9 chaves para fazer um detox digital

Para fazer um detox digital, comece passando menos tempo diante da tela do celular ou do computador. Vamos mostrar 9 dicas para reduzir o vício em tecnologia.
9 chaves para fazer um detox digital

Escrito por Daniela Andarcia, 17 Março, 2021

Última atualização: 17 Março, 2021

Um detox digital? Certamente, você já notou que depois da típica frase “vou entrar só por um segundo para ver o que publicaram”, você diz “um segundo” para se distrair porque precisa cumprir um compromisso ou terminar algum trabalho. Porém, esse segundo rapidamente se transforma em uma hora, e então essa hora, em muitas outras horas.

Quando voltamos à consciência, parece uma loucura acreditar que já passou todo esse tempo; na verdade, quando você realmente se senta para pensar sobre o que faz durante o dia, você percebe que passa pouco tempo na vida real. Você já tentou passar algumas horas sem o seu dispositivo móvel? Exatamente, é uma missão quase impossível.

Você começa a se perguntar se escreveram para você, por onde andará determinada pessoa, que novidade terá sido publicada. Isso pode te deixar desesperado a tal ponto que é irresistível não olhar para o seu celular por “apenas alguns segundos”. Talvez a ideia não seja romper completamente com o seu aparelho por um longo período de tempo, mas um detox digital é realmente necessário.

Detox digital: por que você deveria experimentar?

A dependência das telas pode ter vários motivos. Um deles é que o cérebro libera dopamina quando somos reconhecidos pelos outros, e as redes sociais preenchem essa essência que alimenta o ser, com uma “curtida” no Facebook ou no Instagram, por exemplo.

O outro lado da moeda é que isso gera estresse, pois o seu subconsciente percebe a ausência de dopamina e quer mais. É por isso que após dois minutos de enviar uma mensagem ou postagem, você sente a necessidade de verificar o seu celular. Se isso acontece com você, é bem provável que você esteja viciado em ficar conectado e, portanto, um detox digital não seria nada mal.

O objetivo de um detox digital (desintoxicação digital) é abordar a necessidade de atenção plena de uma maneira diferente. Ao estar consciente de viver o momento e das suas emoções ou sentimentos, você pode equilibrar a sua vida e ser mais feliz.

Quando estiver em pleno uso dos sentidos e faculdades mentais, você vai perceber que o seu dia de folga não vai durar para sempre; Na verdade, o segredo é saber o que e por que fazer ou deixar de fazer algo. O seu notebook ou dispositivo móvel podem te privar de viver o momento e inibir a atenção plena.

Reduzir o uso das telas é necessário para fazer um detox digital adequado.
O uso constante de dispositivos digitais pode aumentar consideravelmente o nível de estresse.

Como fazer uma detox digital

A experiência de não estar perto do dispositivo móvel pode nos dar uma sensação de abstinência física semelhante à experimentada com as drogas. Quando afastamos os nossos celulares, o sistema nervoso é ativado, tentando dar uma resposta natural de alarme e estresse no corpo. Você pode reduzir o efeito e aproveitar melhor o seu tempo livre com essas 9 chaves.

1. Desative as notificações push

Você provavelmente gosta de se manter informado e isso pode ser bom. No entanto, quando as notificações do mundo das notícias chegam constantemente até você, 3 ou mais vezes a cada meia hora, isso pode chegar a interromper a sua concentração.

Faça uma pausa e priorize quais páginas são menos importantes para você, faça uma limpeza e comece a desabilitar as notificações. Inclusive, se você fizer isso, você verá o efeito no mesmo dia, diminuindo bastante o seu nível de estresse.

Um estudo publicado pela Computational Intelligence and Neuroscience, sugere que as notificações automáticas dos smartphones afetam o desempenho e diminuem o rendimento nas tarefas.

2. Minimize o brilho

O cérebro pode se sentir atraído pelo brilho dos dispositivos. Para tirar um pouco do seu encanto, deixe a tela do seu celular em tons de cinza ou escolha um tema preto e branco.

