6 razões para consultar um nutricionista

Nutricionistas treinados para ajudar a melhorar a qualidade de vida das pessoas por meio de mudanças na dieta e no estilo de vida estão se tornando cada vez mais populares. Se você está pensando em visitar um, explicamos seus benefícios.
6 razões para consultar um nutricionista
Saúl Sánchez

Escrito e verificado por el nutricionista Saúl Sánchez.

Última atualização: 07 março, 2023

A figura da nutricionista ganhou peso nos últimos anos. Aos poucos a população está se conscientizando da importância de cuidar da alimentação para um bom estado de saúde. Porém, os motivos para ir ao nutricionista podem ser diversos, não se trata apenas de perder peso ou alcançar uma situação de bem-estar.

Claro, antes de mais nada, você deve saber que em muitas partes do mundo esse profissional ainda não faz parte do espectro de especialistas incluídos nos sistemas de previdência social. Com o tempo, isso pode mudar, mas no momento o mais comum é consultar um nutricionista em particular.

Razões para consultar uma nutricionista

A seguir, explicaremos quais são os principais motivos pelos quais você pode consultar um nutricionista. Lembre-se que é fundamental que você encontre um profissional que tenha empatia por você, para que ele possa entender perfeitamente o seu caso e se adaptar o máximo possível às circunstâncias. Só assim é possível conseguir uma boa adesão a médio prazo.

1. Para perder peso

A primeira razão é quase óbvia. Você pode ir ao nutricionista para perder peso. Embora seja verdade que a dieta não é o único fator que influencia o estado da composição corporal, ela desempenha um papel determinante. Agora, as orientações ao nível da dieta terão que ser complementadas com outros bons hábitos, como a prática regular de exercícios resistidos.

É importante compreender que, por meio de um ajuste dietético, você pode começar a perder peso de forma eficiente e sem perder o apetite. Muitos são os protocolos que se mostram eficazes e geram uma boa adaptação do paciente, como o jejum intermitente. No entanto, muitas estratégias diferentes podem ser implementadas com o objetivo de promover a oxidação lipídica.

Porém, você não irá muito longe se não acompanhar a dieta com a prática de exercícios de força. É fundamental promover a hipertrofia muscular para aumentar o gasto energético, o que permitirá estabelecer um déficit de forma mais simples, sem sensação de apetite. Caso contrário, você teria que cortar calorias demais, o que pode levar à ansiedade.

2. Para tratar patologias

Ir ao nutricionista é importante para controlar patologias
Melhorar o estilo de vida (dieta incluída) é uma ferramenta fundamental para o controle de muitas doenças crônicas, como a hipertensão.

Existem muitas condições complexas que podem ser evitadas e tratadas por meio de um ajuste na dieta. Por exemplo, a alimentação inadequada é considerada um dos fatores de risco para o desenvolvimento de doenças metabólicas e cardiovasculares. O consumo regular de ácidos graxos trans pode aumentar a incidência desses problemas, de acordo com um estudo publicado na Diabetes & Metabolic Syndrome.

Da mesma forma, um ajuste no padrão alimentar pode ajudar a aumentar a eficácia do tratamento antitumoral, além de prevenir a progressão dessa massa celular. Para isso, diferentes estratégias são propostas, como a suplementação com vitaminas e antioxidantes. Alguns compostos presentes em alimentos vegetais, como a curcumina, são capazes de exercer um efeito anticâncer marcante. Isso é evidenciado por pesquisas publicadas em Nutrients.

O potencial da fitoterapia não pode ser esquecido. Através de muitos compostos de plantas, a saúde pode ser melhorada. Por exemplo, o cardo leiteiro é excelente para proteger o funcionamento do fígado, o que evita o desenvolvimento de patologias associadas a este órgão que podem colocar em risco o metabolismo.

No entanto, não se deve pensar que um ajuste na dieta resolverá todos os problemas. Sempre há uma determinação genética que vai ter muita influência no resultado final. Da mesma forma, existem vários fatores de risco associados ao desenvolvimento de patologias complexas. Controlar uma dieta pobre é uma coisa boa, mas não é a única coisa que você pode fazer a respeito.

