Tratamento do câncer de cólon

Atualmente, existem várias técnicas usadas no tratamento do câncer de cólon. No entanto, a cirurgia é a mais útil de todas, independentemente de quão avançada a doença esteja.

Os idosos têm uma maior probabilidade de desenvolver alguns tumores malignos, como o câncer de mama e o de próstata. Outra das neoplasias bastante frequentes em idosos é o câncer de cólon, cujo tratamento é tão eficaz que não mudou nos últimos anos.

Este tumor maligno específico representa a quarta causa de morte por câncer nos países ocidentais, sendo a segunda mais comum em mulheres. Começa com tumores na mucosa do intestino grosso e reto, que podem se tornar malignos com o passar dos anos.

O tratamento do câncer de cólon vai depender do estágio da doença, porém a cirurgia é uma das técnicas mais eficazes. Geralmente é combinada com radioterapia e quimioterapia para matar todas as células malignas.

Estágios do câncer de cólon

Antes de falar sobre o tratamento dessa patologia, é importante destacar os estágios em que ela se desenvolve. Nesse sentido, a American Cancer Society propõe a classificação em 5 fases distintas:

  • Estágio 0: Também conhecido como carcinoma in situ. Neste momento, o câncer não destruiu a membrana basal das células ou invadiu os tecidos circundantes, portanto, está limitado à camada mucosa do intestino.
  • Fase 1: nesta fase, as células cancerosas não se limitam mais à mucosa, penetrando também na camada submucosa do intestino, podendo atingir o próprio músculo. No entanto, ainda não se espalharam para os nódulos ou órgãos adjacentes.
  • Estágio 2: os achados histológicos podem variar. Em termos gerais, caracteriza-se pelo fato de o tumor atravessar as camadas musculares do intestino e crescer em direção aos órgãos adjacentes, embora não haja disseminação linfática.
  • Estágio 3: também são encontrados múltiplos achados, assim como ocorre no estágio 2. Além do envolvimento de órgãos próximos, também há envolvimento dos linfonodos.
  • Estágio 4: Este é o estágio mais sério do câncer de cólon, no qual existe uma grande extensão local do tumor maligno. Além disso, também há o envolvimento de células e linfonodos em órgãos distantes, como hepatócitos no fígado e no interstício pulmonar.
Conceito de saúde intestinal.
O câncer de cólon é uma doença digestiva grave cujo prognóstico depende de um diagnóstico precoce.

Causas da doença

O melhor tratamento para o câncer de cólon é a prevenção, mas essa pode ser uma tarefa difícil. Isso porque ainda não foi possível identificar uma causa específica para essa patologia. O seu aparecimento está relacionado a uma série de fatores de risco, que são os seguintes:

  • Fumar.
  • Alcoolismo.
  • Ter mais de 40 anos.
  • Histórico de pólipos intestinais ou câncer de cólon.
  • Ingestão de alimentos com alto teor de gordura e baixo teor de fibras.
  • Estilo de vida sedentário e obesidade.

Tratamento do câncer de cólon

A terapia a ser seguida para o tratamento da doença não mudou muito nos últimos anos, por isso a remoção cirúrgica é a opção preferencial em quase todos os casos. No entanto, a quantidade de tecido a ser removida e as terapias de suporte podem variar.

Cirurgia

Conforme já dissemos, esse é o tratamento de escolha para o câncer de cólon. De um modo geral, a ideia é retirar todo o tecido afetado pelas células malignas. Na verdade, nos casos em que existem diversos órgãos afetados,  é realizada uma ressecção em bloco.

Quando o câncer de cólon está nos seus 2 estágios iniciais, a remoção do pólipo e de uma pequena área com linfonodos adjacentes é o suficiente. Por outro lado, a cirurgia pode ser complexa nas fases posteriores e causar mais dor.

O tratamento cirúrgico por si só pode não ser suficiente para os estágios 2, 3 e 4 do câncer de cólon. Inclusive, no estágio 4, existe a possibilidade de a cirurgia não ter qualquer utilidade, a menos que os focos metastáticos sejam pequenos e também possam ser removidos.

Quimioterapia e radioterapia

A quimioterapia usa drogas para matar as células cancerosas, enquanto a radioterapia usa prótons e raios-X para a mesma finalidade. Ambos os mecanismos são um grande reforço da cirurgia nos estágios mais avançados do câncer.

A quimioterapia e a radioterapia também são úteis para reduzir o tumor antes da cirurgia. Além disso, controlam os sintomas apresentados quando o câncer não é operável, melhorando a qualidade de vida do paciente.

Detecção precoce do câncer de cólon.
É preciso buscar a detecção precoce do câncer de cólon para evitar que a doença progrida para estágios complicados.

Imunoterapia e medicamentos de terapia direcionada

Outras técnicas que podem ajudar no tratamento do câncer de cólon incluem a imunoterapia e os medicamentos direcionados. A primeira opção usa o sistema imunológico para combater o câncer. Isso ocorre fazendo com que as células exterminadoras naturais destruam as células malignas.

Por outro lado, as drogas de terapia direcionada usam fármacos que têm como alvo algumas anormalidades específicas dentro das células tumorais. Dessa forma, as células cancerosas morrem quando a anormalidade é bloqueada. Essa opção geralmente é reservada para pessoas com câncer avançado e é combinada com a quimioterapia.

Os cuidados paliativos sempre são uma opção

Em algumas ocasiões, o câncer de cólon não responde a nenhum dos tratamentos utilizados, especialmente quando a condição está muito avançada. Nestes casos, a única opção disponível são os cuidados paliativos, que consistem em um conjunto de técnicas que buscam melhorar a qualidade de vida do paciente terminal.

As diferentes técnicas utilizadas para tratar esta patologia são muito úteis e eficazes na maioria dos casos. O diagnóstico precoce e o manejo oportuno do câncer de cólon são essenciais, pois aumentam a probabilidade de sobrevivência à doença.

  • Kuipers EJ, Grady WM, Lieberman D, Seufferlein T, Sung JJ, Boelens PG, van de Velde CJ, Watanabe T. Colorectal cancer. Nat Rev Dis Primers. 2015 Nov 5;1:15065.
  • Malvicini, Mariana, et al. “INMUNOTERAPIA DEL CANCER. IMPORTANCIA DE CONTROLAR LA INMUNOSUPRESION.” Medicina (Buenos Aires) 70.6 (2010).
  • Modest DP, Pant S, Sartore-Bianchi A. Treatment sequencing in metastatic colorectal cancer. Eur J Cancer. 2019 Mar;109:70-83.
  • Geng F, Wang Z, Yin H, Yu J, Cao B. Molecular Targeted Drugs and Treatment of Colorectal Cancer: Recent Progress and Future Perspectives. Cancer Biother Radiopharm. 2017 Jun;32(5):149-160.
  • Aranda Aguilar E. Tratamiento del cáncer de colon estadios II, III y IV. Oncología (Barc.). 2004;  27(4): 130-133.
  • GonzálezRodiles Heredia R, Rodríguez Fernández Z, Casaus Prieto A. Cáncer de colon recurrente: diagnóstico y tratamiento. Rev Cubana Cir. 2009;48( 1 ).
  • Roig J, Solana A, Alós R. Tratamiento quirúrgico y resultados del cáncer de colon. Cirugía Española. 2003;73(1):20-24.
  • Bannura, Guillermo, et al. “Resultados de la quimioterapia adyuvante en cáncer de colon.” Revista chilena de cirugía 60.5 (2008): 403-409.