Controle dos esfíncteres nas crianças: como funciona?

O controle dos esfíncteres é uma qualidade que as crianças adquirem à medida que o sistema nervoso central amadurece. Por isso, é necessário ter uma idade específica antes de iniciar o treinamento.
Controle dos esfíncteres nas crianças: como funciona?

Escrito por Luis Rodolfo Rojas Gonzalez, 27 Maio, 2021

Última atualização: 31 Maio, 2021

O corpo humano possui uma série de músculos chamados esfíncteres, que impedem a saída de matéria fecal e urina para o exterior. Esses músculos têm controle voluntário quando o sistema nervoso está funcionando adequadamente. No entanto, o hábito de controlar os esfíncteres deve ser desenvolvido pelas crianças, mas como funciona?

A maioria dos órgãos das crianças não tem um desenvolvimento completo no momento do nascimento, mas avança com o passar dos meses. Uma das estruturas que mais passa por mudanças é o sistema nervoso central, sua evolução permite a aquisição de funções como a identificação de sons e o reconhecimento de rostos.

Algumas pesquisas estabelecem que o controle dos esfíncteres em crianças é uma parte fundamental do seu crescimento e desenvolvimento. Na verdade, a regressão ou involução neste aspecto pode gerar problemas na área familiar e pessoal da criança, principalmente pela conotação social atribuída a eles.

Micção e defecação nos primeiros meses

Controle dos esfíncteres nas crianças: como funciona?
Nos primeiros meses de vida não existe controle dos esfíncteres.

Todos os adultos, com exceção de alguns idosos, têm controle voluntário sobre os esfíncteres retal e vesical. As pessoas podem relaxar voluntariamente seus esfíncteres, permitindo a saída das fezes e da urina, já que isso é controlado por um processo cortical.

A dinâmica urinária é muito diferente nos primeiros meses de vida devido à falta de maturidade do sistema nervoso. Nessa etapa, a micção é involuntária, o esvaziamento vesical é incompleto e é mediado por um arco reflexo parassimpático. Todo o processo está sob o controle da medula espinhal durante pelo menos o primeiro ano de vida.

A Sociedade Pediátrica das Astúrias, Cantábria e Castela e Leão estabelece que a maturação dos centros nervosos do cérebro ocorre entre os 18 meses e os 3 anos. Dessa forma, a maioria das crianças tem o controle adequado dos esfíncteres entre os 2 e os 4 anos de idade.

Início do controle dos esfíncteres nas crianças

De modo geral, a continência ou o controle total sobre a micção e a defecação são alcançados quando a criança consegue controlar a contração do esfíncter externo da uretra. A idade em que uma criança atinge a continência pode variar dependendo de fatores sociais, culturais e familiares, embora não deva ultrapassar os 4 anos.

O controle dos esfíncteres é um processo gradual e geralmente começa com o controle fecal à noite e logo depois com o controle fecal durante o dia. Nessa etapa, a maioria das crianças começa a regular os movimentos intestinais, tornando a defecação um pouco mais previsível.

O próximo passo é o controle da bexiga durante o dia, enquanto controlar a bexiga durante a noite é o último passo e também o mais difícil de ser alcançado. A enurese ou incontinência urinária noturna é um problema comum que afeta milhões de crianças e está associado à maturação incompleta dos núcleos cerebrais.

A incontinência noturna costuma desaparecer sozinha depois de um tempo, embora a utilização de medicamentos como a amitriptilina possam ser necessários. É importante destacar que o processo descrito não é uma regra rígida, então algumas crianças podem atingir a continência fecal e vesical simultaneamente.

Quando se deve começar o treinamento?

Como dito anteriormente, aprender a ir ao banheiro está intimamente relacionado ao amadurecimento do sistema nervoso da criança. O ideal é iniciar os estímulos a partir dos 18 meses. Também é importante verificar se a criança caminha, se expressa verbalmente e é capaz de seguir instruções precisas.

