Bons hábitos

A adoção de uma série de bons hábitos saudáveis no dia a dia é essencial para prevenir doenças e manter uma saúde adequada. Entre eles estão a prática de exercícios físicos e uma alimentação saudável e variada.
Bons hábitos
María Vijande

Escrito e verificado por la farmacéutica María Vijande em 27 Julho, 2021.

Última atualização: 27 Julho, 2021

Viver uma vida baseada em bons hábitos saudáveis é essencial para uma boa saúde. Segundo a OMS (Organização Mundial da Saúde), o termo saúde é definido como um estado de completo bem-estar físico, mental e social.

Portanto, esse conceito vai além da existência ou não de uma doença. Para isso, é fundamental adotar bons hábitos no dia a dia. Alimentação, exercícios físicos, prevenção de doenças, trabalho, relacionamento com o meio ambiente e atividade social fazem parte desses hábitos.

Neste espaço iremos compartilhar com você uma série de bons hábitos que são aconselháveis para levar uma vida saudável, o mais saudável possível.

1. Bons hábitos: alimentação saudável e balanceada

bons hábitos

Sim, pode soar como um clichê, mas é realidade. Boa parte dos fatores que afetam nossa saúde dependem da dieta que seguimos. Os alimentos nos fornecem os nutrientes necessários para que o organismo possa realizar inúmeros processos essenciais para seu bom funcionamento.

Além disso, o déficit desses nutrientes costuma desencadear doenças, como anemia por falta de ferro, raquitismo por falta de vitamina D ou hipocalcemia por falta de cálcio. A dieta alimentar é fundamental para nos fornecer a energia necessária no dia-a-dia. Comer mal, muitas vezes, se traduz em um estado de fadiga constante.

Dessa forma, ter bons hábitos alimentares o ajudará a prevenir doenças e evitar o cansaço diurno.

Estamos falando de uma alimentação balanceada, essa é àquela que inclui, em proporções adequadas e em quantidade suficiente, todos os alimentos que compõem a pirâmide nutricional. O valor energético diário da dieta deve ser 30-40 quilocalorias por quilo de peso.

A ingesta diária adequada dos diferentes nutrientes são:

  • Carboidratos : 50-55% e os açúcares simples não devem exceder 10%.
  • Gordura: 30% do valor total de energia.
    • Monoinsaturado: 15-20%.
    • Poliinsaturado: 5%.
    • Saturado: não mais do que 7-8%.
  • Proteínas: 10%.
  • Fibra vegetal : 20-25 gramas.

2. Evite hábitos nocivos

Tanto o tabaco quanto o álcool e outras drogas têm um impacto muito negativo na saúde. A única tolerância que existe é exclusiva para cerveja e vinho. O consumo de uma taça diária é recomendado.

Fumar é um fator de risco para muitas doenças, especialmente aquelas que afetam o coração, o fígado e os pulmões. Dessa forma, é um dos principais fatores predisponentes para o desenvolvimento do câncer.

Tabaco

A OMS definiu o tabaco como a principal causa de morte evitável no mundo. Essa afirmação se baseia no fato de que, no início do século XXI, estimava-se que esse hábito era responsável por mais de 5 milhões de mortes a cada ano e cerca de 100 milhões de mortes ao longo do século XX.

Quando uma pessoa para de fumar e começa a ter bons hábitos saudáveis a esse respeito, em 20 minutos, a pressão arterial e o pulso voltam ao normal, assim como a temperatura corporal. Em até 8 horas após parar de fumar, o nível de monóxido de carbono no sangue diminui.

Após 1 dia, o risco de sofrer um evento cardíaco diminui e, após 2 dias, o olfato e o paladar começam a se recuperar. De duas semanas a 3 meses, a circulação melhora e, aos 9 meses, a tosse e a fadiga também diminuem.

Após um ano sem fumar, o risco de doença coronariana cai pela metade em comparação com o de um fumante. Após 5 anos sem fumar, a possibilidade de desenvolver câncer de boca, garganta, esôfago e bexiga diminui pela metade. O mesmo acontece com o câncer de pulmão após 10 anos.

Álcool

alcoolismo

O vício do álcool pode sufocar sua vida, pois não só tem múltiplas consequências físicas, mas também psicológicas. É um dos principais motivos para consulta de saúde mental. É caracterizado pelo consumo excessivo de álcool por muito tempo, o que implica dependência do mesmo.

Abandonar o álcool é outro dos bons hábitos que propomos neste espaço para manter uma boa saúde. Algumas vantagens que o abandono desse vício traz são:

  • Melhora o humor.
  • Os sentidos do paladar e do olfato são recuperados.
  • Melhora a aparência da pele.
  • Muda o odor corporal.
  • Os riscos de sofrer de certas doenças são consideravelmente reduzidos.
  • Melhora o sistema cognitivo.
  • Evita doenças cardiovasculares, pois o álcool aumenta a pressão arterial, a quantidade de gordura nas veias e artérias e a possibilidade de ter miocardite.
  • Melhora a vida sexual.
  • Ajuda a perder peso.

3. Bons hábitos: faça exercícios físicos

As recomendações gerais de exercícios físicos que devem ser feitos para a adoção de bons hábitos saudáveis são em torno de 30 minutos por dia. Não há necessidade de correr; uma caminhada rápida é suficiente para prevenir uma série de doenças e nos manter em forma.

Fazer exercícios físicos moderados permite que você queime o excesso de calorias e fortaleça os músculos e os ossos. Também é benéfico para controlar a pressão arterial, o nível de colesterol e os níveis de glicose no sangue.

Nesse sentido, habituar-se à prática de exercícios diários também é bom para reduzir o estresse e melhorar a qualidade do sono.

Você também pode estar interessado em ler: Esportes

4. Higiene

Outro ponto importante é ter bons hábitos de higiene. Com a adoção dessa recomendação, muitos problemas de saúde podem ser evitados, desde infecções até problemas dentários ou dermatológicos. Lembre-se de que o termo ‘higiene’ não se refere apenas à higiene pessoal e limpeza. A palavra higiene também atinge o âmbito doméstico.

5. Bons hábitos: durma bem

Dormir bem é uma das formas mais importantes de melhorar a qualidade de vida. Não há dúvidas sobre isso. Dormir mal pode levar a distúrbios físicos e mentais. Portanto, é recomendável dormir um mínimo de 7-8 horas diárias.



  • Otilingam, P. G., Gatz, M., Tello, E., Escobar, A. J., Goldstein, A., Torres, M., & Varma, R. (2015). Buenos Hábitos Alimenticios para Una Buena Salud: Evaluation of a nutrition education program to improve heart health and brain health in Latinas. Journal of Aging and Health. https://doi.org/10.1177/0898264314549660
  • Mulassi, A. H., Hadid, C., Borracci, R. a., Labruna, M. C., Picarel, A. E., Robilotte, A. N., … Masoli, O. (2010). Hábitos de alimentación, actividad fícia, tabaquismo y consumo de alcohol en adolescentes escolarizados de la provincia y el conurbano bonaerenses. Archivos Argentinos de Pediatria.
  • Montserrat Galaa, A. M., & Fortes del Valleb, M. A. (2013). Aprender a dormir. Pediatria de Atencion Primaria.