Além disso, evite colocar um brilho intenso no celular. De acordo com uma pesquisa publicada no Journal of Biomedical Physics and Engineering, a exposição às telas de celulares e tablets pode até mesmo aumentar o risco de acne.

3. Guarde o telefone na hora de comer

Atualmente, é comum que, ao se sentar à mesa em família, todos os membros, até mesmo os mais novos, fiquem com o celular ao lado do prato. Mesmo que ele não toque nem chegue nenhuma notificação, o seu cérebro estará atento ao toque do dispositivo e, então, na verdade, uma grande parte de você não estará presente.

O celular te obriga a interagir menos com quem está ao seu lado fisicamente. Estabelecer a regra de que os presentes abandonem o celular durante as refeições pode trazer mais benefícios da convivência.

Entretanto, isso não é tudo. Um estudo publicado na Frontiers in Psychology descobriu que os celulares podem afetar a regulação do apetite, fazendo com que comamos mais inconscientemente.

4. Tenha algumas horas sem tecnologia

Talvez no primeiro dia você possa se sentir como se estivesse nu ao se afastar do celular, tablet ou televisão por uma hora. É completamente natural que você se sinta assim, entretanto, esse sentimento reafirma que você está viciado nesses dispositivos.

Se você estabelecer uma rotina de uma hora sem tecnologia, é possível que você note a mudança depois de uma semana. Você terá maior controle, ficará mais consciente e, portanto, mais feliz.

5. Não acorde com o celular

Você não pode permitir que a última coisa que você veja antes de dormir e a primeira coisa que você veja ao acordar seja o seu celular. Há uma crença equivocada de que o celular vai ajudar a pegar no sono, pois, pelo contrário, ele vai atrasar o sono e te manter acordado a maior parte da noite. Há evidências científicas de que ele pode aumentar a frequência cardíaca e prejudicar a qualidade do sono a longo prazo.

Se quando você abre os olhos a primeira coisa que você procura é o seu celular, talvez você possa não sentir, mas isso adiciona um pouco mais de estresse ao seu dia. Talvez não seja fácil largar esse hábito, então tente deixar o telefone em outro cômodo e providencie um relógio despertador.

Não se apresse para pegá-lo, desfrute do despertar e depois de uma hora de ter se espreguiçado e aclarado a sua mente, procure pelo dispositivo. Se isso parecer uma missão impossível, você pode começar com 15 minutos e, no dia seguinte, com 30 minutos.

Mais dicas para fazer um Detox digital

6. Desfrute de um livro em papel

Não, não é mentira, é mais satisfatório ler um livro e escrever no papel do que por meio de um dispositivo. Sem falarmos no prazer do cheiro dos livros, eles oferecem menos distração na leitura do que quando se usa o tablet para isso.

Além disso, tente deixar o seu celular o mais longe possível. Estando ao seu lado, ele vai te interromper da mesma forma que se você estivesse lendo o capítulo do livro no seu celular.

Uma boa maneira de fazer um detox digital é ler livros em papel.
Ler livros em papel, uma atividade que vem diminuindo nos últimos anos, pode ser benéfico para reduzir o estresse causado pelo uso de dispositivos móveis.

7. Apenas uma tela por vez

De acordo com um estudo publicado na Pediatrics, a multitarefa pode diminuir a concentração, afetar a memória e aumentar a impulsividade. Da mesma forma, acredita-se que pode prejudicar o desempenho acadêmico.

A ação de ter o seu trabalho em uma guia e abrir outra para “nos distrair por um momento” ou apenas responder a uma simples mensagem, fará com que o seu cérebro se esforce em vão. Para reiniciar a sua tarefa original, você precisará de alguns minutos para calibrar e recuperar o foco.

Além disso, se você continuar com o fantasma da guia de distração ao lado, isso se transformará em um ciclo vicioso que se repete indefinidamente, custando assim muitas horas de produção real.

