Manchas vermelhas na pele: causas, sintomas e tratamento

As manchas vermelhas na pele podem ser causadas por diversas patologias. Vírus, bactérias, fungos, problemas autoimunes, predisposição genética e até mesmo o câncer podem danificar a estrutura epidérmica do paciente.
Manchas vermelhas na pele: causas, sintomas e tratamento
Samuel Antonio Sánchez Amador

Escrito e verificado por el biólogo Samuel Antonio Sánchez Amador.

Última atualização: 04 Abril, 2021

A pele é o maior órgão do corpo, já que ocupa uma área total de cerca de 2 metros quadrados e pesa cerca de 5 quilos. Por causa do seu contato com o exterior, é normal que sofra alterações de acordo com as condições ambientais às quais o indivíduo estiver exposto. Por esse motivo, às vezes aparecem manchas vermelhas na pele e outros sinais de lesão.

As barreiras biológicas são o conjunto de mecanismos que permitem aos seres vivos reconhecer substâncias estranhas, neutralizá-las e eliminá-las quando elas são introduzidas em alguma parte do seu sistema. A pele é a primeira delas e, por isso, é normal que ela apresente irregularidades como feridas e manchas.

Quando vemos uma mancha que antes não estava na nossa pele, primeiramente colocamos as mãos na cabeça e pensamos na palavra mais temida de todas: melanoma. Nada mais longe da realidade, uma vez que a grande maioria das erupções, abscessos e manchas ocorrem por causa de agentes etiológicos muito menos graves.

O que pode causar o aparecimento de manchas vermelhas na pele?

Não podemos oferecer um tratamento universal para as manchas vermelhas na pele, uma vez que uma alergia não tem nada a ver com uma infecção fúngica, por exemplo. Essas erupções cutâneas são sinais clínicos, não uma doença em si; portanto, para eliminá-las, é preciso encontrar o agente causador específico e detê-lo.

Por isso, vamos decompor as características, sintomas e a abordagem das manchas vermelhas na pele de acordo com a sua etiologia, ou seja, a patologia que leva ao seu aparecimento. Não perca.

1. Alergias

Manchas vermelhas na pele incluem alergias.
As alergias de pele são comuns, mas a sua intensidade pode variar bastante de pessoa para pessoa.

Conforme indicado pelo portal Top Doctors, as alergias de pele são reações imunológicas produzidas por causa da presença ou do contato com determinadas substâncias. Isso causa um quadro localizado de inchaço e pápulas. Na alergia, o sistema imunológico atua como deveria: o problema não está no tipo ou na intensidade da resposta, mas sim no objetivo.

As doenças alérgicas são cada vez mais um sério problema de saúde pública em todo o mundo. Estima-se que uma grande proporção dos habitantes da Terra responda em nível imunológico a um ou mais alérgenos, o que faz com que as alergias de pele também aumentem com o passar do tempo.

As manchas na pele causadas por uma alergia são do tipo pápula, ou seja, são salientes, avermelhadas ou esbranquiçadas e podem estar cheias de líquido. Elas aparecem rapidamente após o contato com os alérgenos, por isso é fácil estabelecer uma causalidade entre o item tocado e a resposta alérgica.

O tratamento é simples: a aplicação de anti-histamínicos em forma de pomada para diminuir o desconforto dos sintomas é o suficiente para eliminar essas pápulas. De qualquer forma, é sempre recomendado que o paciente faça testes de alergia.

2. Dermatofitose

As dermatofitoses ou impinges são um grupo de infecções causadas por fungos que afetam a pele, as unhas e os cabelos. Os fungos que as causam são parasitas da queratina e são conhecidos como dermatófitos. O calor, a umidade, a falta de exposição ao sol e a higiene inadequada promovem em grande medida o seu aparecimento.

Em geral, as manchas vermelhas na pele causadas pela dermatofitose são grandes e estão presentes de uma forma limitada, geralmente arredondada. Também pode haver descamação da pele e perda de pelo na área afetada. Afinal, o fungo está se espalhando na epiderme do hospedeiro infectado.

Conforme indicado pelo portal científico Elsevier, a maioria dos tratamentos se concentra na aplicação de pomadas antifúngicas na área afetada. Se a infecção não for muito extensa, os cremes tópicos são sempre a primeira opção, pois também apresentam efeitos adversos mínimos.

Por outro lado, se a infecção tiver se espalhado para várias áreas do corpo – ou se o agente causador for resistente a certos medicamentos – é necessário mudar de estratégia. Nestes casos, pode ser necessária a administração de antifúngicos sistêmicos por longos períodos.

3. Eczema: um dos tipos mais comuns de manchas vermelhas

A palavra eczema designa uma série de inchaços na pele, com diferentes causas e prognósticos, conforme indicado pela Biblioteca Nacional de Medicina dos Estados Unidos. A maioria dos tipos de eczema causa ressecamento da pele, coceira e erupções em forma de manchas avermelhadas no rosto, na parte interna dos cotovelos, nos joelhos e nas mãos e pés.

O eczema não é contagioso e as suas causas ainda não são conhecidas, embora haja a suspeita de que a probabilidade de desenvolvê-lo dependa da genética e do histórico familiar. O aparecimento dessas erupções pode melhorar ou piorar com o tempo, mas, geralmente, esta é uma condição crônica e vitalícia.

De acordo com a Clínica Mayo, o tipo mais comum de eczema é a dermatite atópica. Os genes que codificam a proteção da pele podem ser atípicos, fazendo com que a pele não funcione completamente. Assim, ela fica irritada e é danificada por diversos fatores ambientais e alérgenos, dando origem às manchas vermelhas na pele das quais estamos falando aqui.