3. Para aumentar o desempenho atlético

Na maioria dos clubes esportivos profissionais, a figura do nutricionista foi estabelecida. Isso porque a ciência comprovou que uma boa alimentação aumenta o rendimento dos atletas, além de reduzir o risco de lesões. Por isso, será necessário ajustar exaustivamente a dieta alimentar quando se tenta colocar o corpo ao máximo.

Claro, o campo da nutrição esportiva é um dos mais extensos e interessantes. Não apenas existem muitas estratégias dietéticas que podem ser postas em prática para melhorar o desempenho dos atletas, mas também existem muitos recursos ergogênicos que podem ser usados para atingir o condicionamento físico ideal e maximizar os processos de recuperação.

Por exemplo, um dos suplementos mais usados é a creatina. Segundo estudo publicado no Journal of International Society of Sports Nutrition, é um elemento muito seguro para a saúde que pode aumentar a força e potência máximas do atleta, bem como a recuperação. Por isso é indicado para todos os atletas que praticam esportes com componente anaeróbio.

4. Para melhorar a qualidade do sono

Se você não está dormindo bem, pode ser necessário ajustar sua programação para atingir o equilíbrio hormonal. Muitos nutrientes participam da síntese de neurotransmissores e substâncias ligadas à qualidade do sono. Um exemplo seria o aminoácido triptofano, necessário para a síntese de serotonina e melatonina. Se houver déficit deste elemento, o restante não será restaurador.

Da mesma forma, o consumo de certos suplementos pode representar uma virada em termos de qualidade do sono. Entre os mais usados estão os da melatonina. Este neuro hormônio demonstrou ajudar a prevenir distúrbios do sono e emocionais. Além disso, possui alto poder antioxidante, por isso neutraliza a formação de radicais livres e seu posterior acúmulo nos tecidos do corpo.

Na verdade, os suplementos de melatonina foram postulados nos últimos anos como a opção preferida em relação a muitos medicamentos. Os efeitos podem ser quase comparáveis em certos casos e os efeitos colaterais não têm nada a ver com isso. Esses suplementos têm um perfil de segurança muito alto, portanto, não geram dependência ou tolerância ao longo do tempo.

5. Para melhorar a aparência

Consultar um nutricionista é importante para melhorar a aparência
A beleza começa com a saúde, então uma pessoa bem alimentada terá maiores facilidades para ter uma boa aparência estética.

A beleza pode ser aumentada otimizando o padrão nutricional. Sobre isso não há dúvida. São vários os nutrientes que participam da síntese do colágeno, uma das proteínas mais abundantes no corpo humano, que faz parte da pele. A vitamina C é a que mais impacta nesse processo interno de produção, conforme atestam pesquisas publicadas na Nutrients.

É importante garantir que o aporte desse nutriente seja adequado para retardar o aparecimento de rugas e os sinais de envelhecimento. Embora seja verdade que também pode ser administrado topicamente, será necessário que seus níveis no corpo estejam corretos. Além disso, tem muitas outras funções, como estimular o sistema imunológico.

Por outro lado, um grande número de compostos com atividade antioxidante podem ser administrados por meio da dieta, principalmente os fitoquímicos presentes nas hortaliças. Neutralizam a formação de radicais livres e seu consequente acúmulo nos tecidos corporais, o que também está associado a um menor desenvolvimento dos sinais de envelhecimento.

6. Para evitar problemas digestivos

As intolerâncias alimentares estão na ordem do dia. Muitas pessoas têm sua dieta limitada pela quantidade de alimentos que as fazem se sentir mal. O fato de restringi-los poderia até condicionar o estado de saúde a médio prazo, pois estariam em maior risco de déficit de nutrientes essenciais.

Para evitar muitas intolerâncias, basta cuidar da microbiota intestinal. Através do consumo de leite fermentado e fibra, a densidade e a diversidade dos microrganismos que habitam o trato digestivo podem ser promovidas, o que irá melhorar sistematicamente a digestão.