8. Organize os seus aplicativos

Você pode diminuir o vício digital apenas fazendo uma limpeza no seu celular. A maioria de nós tem um grande número de aplicativos que pouco ou nunca usa. Ao eliminá-los, você poderá reduzir as distrações e se concentrar nos aplicativos essenciais.

Tente ocultar aplicativos de redes sociais e outras distrações em uma pasta ou, em última análise, não os deixe na tela inicial.

9. Encontre um parceiro

Você pode ser mais bem-sucedido no detox digital se tiver um parceiro para que ambos possam se motivar. Quer seja um amigo, um parente, o parceiro ou um colega de trabalho, o planejamento em conjunto fará com que possam lidar melhor com o vício.

Você também ficará menos tentado a recorrer aos dispositivos porque há alguém com quem interagir; na verdade, o melhor que vocês podem fazer é planejar um passeio em um parque ou ir para as montanhas. O que você acha? É hora de propor o detox a alguém.

O que lembrar sobre o detox digital?

Todos nós precisamos estar no controle de nossas vidas e, para isso, você deve começar por estar consciente do que não te permite apreciar o tempo livre ou que te deixa atordoado.

O uso excessivo do celular aumenta o vício em tecnologia; você vai sentir que as horas passam e no final do dia você não consegue explicar como o tempo passou, pois tem a sensação de não ter feito nada.

Dentre os benefícios de um detox digital estão um melhor controle e equilíbrio da sua vida, ficar menos propenso a sofrer de ansiedade ou estresse, ter menos distrações e manter um maior foco na produtividade, melhorar a qualidade do sono e, por fim, valorizar mais o que está ao seu redor.

Pode interessar a você...
8 benefícios dos abraços de acordo com a ciência
Muy Salud
Leia em Muy Salud
8 benefícios dos abraços de acordo com a ciência

Você já pensou nos benefícios dos abraços? Certamente, quando você abraça alguém ou recebe um abraço, você se sente feliz ou, em alguns casos, rela...



  • Kim, S. K., Kim, S. Y., & Kang, H. B. (2016). An Analysis of the Effects of Smartphone Push Notifications on Task Performance with regard to Smartphone Overuse Using ERP. Computational intelligence and neuroscience, 2016, 5718580. https://doi.org/10.1155/2016/5718580
  • Taheri, M., Darabyan, M., Izadbakhsh, E., Nouri, F., Haghani, M., Mortazavi, S., Mortazavi, G., Mortazavi, S., & Moradi, M. (2017). Exposure to Visible Light Emitted from Smartphones and Tablets Increases the Proliferation of Staphylococcus aureus: Can this be Linked to Acne?. Journal of biomedical physics & engineering, 7(2), 163–168.
  • Teo, E., Goh, D., Vijayakumar, K. M., & Liu, J. (2018). To Message or Browse? Exploring the Impact of Phone Use Patterns on Male Adolescents’ Consumption of Palatable Snacks. Frontiers in psychology, 8, 2298. https://doi.org/10.3389/fpsyg.2017.02298
  • Krishnan, B., Sanjeev, R. K., & Latti, R. G. (2020). Quality of Sleep Among Bedtime Smartphone Users. International journal of preventive medicine, 11, 114. https://doi.org/10.4103/ijpvm.IJPVM_266_19
  • Uncapher, M. R., Lin, L., Rosen, L. D., Kirkorian, H. L., Baron, N. S., Bailey, K., Cantor, J., Strayer, D. L., Parsons, T. D., & Wagner, A. D. (2017). Media Multitasking and Cognitive, Psychological, Neural, and Learning Differences. Pediatrics, 140(Suppl 2), S62–S66. https://doi.org/10.1542/peds.2016-1758D
  • Parasuraman, S., Sam, A. T., Yee, S., Chuon, B., & Ren, L. Y. (2017). Smartphone usage and increased risk of mobile phone addiction: A concurrent study. International journal of pharmaceutical investigation, 7(3), 125–131. https://doi.org/10.4103/jphi.JPHI_56_17