Diagnóstico da anemia

Maite Córdova Vena · 3 junho, 2021
Os exames laboratoriais são necessários para confirmar o diagnóstico da anemia. Alguns dos mais comuns são aqueles que medem índice de saturação da transferrina e os níveis de ferritina sérica e protoporfirina livre.

O diagnóstico da anemia é um processo aparentemente simples. Porém, para chegar a ele, o médico não leva em consideração apenas aspectos como cansaço ou palidez do paciente. Na verdade, devem ser considerados muitos outros aspectos.

Embora seja verdade que o exame de sangue desempenha um papel fundamental na confirmação do diagnóstico da anemia, o exame físico e a entrevista com o paciente também são muito úteis e importantes. Vamos ver mais sobre isso a seguir:

Entrevista e exame físico

O diagnóstico de anemia não é fácil
Tudo começa na consulta com o médico.

Na consulta, o médico provavelmente ouvirá suas preocupações e fará várias perguntas. Elas serão relacionadas ao seu estilo de vida, histórico médico e familiar. Isso porque, em alguns casos, ter parentes próximos com anemia pode te tornar mais propenso a desenvolver esse problema de saúde.

Como explicam os especialistas da Mayo Clinic, “se a sua família tem um histórico de anemia hereditária, como a anemia falciforme, você também pode ter um risco aumentado para essa condição.”

Segundo o Comitê Nacional de Hematologia da Argentina, as perguntas podem abranger aspectos como:

  • Histórico da patologia perinatal.
  • Doenças gastrointestinais (como diarreia, entre outras).
  • Perda de sangue (por menstruação, diarreia, expectoração, etc.)
  • Histórico de prematuridade, gravidez múltipla e deficiência de ferro na mãe.

Ao perguntar sobre seus hábitos de vida, embora possa parecer que o médico se concentra na sua dieta (consumo de fontes de ferro, folatos e outros nutrientes), este não será o único aspecto que fornecerá pistas sobre o tipo de anemia que você pode ter.

Dessa forma, também será considerado o seu consumo de álcool (se houver) e de outros medicamentos, e coceira (se ela se manifesta ou não), etc.

O exame físico, de acordo com evidências científicas, costuma incluir: exame de oxigenação e perda de volume dos tecidos, condição da pele, unhas e cabelos e principalmente a pressão arterial.

Se você vai a uma consulta por suspeitar que pode ter algum tipo de anemia , é importante informar ao profissional todos os detalhes que ele solicitar e compartilhar todas as suas dúvidas e preocupações. Isso ajudará a deixar o diagnóstico mais preciso.

Exames laboratoriais

O exame de sangue é um exame de rotina, recomendado uma ou duas vezes por ano para saber com mais detalhes como está a saúde e detectar precocemente qualquer problema, inclusive o desenvolvimento da anemia.

Ele também ajuda a monitorar problemas de saúde existentes e o andamento do tratamento médico. Consequentemente, pode-se dizer que é um teste que serve como orientação na fase inicial do diagnóstico.

Os resultados do exame de sangue fornecem pistas que o especialista pode usar para orientar o paciente a realizar exames adicionais, como um hemograma completo.

Hemograma completo

O diagnóstico de anemia inclui técnicas de laboratório
Os exames de sangue são essenciais para um diagnóstico definitivo.

O hemograma completo é um exame de sangue que permite conhecer com mais detalhes os níveis e características de:

  • Glóbulos vermelhos.
  • Glóbulos brancos.
  • Hemoglobina.
  • Hematócritos.
  • Plaquetas.

Exames que avaliam a quantidade de ferro

Se houver suspeita de anemia ferropriva, seu médico poderá solicitar exames para avaliar a quantidade de ferro presente no seu corpo. Nestes exames vários aspectos são medidos, como a capacidade total de saturação do ferro, por exemplo.

Teste terapêutico

Conforme explicado pela equipe do Comitê Nacional de Hematologia da Argentina, o teste terapêutico “consiste em administrar sulfato ferroso em doses terapêuticas (3-6 mg / kg / dia) e avaliar a resposta eritropoiética”.

Os especialistas da Clínica Universidad de Navarra acrescentam que “o estudo completo, uma vez detectada a anemia, exigirá a ampliação do estudo analítico, através  de uma extensão de sangue periférico e, em alguns casos, a realização de aspirado ou biópsia da medula óssea”.

Recomendações finais

Até que seu médico indique qual é o diagnóstico e o tratamento para o seu desconforto, evite tomar medidas por conta própria. Não tome suplementos de vitaminas ou ferro sem autorização, pois pode ser contraproducente.

Uma vez feito o diagnóstico e o tratamento, siga as recomendações do seu médico para cuidar de si mesmo da forma correta e, aos poucos, começar a levar um estilo de vida mais saudável.

  • “Anemia: Tipos, Síntomas, Causas y Tratamientos. Clínica Universidad de Navarra.” n.d. Clínica Universidad de Navarra. Accessed May 27, 2021. https://www.cun.es/enfermedades-tratamientos/enfermedades/anemia.
  • Comité Nacional de Hematología. 2009. “Anemia Ferropénica. Guía de Diagnóstico y Tratamiento.” Arch Argent Pediatr 107 (4): 353–56. https://www.sap.org.ar/uploads/consensos/anemia-ferrop-eacutenica-gu-iacutea-de-diagn-oacutestico-y-tratamiento.pdf.

  • Evatt, Bruce L.; Lewis, S.M; Lothe, F; McArthur, James R. 1986. “Anemia: Hematología Para Un Diagnóstico Básico.” Organización Panamericana de La Salud 14 (Serie PALTEX para ejecutores de programas de salud): 5–124. https://iris.paho.org/bitstream/handle/10665.2/3100/Anemia hematologia para un diagnostico basico.pdf?sequence=1&isAllowed=y.
  • NIH Publication. 2011. “Anemia Guía Breve Sobre La Anemia.” No. 11-7629AS. https://www.nhlbi.nih.gov/files/docs/public/blood/anemia-inbrief_yg_sp.pdf.

  • Various. n.d. “Anemias COORDINADORES.” Accessed May 26, 2021. http://sah.org.ar/docs/1-78-SAH_GUIA2012_Anemia.pdf.