O tratamento do eczema é multidisciplinar, pois, conforme já dissemos, conhecer as suas causas exatas é uma tarefa complexa. Certos medicamentos, cremes tópicos, fototerapias e o acompanhamento psicológico podem ajudar o paciente a lidar com os sintomas em seus momentos mais incômodos.

4. Sarampo

Manchas vermelhas na pele são comuns em crianças.
O sarampo é um exemplo de doença que pode ser evitada por meio da vacinação.

O sarampo é uma doença viral exantemática causada pelo vírus do sarampo, do gênero Morbillivirus. De acordo com a Asociacíon de Médicos de Sanidad Exterior (AMSE) essa infecção é sempre clínica, ou seja, não há paciente infectado assintomático.

Os primeiros sintomas após a infecção são típicos de um resfriado, ou seja, tosse, espirros e aumento progressivo da temperatura corporal. Após 3-4 dias, aparecem as típicas manchas avermelhadas na pele, de tamanho pequeno, com uma ligeira elevação e causando muita coceira.

De acordo com a fonte citada da AMSE, antes da vacinação generalizada no mundo todo, 95% da população já tinha sofrido da doença antes dos 15 anos de idade.

O sarampo era uma doença típica da infância, mas, atualmente, graças à vacinação precoce, a incidência do vírus foi reduzida em 79%. O melhor tratamento neste caso é, portanto, a prevenção.

5. Psoríase

A psoríase é uma doença que causa manchas vermelhas e escamosas que coçam, principalmente nos joelhos, cotovelos, tronco e couro cabeludo. Embora as causas da doença não sejam totalmente compreendidas, acredita-se que este seja um problema imunológico, que faz com que a pele se regenere mais lentamente do que o normal.

Existem vários tipos de psoríase, mas o sintoma evidente é o aparecimento de placas vermelhas recobertas por escamas esbranquiçadas de espessura variável, conforme indicado pelo portal Cinfa Salud.

A resposta do paciente diante do tratamento para a psoríase é imprevisível e, portanto, eliminar essas manchas vermelhas na pele requer paciência e tentativa e erro. Apenas em uma minoria de ocasiões a psoríase é curada permanentemente, pois geralmente aparece de forma recorrente ao longo da vida do indivíduo.

O tratamento tópico, a fototerapia e as terapias combinadas geralmente oferecem bons resultados.

6. Lúpus eritematoso

Conforme indicado pela Clínica Universidad Navarra (CUN), o lúpus é uma doença crônica em que o sistema imunológico do paciente ataca diversos órgãos e tecidos, causando vermelhidão e inflamação. Aqui, vamos nos concentrar nos casos em que a pele é afetada, manifestando-se na forma de manchas vermelhas muito evidentes.

O lúpus mais conhecido de todos é o que atinge a pele, uma vez que 90% dos doentes com esta doença o apresentam. Ele se manifesta na forma de manchas epidérmicas avermelhadas, planas ou elevadas, que podem aparecer em qualquer parte do corpo. As causas dessa alteração são desconhecidas, mas acredita-se que possa surgir como resultado de falhas genéticas e hormonais.

O tratamento do lúpus eritematoso é semelhante ao de outras condições já exploradas: anti-inflamatórios, corticosteroides, antimaláricos e imunossupressores. Os imunossupressores mais usados são a azatioprina e a ciclofosfamida, mas estes são reservados para casos graves em que há lesões em múltiplos órgãos.

7. Câncer de pele

Conforme o próprio nome sugere, o câncer de pele se refere à proliferação de células cancerosas em uma das camadas dérmicas. Em geral, o risco de desenvolver câncer de pele do tipo melanoma é muito baixo, não ultrapassando 2,6% em caucasianos e caindo para 0,6% em hispânicos. Por isso,  ele foi colocado por último nesta lista.

No entanto, o melanoma não é o único tipo de câncer que pode aparecer na pele. O carcinoma basocelular, de células escamosas e o de células de Merkel são outros exemplos de neoplasia cutânea. A seguir, vamos apresentar os sintomas mais comuns de alguns deles:

  1. Uma grande área acastanhada com formato irregular.
  2. Uma mancha que muda de tamanho ou sensação. Esse é o tipo de sinal que pode se enquadrar na categoria de “manchas vermelhas na pele”. A mancha em questão pode apresentar sangramento.
  3. Uma pequena lesão com bordas irregulares e partes que aparecem em vermelho, rosa, branco, azul ou roxo.
  4. Uma lesão dolorosa que coça ou queima.
  5. Lesões escuras em diferentes partes do corpo.

Todos esses sinais podem indicar um câncer de pele, mas, conforme você pode imaginar, também podem ser relacionados a qualquer uma das outras entidades clínicas já apresentadas. Antes de se preocupar demais, o melhor a fazer é procurar um dermatologista para obter um diagnóstico claro. Em muito poucos casos, uma mancha vermelha na pele é causada por um câncer.

Um sintoma causado por diversas doenças

Conforme você deve ter visto, existem muitas causas para o aparecimento de manchas vermelhas na pele. Este órgão é a primeira barreira biológica que nos protege contra patógenos e, por isso, às vezes ela é submetida a intempéries e possíveis patógenos nocivos.

Se aparecerem manchas vermelhas repentinamente na sua pele e também houver coceira, o mais provável é que você esteja diante de uma reação alérgica leve, uma erupção cutânea de dermatite ou uma infecção fúngica.

Seja como for, procure um dermatologista, pois todos esses problemas podem ser tratados de forma eficaz para eliminar o problema pela raiz ou pelo menos reduzir os seus sintomas.

Pode interessar a você...
As 3 camadas da pele: características e funções
Muy Salud
Leia em Muy Salud
As 3 camadas da pele: características e funções

A pele é dividida em 3 camadas, cada uma com suas características fisiológicas. Conheça, a seguir, as 3 camadas da pele.