O que é a síndrome da serotonina?

A síndrome da serotonina é fatal e, portanto, requer tratamento sintomático o mais rápido possível.
O que é a síndrome da serotonina?

Última atualização: 13 janeiro, 2023

A síndrome da serotonina é uma emergência médica porque a vida da pessoa está em risco. Este não é um problema de saúde comum. Geralmente ocorre ao tomar vários medicamentos que aumentam os níveis de serotonina no corpo, como medicamentos para enxaquecas ou antidepressivos.

A serotonina (também conhecida como 5-hidroxitriptamina ) é um hormônio encontrado no cérebro, plaquetas, trato digestivo e glândula pineal. Também atua como neurotransmissor e vasoconstritor. E, como mostram as evidências científicas, sua falta costuma ser associada à depressão.

No corpo, se não houver equilíbrio, é quando surgem os diversos problemas de saúde. Assim, tanto o excesso quanto a falta de um hormônio como a serotonina podem ser prejudiciais.

De acordo com um estudo sobre o assunto, a síndrome da serotonina pode ser definida da seguinte forma: ‘conjunto de sinais e sintomas atribuídos à atividade excessiva da neurotransmissão serotonérgica no sistema nervoso central e periférico’. Agora, que sintomas isso produz? Vamos ver a seguir.

Sintomas

Síndrome da serotonina e tremores
A síndrome da serotonina pode causar movimentos involuntários de início rápido, o que deve motivar uma visita a um pronto-socorro.

Embora alguns sintomas possam variar de pessoa para pessoa, em geral, a síndrome da serotonina pode causar o seguinte:

  • Diarréia.
  • Vômito
  • Confusão.
  • Calafrios.
  • Tremores
  • Taquicardia.
  • Hipertensão arterial
  • Contrações musculares.
  • Inquietação, ansiedade e delírio alarmantes.
  • Dificuldade em manter o equilíbrio.
  • Mioclonia (espasmos repentinos e involuntários).
  • Hiperreflexia (reflexos musculoesqueléticos muito intensos após estimulação).
  • Hipertonia ou rigidez muscular (especialmente nas extremidades inferiores).
  • Hipertermia (aumento da temperatura corporal).
  • Diaforese (aumento da sudorese).

A intensidade dos sintomas também dependerá de cada pessoa. Porém, em qualquer caso, é necessária atenção médica, principalmente quando o indivíduo apresenta febre, hipertensão, taquicardia, hiperreflexia, mioclonia e pupilas dilatadas.

A síndrome da serotonina tem um início rápido, geralmente ocorrendo dentro de 24 horas após a ingestão dos medicamentos. É caracterizada por causar hiperreflexia, o que ajuda a diferenciá-la da síndrome neuroléptica.

Causas

Como mencionamos no início, a síndrome da serotonina geralmente é causada pelo consumo de um coquetel de medicamentos (pelo menos 2), principalmente medicamentos para enxaqueca (ácido valpróico, triptanos e diidroergotamina) e antidepressivos.

No entanto, também pode ser causado pelo aumento da dose de um único medicamento serotoninérgico ou por uma overdose.

Diagnóstico

O diagnóstico é clínico, ou seja, é feito com base nos sintomas que a pessoa apresenta. Não há teste diagnóstico específico para essa síndrome. Ainda assim, existem 3 testes que podem ajudar:

  • Exame de sangue completo.
  • Fosfoquinase de creatina elevada.
  • Perfil metabólico básico.
  • Análise de urina.
  • Outros (de acordo com o que o médico considerar).

Tratamento

Síndrome da serotonina é fatal
Em muitas ocasiões, dependendo da gravidade do quadro clínico, é necessária a internação em unidade de terapia intensiva.

O tratamento da síndrome da serotonina é sintomático. Quando aplicado precocemente, o prognóstico do paciente é bom. Daí a importância de chamar o serviço de emergência quando a pessoa começar a manifestar os sintomas já mencionados acima.

Como indica o Manual do MSD, o tratamento inclui o seguinte:

  • Suspensão de todas as drogas serotoninérgicas.
  • Benzodiazepínicos, quando os sintomas não são graves.

Em casos leves, o paciente geralmente é mantido em observação por algumas horas (geralmente 24-72 horas).

Em casos graves, o paciente deve ser internado na unidade de terapia intensiva até que a estabilização seja alcançada. O processo pode incluir o seguinte:

  • Terapia de oxigênio.
  • Monitoramento contínuo do coração.
  • Sedação (para bloqueio neuromuscular).
  • Administração de fluidos (por via intravenosa).
  • Tratamento para hipertermia (resfriamento).
  • Tratamento farmacológico das anomalias autonômicas que ocorrem.

Quando os sintomas persistem mesmo quando o tratamento sintomático já foi administrado, o uso do antagonista da serotonina cicloheptadina (por via oral ou por sonda nasogástrica) é considerado.

Prevenção

Para prevenir a síndrome da serotonina, o que se recomenda é evitar a automedicação, não aumentar ou diminuir as doses dos medicamentos ingeridos sem a autorização do médico e, claro, manter sempre o profissional informado sobre todos e cada um dos medicamentos e suplementos que você toma.

Caso algum tipo de suplemento fitoterápico ou remédio natural seja consumido, também é importante discuti-lo na consulta, pois embora não estejam diretamente relacionados ao aparecimento da síndrome, podem afetar as interações.

Se você estiver tomando medicamentos para enxaquecas ou depressão, siga sempre as recomendações do especialista. E se você tiver alguma dúvida ou não se sentir bem, não ignore e marque uma consulta.

Pode interessar a você...
O que é a síndrome de Asperger?
Muy Salud
Leia em Muy Salud
O que é a síndrome de Asperger?

A síndrome de Asperger é um transtorno do desenvolvimento que se enquadra no espectro do autismo. Afeta a interação social recíproca, entre outros.




Los contenidos de esta publicación se redactan solo con fines informativos. En ningún momento pueden servir para facilitar o sustituir diagnósticos, tratamientos o recomentaciones provenientes de un profesional. Consulta con tu especialista de confianza ante cualquier duda y busca su aprobación antes de iniciar o someterse a cualquier procedimiento.