Como prevenir as enxaquecas?

É possível prevenir a enxaqueca. Para isso, o médico recomenda aplicar uma série de autocuidados e manter um diário de crises.
Como prevenir as enxaquecas?

Escrito por Maite Córdova Vena, 28 Agosto, 2021

Última atualização: 29 Agosto, 2021

Para prevenir as enxaquecas, é necessário ter duas coisas claras: a primeira é que as medidas podem ser adaptadas e a segunda é que nenhuma delas funcionará sozinha. Cada ato deve ser apoiado por outras ações.

Isso significa que não é apenas o consumo de um analgésico, uma xícara de café ou uma sessão de meditação que impedirá a ocorrência da enxaqueca. A combinação desses tipos de medidas é mais eficiente, como beber bastante água todos os dias e descansar o suficiente.

Autocuidados e bons hábitos de vida para prevenir as enxaquecas

Tanto na prevenção quanto no tratamento da enxaqueca, os hábitos de vida podem contribuir bastante para o bem-estar. Isso é confirmado por vários estudos e portais de informações especializados, como o Medline Plus.

Dormir o suficiente

A enxaqueca pode aparecer quando ocorrem mudanças drásticas na rotina do sono. Portanto, dormir demais ou por um período insuficiente pode desencadear uma crise.

Por esse motivo, é recomendável manter uma boa rotina de sono como prevenção. Isso implica o seguinte:

  • Dormir o suficiente todos os dias: por pelo menos 7 horas.
  • Manter um horário quase fixo: levantar e ir dormir no mesmo horário.
Dormir para prevenir a enxaqueca.
O repouso adequado é uma medida simples para prevenir crises agudas de enxaqueca.

Cuidar da alimentação

Assim como existem vários alimentos e combinações que podem ajudar a desencadear uma enxaqueca, há outros que fazem o contrário. De acordo com o Manual MSD, eles podem variar de pessoa para pessoa, então cada indivíduo deve identificar o que funciona melhor para ele e o que não dá certo.

Sobre as fontes de cafeína, ainda existem muitas ambiguidades. Por um lado, existem pessoas que se beneficiam pelo consumo do café como medida preventiva, enquanto outras devem evitá-lo.

De forma geral, observou-se que pacientes com tendência a sofrer de enxaqueca devem evitar alimentos que contenham os seguintes componentes:

  • Tiramina: queijos curados, produtos de soja, feijão-fava, embutidos, peixe defumado ou seco e algumas oleaginosas.
  • Nitratos: frios e ultraprocessados.
  • Glutamato monossódico: muito comum nos alimentos fast food.

Tomar bastante água

No dia a dia, uma boa hidratação pode contribuir muito para o bem-estar geral. O ideal é priorizar o consumo de água e bebidas que não contenham cafeína, como sucos de frutas frescas e algumas infusões naturais.

Reduzir os estímulos sensoriais

Tendo em vista que a luz, o ruído e os odores podem desencadear ou agravar as enxaquecas, é aconselhável reduzir esse tipo de estímulos. Principalmente em casa.

Nesse sentido, medidas simples como diminuir um pouco as luzes do local onde você está e manter uma boa ventilação podem ajudar a prevenir ou amenizar uma crise de enxaqueca. Muitas pessoas procuram descanso em um quarto silencioso, escuro e fresco quando começam a sentir desconforto.

Evitar o uso de dispositivos eletrônicos é uma medida altamente recomendada quando se deseja prevenir a enxaqueca. Mesmo quando o brilho é reduzido, eles podem ser incômodos e intensificar o desconforto. Principalmente se o uso for mantido por longos períodos de tempo.

Lidar com o estresse

O estresse é um dos desencadeantes mais comuns da enxaqueca. Embora às vezes não seja difícil lidar com ele, pode ser necessário recorrer a algumas ferramentas ou técnicas para aliviar o sintoma. Alguns dos mais recomendados são exercícios de relaxamento e biofeedback.

Evitar o estresse por completo não é uma medida realista. Por isso, o que se propõe é aprender a lidar com ele por meio de diversas técnicas.

Atividades como yoga, respiração profunda, atenção plena e terapia cognitivo-comportamental têm se mostrado eficazes na prevenção e alívio das crises de enxaqueca e do estresse emocional diário.

Manter uma ingestão moderada de cafeína

Embora a cafeína (encontrada no café, chocolate e chá) tenha sido associada ao aparecimento das enxaquecas, também se descobriu que ela é útil, pois pode contribuir para o alívio.

Sobre isso, o Manual MSD indica que os alimentos que desencadeiam as enxaquecas variam de pessoa para pessoa. Por isso, pode-se experimentar tomar um pouco de café e avaliar se são produzidos benefícios ou não.

É importante manter a moderação e evitar excessos. Tomar muito café ou abster-se completamente pode agravar a situação.

Manter o corpo fresco

Todos os extremos são prejudiciais. Quando se trata de prevenir a enxaqueca, é ainda mais necessário evitar esse tipo de situação.

Em relação às roupas, agasalhar-se de forma exagerada ou insuficiente pode contribuir para o aparecimento das enxaquecas. Vestir-se em camadas é a opção recomendada, pois permite regular a temperatura do corpo de forma fácil e a qualquer momento.

A temperatura ambiente afeta a enxaqueca.
A temperatura ambiente pode provocar crises de enxaqueca, por isso é aconselhável regular o uso de casacos.

Receitas médicas para prevenir as enxaquecas

Se você sofre de enxaquecas com certa frequência (de 3 a 5 crises por mês), o médico pode autorizar o uso alguns medicamentos vendidos sem receita (anti-inflamatórios não esteroides ou paracetamol), ou prescrever medicamentos para ajudá-lo.

O Food and Drug Administration (FDA) aprovou o primeiro medicamento para a prevenção ou tratamento da enxaqueca com ou sem aura em adultos: o Nurtec ODT ® (rimegepant).

Como o Dr. Julián Pascual indica no “Guía de recomendaciones para el diagnóstico y tratamiento de la migraña en la práctica clínica” (“Diretrizes para o diagnóstico e tratamento da enxaqueca na prática clínica” em português), alguns tratamentos podem incluir os seguintes medicamentos que se mostraram eficazes na prevenção da enxaqueca:

  • Betabloqueadores: propranolol, nadolol, atenolol e metoprolol.
  • Antagonistas do cálcio: flunarizina.
  • Antidepressivos: amitriptilina, fluoxetina e outros inibidores da recaptação da serotonina.

Dependendo do caso, alguns medicamentos podem ser mais úteis do que outros. Não é aconselhável recorrer à automedicação, pois ela pode desencadear a enxaqueca em vez de preveni-la.

Além disso, o médico pode recomendar que seja mantido um diário de enxaquecas (seja no celular, bloco de notas virtual ou em um caderno de papel) para manter um registro de como você se sente, quando percebeu algum desconforto e quais os possíveis desencadeantes.

Desta forma, será possível identificar o que pode aumentar o risco de uma crise, e com isso evitá-la. Tente manter uma abordagem flexível e saudável para não provocar situações extremas, prevenindo as enxaquecas.

Pode interessar a você...
Viver com enxaqueca
Muy SaludLeia em Muy Salud
Viver com enxaqueca

Embora a cura ainda não tenha sido descoberta, é possível conviver com a enxaqueca sem maiores dificuldades no dia a dia. Te contaremos como a segu...