Por outro lado, existem alguns sinais muito característicos que indicam que as crianças podem iniciar o treinamento para o controle dos esfíncteres, entre os quais se destacam:

  • A fralda fica seca por pelo menos 1 hora e meia.
  • Capacidade de seguir instruções de 2 passos.
  • Mostra interesse em sentar em um penico ou vaso sanitário adaptado.
  • Exige uma troca de fralda após defecar.
  • Independência para abaixar e subir as calças.

É sempre importante ter em mente que todas as crianças amadurecem de forma diferente, por isso a aparição dos sinais comentados acima pode ser muito variável. Todo o desenvolvimento cognitivo do bebê vai depender de vários fatores sociais, culturais e hereditários, além da estimulação recebida da família.

Como conseguir o controle efetivo dos esfíncteres nas crianças?

Controle dos esfíncteres
A colaboração dos pais é essencial.

Os pais devem ter em mente que este é um processo que pode levar muito tempo e por isso devem ser muito pacientes. É importante iniciar o processo quando não existam muitas alterações na vida da criança, ou seja, mudanças ou algum processo estressante para o pequeno.

Por outro lado, a família deve recompensar com elogios e pequenos prêmios toda vez que a criança conseguir ir ao banheiro, reforçando o comportamento com estímulos positivos. Os acidentes são muito frequentes durante o processo, porém não devem ser censurados, já que podem causar efeitos negativos na criança como a prisão de ventre.

Hoje em dia não existe um método específico que garanta que a criança aprenda rápido a ir ao banheiro, então tudo é um aprendizado constante e longo. Primeiramente é necessário que a criança se acostume a usar o penico. Para isso, a criança deve se sentar nele e tentar permanecer ali por pelo menos 5 minutos.

Uma vez que a etapa anterior for repetida várias vezes, a criança deve ficar 5 ou 10 minutos sentada no penico, mas sem roupa íntima, enquanto o processo é explicado. Após o tempo mencionado, a criança deve estar vestida e o processo deve ser repetido quantas vezes forem necessárias.

Os pais devem tentar antecipar quando a criança quer ir ao banheiro e colocá-la no penico. Este é um processo muito longo, então pode levar de 3 a 12 meses para que as crianças consigam ter o controle total dos esfíncteres. 

Um longo processo onde a paciência dos pais é essencial

O controle dos esfíncteres nas crianças é um processo que pode levar vários meses na maioria dos casos. O apoio e a paciência dos pais desempenham um papel fundamental nesta fase. Por isso é importante que os pequenos vivam em um ambiente de harmonia e se sintam parte do processo.

Apesar da diferença da idade em que as crianças alcançam essa conquista, é importante que os limites estabelecidos sejam respeitados. Nesse sentido, procurar por ajuda médica é necessário quando uma criança com mais de 4 anos de idade ainda não controlou a vontade de evacuar ou quando uma criança com mais de 5 anos tem incontinência noturna.

Pode interessar a você...
4 benefícios do ruído rosa para a saúde
Muy Salud
Leia em Muy Salud
4 benefícios do ruído rosa para a saúde

O ruído rosa torna mais fácil adormecer e dormir de forma mais profunda. Descubra outros benefícios de ouvir esse "ruído" na hora de dormir.



  • Garza-Elizondo R. Control de esfínteres. Acta Pediatr Mex. 2020;41(1):40-2.
  • Sociedad de Pediatría de Asturias, Cantabria y Castilla y León. Control de esfínteres en los niños. 2005. Documento disponible en: https://www.sccalp.org/documents/0000/0380/esfinteres.pdf.
  • Bezos Saldaña L, Escribano Ceruelo E. ¿Qué esconden los problemas del control de esfínteres?: A propósito de un caso. Rev Pediatr Aten Primaria. 2012; 14( 56 ): 317-321.
  • Buckley BS, Sanders CD, Spineli L, Deng Q, Kwong JS. Conservative interventions for treating functional daytime urinary incontinence in children. Cochrane Database Syst Rev. 2019 Sep 18;9(9):CD012367.
  • Ortega de la Fuente C. Control de esfínteres. Infancia: educar de 0 a 6 años. 2004; (86): 39-41.
  • Ramírez Merchán MZ, Rivera Reyes GC. Tesis. 2015. Recuperado a partir de: http://repositorio.ug.edu.ec/handle/redug/14363.