômen, diabetes e doenças cardíacas crônicas.

O hormônio cortisol causa rubor facial.
O cortisol é responsável por parte dos casos de vermelhidão facial, seja pelo aumento pontual, seja pela persistência crônica em níveis elevados.

9. Alergias graves

Processos alérgicos graves ou reações anafiláticas ocorrem quando o corpo responde excessivamente a um agente ou substância estranha. Esse fato é resultado da liberação de mastócitos e mediadores vasoativos, como a histamina. Geralmente se manifesta com urticária, rubor facial e tórax, distúrbios gastrointestinais e dificuldade respiratória.

As alergias graves devem ser tratadas precocemente, pois podem progredir para obstrução respiratória e morte. Da mesma forma, quem sofre de alergia deve manter um controle médico rigoroso para prevenir o aparecimento de episódios graves a longo prazo.

10. Síndrome carcinóide

A síndrome carcinoide é uma patologia que ocorre devido à secreção de mediadores neuroendócrinos por tumores que proliferam no trato digestivo ou no nível do pulmão. O rubor facial é o sintoma mais frequente nesta patologia e geralmente é acompanhado por dor abdominal e falta de ar.

É possível prevenir a vermelhidão facial

As causas da vermelhidão facial podem variar de processos inofensivos a doenças subjacentes que afetam a qualidade de vida. Em geral, a prevenção visa controlar as patologias que causam vasodilatação e rubor facial. Nesse sentido, os médicos recomendam evitar temperaturas extremas, consumir bastante água e manter um peso saudável.

Pessoas suscetíveis devem evitar o consumo excessivo de álcool, a ingestão de alimentos apimentados ou apimentados e desenvolver técnicas de controle da ansiedade e do estresse. Da mesma forma, não hesite em consultar um médico se a vermelhidão facial for acompanhada por outros sintomas, como dor de cabeça, palpitações, coceira e falta de ar.

Pode interessar a você...
Rosácea: tudo que você precisa saber
Muy Salud
Leia em Muy Salud
Rosácea: tudo que você precisa saber

Entre as doenças crônicas da pele mais comuns está a rosácea, que se caracteriza por causar vermelhidão persistente.



  • Batalla Cebey A, De la Torre Fraga C. Rubor facial transitorio. Metodología diagnóstica y tratamiento. Piel. 2012;27(7):390-400.
  • Izquierdo P, García A, Rivas D, García A et Al. Análisis proximal y determinación de histamina en atún enlatado en aceite y al natural. Rev. Cient. (Maracaibo). 2007;  17( 6 ): 647-652.
  • Vivas Prieto J, Caballero Vera S, Echeverry Ramírez M. Enfoque diagnóstico del paciente con rubor facial transitorio en atención primaria. Universitas Médica. 2018;60(1).
  • Mendoza Magaña MJ, Vargas Rosasm MA, Guillén Escalón JE, Moncada Alcon AM, del Río Navarro BE, Sienra Monge JJ. Anafilaxia y choque anafiláctico [Anaphylaxis and anaphylactic shock]. Rev Alerg Mex. 2007 Mar-Apr;54(2):34-40.
  • Lahera Vargas M, da Costa CV. Prevalencia, etiología y cuadro clínico del síndrome de Cushing [Prevalence, etiology and clinical findings of Cushing’s syndrome]. Endocrinol Nutr. 2009 Jan;56(1):32-9.
  • Takahashi TA, Johnson KM. Menopause. Med Clin North Am. 2015 May;99(3):521-34.

Los contenidos de esta publicación se redactan solo con fines informativos. En ningún momento pueden servir para facilitar o sustituir diagnósticos, tratamientos o recomentaciones provenientes de un profesional. Consulta con tu especialista de confianza ante cualquier duda y busca su aprobación antes de iniciar o someterse a cualquier procedimiento.