Fuja se eles só lhe oferecerem suplementos

Paralelamente à nutricionista, cresceu a figura do nutricionista, baseada no uso de suplementos em qualquer circunstância como ferramenta terapêutica. Isso é algo do qual fugir. É bom contar com certos suplementos, compostos ou auxiliares ergogênicos, mas paralelamente será necessário ajustar os hábitos alimentares.

Não basta começar a incluir muitas substâncias de forma exógena em produtos industriais. Também não é uma boa ideia substituir as refeições por batidos para perder peso ou melhorar a função digestiva. Muito pelo contrário. Os suplementos são a cereja do bolo. Embora sejam muito benéficos em certas situações, não fazem milagres. Isso é algo para se manter em mente.

Além disso, ao escolher um suplemento esportivo, você deve ter ainda mais cuidado. Certificados de qualidade e pureza do produto devem sempre ser exigidos. Também aqueles que indicam que o complemento está isento de substâncias dopantes. Caso contrário, pode surgir um aspecto positivo em um controle que coloque em risco a carreira do atleta.

São muitos os motivos para ir ao nutricionista

Como você pode perceber, muitos são os motivos que podem levá-lo a consultar o nutricionista, além do interesse em emagrecer. Basta pesquisar em sua cidade o especialista que melhor se adapta às suas necessidades, já que um nutricionista esportivo não trabalha da mesma forma que um voltado para o tratamento de doenças digestivas.

Agora, não pense que a adaptação da dieta está feita. O nutricionista certamente insistirá na necessidade de implementar outros bons hábitos, como fazer exercícios regularmente, ter uma boa noite de sono e exposição regular ao sol. Só através da combinação de todos eles pode-se alcançar um bom estado de saúde a médio prazo.

Pode interessar a você...
Quais erros cognitivos são comuns nos transtornos alimentares?
Muy Salud
Leia em Muy Salud
Quais erros cognitivos são comuns nos transtornos alimentares?

No campo dos TAs ocorre uma série de erros cognitivos que devem ser levados em consideração para a intervenção.



  • Welton, S., Minty, R., O’Driscoll, T., Willms, H., Poirier, D., Madden, S., & Kelly, L. (2020). Intermittent fasting and weight loss: Systematic review. Canadian family physician Medecin de famille canadien66(2), 117–125.
  • Islam, M. A., Amin, M. N., Siddiqui, S. A., Hossain, M. P., Sultana, F., & Kabir, M. R. (2019). Trans fatty acids and lipid profile: A serious risk factor to cardiovascular disease, cancer and diabetes. Diabetes & metabolic syndrome13(2), 1643–1647. https://doi.org/10.1016/j.dsx.2019.03.033
  • Giordano, A., & Tommonaro, G. (2019). Curcumin and Cancer. Nutrients11(10), 2376. https://doi.org/10.3390/nu11102376
  • Kreider, R. B., Kalman, D. S., Antonio, J., Ziegenfuss, T. N., Wildman, R., Collins, R., Candow, D. G., Kleiner, S. M., Almada, A. L., & Lopez, H. L. (2017). International Society of Sports Nutrition position stand: safety and efficacy of creatine supplementation in exercise, sport, and medicine. Journal of the International Society of Sports Nutrition14, 18. https://doi.org/10.1186/s12970-017-0173-z
  • Xie, Z., Chen, F., Li, W. A., Geng, X., Li, C., Meng, X., Feng, Y., Liu, W., & Yu, F. (2017). A review of sleep disorders and melatonin. Neurological research39(6), 559–565. https://doi.org/10.1080/01616412.2017.1315864
  • Pullar, J. M., Carr, A. C., & Vissers, M. (2017). The Roles of Vitamin C in Skin Health. Nutrients9(8), 866. https://doi.org/10.3390/nu9080866

Los contenidos de esta publicación se redactan solo con fines informativos. En ningún momento pueden servir para facilitar o sustituir diagnósticos, tratamientos o recomentaciones provenientes de un profesional. Consulta con tu especialista de confianza ante cualquier duda y busca su aprobación antes de iniciar o someterse a cualquier procedimiento.